Dê a quem você ama: Asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar! (Dalai Lama)

17
Abr 11

Ao lado do laço um bilhete carinhoso.

Para mim? (indaguei como se houvesse ali outra com o mesmo nome).  

Na curiosa ansiedade abri o singelo cartão de filetes dourados. "Para a mulher que amo, neste dia qualquer que somente é especial porque ela existe".  

 

Quem haveria de ser o anónimo admirador?

Ousado e galante...

Claro que, ainda ofegante, desfiz o buquê

e arranjei as rosas num lindo vaso craquelê.  

 

Fitei-as, emocionada, preocupada

em descobrir o remetente. Algum pretendente?

Nas últimas semanas havia conhecido muita gente.

Alguém diferente?  

 

Resolvi acalmar o coração em festa.

Quem sabe, mais tarde ainda me faria seresta!

O relógio andou devagar demais para o meu gosto.

Dia feio naquela tarde de Agosto.  

O sol encolhido de qualquer vestígio despido não colaborava...

Se não fosse pelas rosas talvez eu até me sentisse acinzentada,

mas quem é que não se aqueceria com uma carinhosa "cantada"?  

 

Caprichei no jantar.

Havia algo a se comemorar. 

O toque da campainha trouxe-me emoção diferente.

Ajeito os cabelos e abro a porta.

Recebo meu filho todo sorridente:  

- Mamãe! Gostou do presente?     

----------------------------

Cleide Canton

SP, 04/10/2005 12:20 horas  

www.paginapoeticadecleidecanton.com

publicado por LauraBM às 23:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Abr 10

Esse medo todo que a gente sente, pra mim, tem a ver com a globalização:

o mundo ficou pequeno e sabe-se de todas as tragédias, muito rapidamente.

Sempre aconteceram vulcões, terremotos, enchentes... mas agora parece que tudo acontece no quintal da gente.

E a imprensa adora (porque vende) estimular este pânico.

Nunca saberia da tal ilha do vulcão se a Globo não tivesse feito uma reportagem com aquele tom de tragédia anunciada. O perigo seria o mesmo, mas eu estaria seguro em minha ignorância.

Agora, a gripe dos porcos.

A gente morre de medo, morre antes, ocupa um lugar em nossas mentes criativas com um sentimento de morte.

Enfim, vivamos...

-------------------

Aldo Cordeiro

Rio de Janeiro,

11 de maio de 2009

 

=====================

Apoio inteiramente o Aldo Cordeiro neste desabafo e vou dizer-lhe isso mesmo.

A gente morre de susto só de ver o que acontece pelo mundo.

Para quê, sabem dizer-me?

Sofremos por antecipação pelo que nos pode acontecer após ver o que aconteceu aos outros.

Tem cabimento?

E que tal reduzir a procura de noticiários?

E fechar a Tv para descansar?

Acham que daí virá um grande mal ao mundo?

Definitivamente... NÃO!

----------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 15:38
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 10

mulher_dedo.jpgHoje estou às avessas, num humor que até da pena.

Por isso não me espere, estou saindo de cena.

Não suporto bandalheira... Acabo falando besteira.

 

Antes que a vaca tussa e alguém se compadeça,

ou a coisa fique russa, ou a verdade apareça,

levanto acampamento. Hoje, nem eu me agüento.

 

Vou sair prá passear, numa boutique gastar,

melhorar a aparência, esconder a transparência,

comer um doce gelado sem receio, sem pecado.

 

Tomar um banho de cheiro, duas horas no banheiro,

descansar no massagista, tentar ser equilibrista

procurando não cair, com medo e sem desistir.

 

Gastarei cada segundo virando todo este mundo

só comigo e só prá mim. Quero ser começo e fim

sem as tramas de maldade, nas asas da liberdade.

 

Então, não fique por perto deste meu mundo deserto.

Hoje vou jogar sozinha nesta vida que é só minha.

Não aceito ingerência nem que eu vá à falência.

 

Não estranhe, não sou louca. Só minha voz anda rouca

de gritar por mais amor. O mundo perdeu a cor,

Bondade já não se vê nem em filmes da TV.

 

Vergonha ninguém mais tem e os tolos dizem Amém!

Mentiras prá todo lado, cada qual mais revoltado

e o meu Brasil amado inteiramente aviltado!

 

Adeus, amigo do peito! Adeus turma da pesada!

Volto quando tiver jeito. Da sujeira estou cansada.

Hoje vou até beber... Quem sabe consiga esquecer.

---------------

Cleide Canton

SP, 16/08/2006

publicado por LauraBM às 15:34
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 09

rostomulher_transpar.gifEu quero uma mulher que seja diferente
de todas que eu já tive, todas tão iguais
que seja minha amiga, amante, confidente,
a cúmplice de tudo que eu fizer a mais.

No corpo tenha o Sol no coração a Lua
a pele cor de sonho as formas de maçãs
a fina transparência uma elegância nua
o mágico fascínio o cheiro das manhãs.

Eu quero uma mulher de coloridos modos
que morda os lábios sempre que for me abraçar
no seu falar provoque o silenciar de todos
e seu silêncio obrigue a me fazer sonhar.

Que saiba receber que saiba ser bem-vinda
que possa dar jeitinho em tudo que fizer
que ao sorrir provoque uma covinha linda
de dia, uma menina a noite, uma mulher.
-------------
(Juca Chaves)

publicado por LauraBM às 00:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 08

mulher_nua.jpgHá dias que não aguento me olhar no espelho
Se pudesse sairia de dentro de mim!
Noutros...Fico como a Branca de Neve:' reflexo, reflexo meu,
Há uma mineirinha mais bela do que eu?'

Olho bem,
vejo aquela deusa,
andando sobre nuvens...
coloco um salto 20
empino a bundinha
estufo os seios
e me mando pra rua.

Todos acham que sou a dona do universo
essa é minha forma de espantar o baixo astral
e ninguém perceber que não sou 'normal'.....
---------------------
Brasília - 2003
co-produção: Teca-BH

publicado por LauraBM às 21:32
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 07

bruxamini_vassoura.gifEu tinha 13 anos, em Fortaleza, quando ouvi gritos de pavor. Vinham da vizinhança, da casa de Bete, mocinha linda, que usava tranças.
Levei apenas uma hora para saber o motivo. Bete fora acusada de não ser mais virgem e os irmãos a subjugavam em cima de sua estreita cama de Solteira, para que o médico da família lhe enfiasse a mão enluvada entre as pernas e decretasse se tinha ou não o selo da honra. Como o lacre continuava lá, os pais respiraram, mas a Bete nunca mais foi à janela, nunca mais dançou nos bailes e acabou fugindo para o Piauí, ninguém sabe como, nem com quem.

Eu tinha apenas 14 anos, quando Maria Lúcia tentou escapar, saltando o Muro alto do quintal da sua casa para se encontrar com o namorado.
Agarrada pelos cabelos e dominada, não conseguiu passar no exame ginecológico. O laudo médico registrou vestígios himenais dilacerados, e os pais internaram a pecadora no reformatório Bom Pastor, para se esquecer do mundo. Realmente, esqueceu, morrendo tuberculosa.

Estes episódios marcaram para sempre a minha consciência e me fizeram perguntar que poder é esse que a família e os homens têm sobre o corpo das mulheres? Ontem, para mutilar, amordaçar, silenciar. Hoje, para manipular, moldar, escravizar aos estereótipos. Todos vimos, na televisão, modelos torturados por seguidas cirurgias plásticas. Transformaram seus seios em alegorias para entrar na moda da peitaria robusta das norte americanas.
Entupiram as nádegas de silicone para se tornarem rebolativas e sensuais, garantindo bom sucesso nas passarelas do samba. Substituíram os narizes, desviaram costas, mudaram o traçado do dorso para se adaptarem à moda do momento e ficarem irresistíveis diante dos homens.

E, com isso, Barbies de fancaria, provocaram em muitas outras mulheres - As baixinhas, as gordas, as de óculos - um sentimento de perda de auto-estima.
Isso exactamente no momento em que a maioria de estudantes universitários (56%) é composto de moças. Em que mulheres se afirmam na magistratura, na pesquisa científica, na política, no jornalismo. E, no momento em que as pioneiras do feminismo passam a defender a teoria de que é preciso feminilizar o mundo e torná-lo mais distante da barbárie mercantilista e mais próximo do humanismo.Por mim, acho que só as mulheres podem desarmar a sociedade. Até porque elas são desarmadas pela própria natureza. Nascem sem pénis, sem o poder fálico da penetração e do estupro, tão bem representado por pistolas, revólveres, flechas, espadas e punhais.
Ninguém diz, de uma mulher, que ela é de espadas. Ninguém lhe dá, na primeira infância, um fuzil de plástico, como fazem com os meninos, para fortalecer sua virilidade e violência.

As mulheres detestam o sangue, até mesmo porque têm que derramá-lo na menstruação ou no parto. Odeiam as guerras, os exércitos regulares ou as gangues urbanas, porque lhes tiram os filhos de sua convivência e os colocam na marginalidade, na insegurança e na violência. É preciso voltar os olhos para a população feminina como a grande articuladora da paz.

E para começar, queremos pregar o respeito ao corpo da mulher.
Respeito às suas pernas que têm varizes porque carregam latas d'água e trouxas de roupa.
Respeito aos seus seios que perderam a firmeza porque amamentaram seus filhos ao longo dos anos.
Respeito ao seu dorso que engrossou, porque elas carregam o país nas  costas.
São as mulheres que irão impor um adeus às armas, quando forem ouvidas e valorizadas e puderem fazer prevalecer a ternura de suas mentes e a doçura de seus corações.

"NEM TODA FEITICEIRA É CORCUNDA...NEM TODA BRASILEIRA É SÓ BUNDA!!
---------
05/23/07
Rita Lee

publicado por LauraBM às 01:12
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Abr 07

coracoesminisverm.gifEste vazio do sonho desfeito,
Esta lembrança sem repouso e ninho
É como chaga maltratando o peito.
Sonhar a dois, depois seguir sozinho...

Doces castelos jazem no passado
Deixando n'alma a dor da despedida
Sem um alento, coração cansado
Segue o caminho. É a lei da vida.

Amar com alma e ter no peito a sina
De uma saudade que jamais termina,
Coragem pra seguir... Somente Deus!

Ainda que distante a felicidade
E que o amor conviva com a saudade,
Às vezes, é melhor dizer ADEUS.
------------------------
Lêda Mello
Arapiraca (AL), 05.09.2005

publicado por LauraBM às 01:32
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Abr 06

fruteira_Ana.jpgEu podia, e até queria, haver morrido.
Mas descobri que tinha que comer
E os mortos não comem.
Se eu tinha fome,
Era porque estava viva.
Se estava viva,
Tinha que lutar.

E nunca foi difícil.
Sempre houve uma flor,
um pássaro, um amigo, um luar,
uma comida apetitosa, um poema, um sorriso,
um gato, um cachorro, uma canção,
sempre houve alguma coisa
pra me devolver o apetite,
a fome de viver.
-----------
2/06/2005
Ana Suzuki

publicado por LauraBM às 23:14
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

01
Dez 05

NO DIA ANTI-VIOLENCIA CONTRA A MULHER – 15/11/2005 mulher_rostogel.jpg


Companheiro, insultas-me sem ruído...
Não há testemunhas! Ninguém ouve o meu grito!

Marido, de dia sou por ti espancada
numa tortura silenciosa. De noite sou por ti violada

Pai anti-natura, co-criador absurdo dos meus filhos,
por eles acordo de manhã com esperança de uma vida sem riscos.

Filho esquizóide, dividido esqueces que tiveste mãe;
que, se existes, foi porque uma mulher te pariu.
Se eu, mulher-mãe, para ti não sou ninguém!

Louco! Crês que tudo podes fazer.
Acreditas que és deus e que nem a Justiça te pode deter.

Homem…? Vives e deliras em forma reles,
nos teus sonhos anormais. Deita-te neles!
-------------------------------------------------------
15/11/2005
Sara Rafael
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 23:53
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

23
Jun 05

Olhos_lindos.gif

Queres saber minha idade?
Olha dentro dos meus olhos profundamente, docemente!
Verás tudo o que imaginares!..
Não uma alma cansada, não uma mulher madura,
não quem perdeu a esperança, não quem a insónia não deixou dormir!

Antes, uma criança que corre pelos prados atrás das borboletas,
dos gamos e gazelas, de tudo que lhe dá vida!
Do cheiro do alecrim, das flores esparsas
como  um tapete de relva que seus pezinhos palmilham...

Antes, alegria rejuvenescida, vontade de viver, jovem como é!..
Nunca me perguntes minha idade! Não a tenho!
Podes me dar à que quiseres. Não me importo não!..
Se esse corpo de hoje está diferente, a alma, essa, nunca mudou e nem mudará!

Não é uma alma atribulada, plena de dor e desamor!
É uma alma cheia de encantamentos,
para te dar muito amor que só conhecem os que amam,
os que ainda correm atrás de seus sonhos,
atrás dos beija-flores, do canto das cigarras,
do sol que já desponta, e da tarde que se vai.

Tudo isso é a minha idade,
junto a todo o amor que sinto por mim e por ti.
Sim, porque preciso me amar também.
Dar-me um pouco de calor, para aquecer esse meu abraço que é só teu e meu.
Se quiseres, ainda, saber a minha idade,
olha, dentro dos meus olhos e lá verás a Idade do Amor!..
-----------------------------
23/09/2005
Eda Carneiro da Rocha
www.albumpoeticoeda.com.br

publicado por LauraBM às 22:53
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

15
Abr 05

mulher-cabelolongo.jpgSimpatia - é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração;
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atracção.

Simpatia - são dois galhos
Banhados de bons orvalhos
Nas mangueiras do jardim;
Bem longe às vezes nascidos,
Mas que se juntam crescidos
E que se abraçam por fim.

São duas almas bem gémeas
Que riem no mesmo riso,
Que choram nos mesmos ais;
São vozes de dois amantes,
Duas liras semelhantes,
Ou dois poemas iguais.

Simpatia - meu anjinho,
É o canto de passarinho,
É o doce aroma da flor;
São nuvens dum céu d'Agosto
É o que m'inspira teu rosto...
- Simpatia - é quase amor!
-----------------
Casimiro de Abreu

publicado por LauraBM às 00:40
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

08
Dez 04

coracao_coracoes.gif O coração tinha porta,  tinha campainha,  mas costumava ficar sem tranca. A entrada era fácil,  porém não era franca .
A campainha tinha que ser accionada,  a porta então se abria com facilidade e os convidados podiam visitá-lo com algumas regalias.
Se ganhariam  passe livre?
O tempo diria.
O preço para a permanência não era alto, era apenas justo.
Bastava demonstrar que gostavam dele e respeitariam os momentos exclusivos que qualquer coração que se preze gosta de ter. Corações adoram privacidade.
Percebeu no entanto,  a grande confusão que se faz com esta história de peito aberto. Ter peito aberto é ter que compartilhar de sentimentos individuais e intransferíveis? Aos pouquinhos resolveu colocar uma chave básica .A porta andava sendo aberta com muita frequência,  sem sequer tocarem a campainha e era pego  nu! Coração pelado é privilégio só de quem nem precisa bater na porta,  já mora nele!
A principio colocou  uma fechadura bem vagabundinha. .Acreditava que assim,  os invasores se “tocassem” que tinham que tocar “a tal campainha”.
Adiantou muito pouco. Percebeu a insistência,  aliás a incoerência de acharem que  alguns “olás” dados  ao acaso,   autorizavam a entrada livre.
Ontem comprou uma “chave de segurança (papaiz)” com quatro voltas. Trancou bem para ter certeza que poderia ficar pelado, descabelado,  melancólico,  maluco se quisesse. Naquele momento quem gostava dele realmente,  saberia que ele queria apenas o silêncio do amor,  a mudez da solidariedade,  nunca a invasão dos “ois” ao vivo e a cores,  dos “obas - obas”  que não provam  nada ao sofredor,  mas faz  muito bem ao ego do invasor,  que passa a  se sentir um amor de pessoa, companheiro fiel da dor.
A  cópia do "papaiz " seria dada a partir dali,  a quem soubesse respeitar a vontade dele.
Vontade de chorar sozinho e baixinho.
Certas dores não foram feitas para terem acompanhantes.
São exclusividades do dono.
-------------------------------------
22/08/2004
Rosa Pena
http://www.rosapena.prosaeverso.com/

publicado por LauraBM às 02:34
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 04

Maria_mulhersexishop.gifEu sou Maria...
igual a tantas, desconhecida,
com todas elas sou parecida...
pele trigueira, sou brasileira,
sou faladeira, trabalhadeira,
mãe de família, sou cozinheira,
arrumadeira, sou lavadeira, sou passadeira,

"economista", malabarista,
equilibrista, eu sou artista
da corda bamba!!
se tem problema, se falta grana,
sou eu quem samba...

sou professora, sou assessora,
sou conselheira, sou enfermeira,
eu "encho o saco", "pego no pé",
eu sou "um porre"
saca o que é? pois é...

eu sou mulher... eu sou Maria de-todo-dia,
eu sou Raimunda, boa de bunda
eu sou Judite, com celulite,
eu sou Joana, boa de cama...
não tenho tempo pra me grilar
sou a rainha, a soberana,
deste meu lar...

vivo correndo, prá lá e prá cá,
sou sacoleira, nas horas vagas
sou bagulheira, faço docinhos,
pinto potinhos, bem ajeitados,
faço até unhas por uns trocados,
sabe como é ? Pois é...

eu sou mulher... mas não me iludo,
eu sou guerreira, se não me cuido,
marco bobeira!!
bem humorada, jamais grilada,
sem TPM... sempre excitada!!
uma escultura idealizada...

minha alma finge sou uma esfinge
sou uma deusa, sou sacrossanta,
também sou puta, sou uma "anta"!!
assim sou eu, pra quem quiser...
multimistura, eu sou mulher!!!
----------------------------
Maria Sylvia (Carolin@)

publicado por LauraBM às 16:54
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

R O D A P É

TELEFONES S.O.S.

"Vítimas de violência"

Números nacionais:
- SOS Mulher 808 200 175 (Linha Azul)
- Informação Mulher Vítima de Violência: 800 202 148
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710

Lisboa:
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 21 888 4732
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta):

Rua de São Lázaro, 111 - 1.º Dto. Telefone: +351 1 886 79 86 - Fax: +351 1 886 70 90

Coimbra:
- S.O.S. Mulher/ Fundação Bissaya Barreto: 239 832073
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 239 702363 - www.apav.pt

Sintra:
- Informação à Mulher: 21 916 1404

Açores:

- SOS Mulher Angra do Heroísmo

- Rua Álvaro Martins Homem, 12 - 9700 - 017 Angra do Heroísmo - Telefone: 295 217860 Fax: 295 217 837

Ponta Delgada - 296 283221
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta):

Ponta Delgada - Rua de São João, 33 A - 2º 9500 - 107 Ponta Delgada Telefone/Fax: 296 283 221

"Gravidez e Planeamento Familiar"
- Solidariedade à Mulher/Gravidez não desejada: 808 202 710
- Lisboa - S.O.S. Grávida/ informação e apoio: 21 395 2143
- Lisboa - Despedimentos por Gravidez: 21 796 4027

"Suicídio"
- Telefone da Amizade - Angústia, solidão e prevenção suicídio: 800 205 535

Lisboa - Centro S.O.S. - Voz Amiga: 21 3544 545 - Das 16h às 07 horas

Ajuda na solidão, angústia, desespero e prevenção do suicídio.
Viseu - Telefone S.O.S. Palavra Amiga das 21h à 1 hora (032) 424282
Coimbra - Telefone S.O.S. Telefone Amigo das 16h à 1 hora: (039) 721010 - Prevenção do suicídio

arquivos
comentários recentes
Gina, e João,Agradeço-lhes os comentários. Também ...
Sente-se um E T por não estar nas redes sociais?...
Oi João, como você, identifiquei-me com a crônica ...
Oi Laura, estava procurando um site para correspon...
Genial!!!Se quiser dar uma olhada no meu blog seri...
Pois, Daiana, também acho que todas deveríamos imp...
Aaaah quero uma camisa dessas kkk
Olá! O bolinho: pode usar farinha só integral, cla...
Posts mais comentados
3 comentários
1 comentário
mais sobre mim
*Espreitar no blog
 
Contador de visitas