Dê a quem você ama: Asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar! (Dalai Lama)

11
Ago 14

Foi isto mesmo que hoje pensei e pedi em silêncio, só no meu coração: Fotografa-me!

A vida passa a correr e os anos alteram-nos o corpo, retiram o brilho dos olhos e colorido das faces e lábios.
Então, peço que me fotografes para mais tarde recordar, ao vivo e a cores.
Hoje estou alegre: Fotografa-me!
Hoje, sorrir é fácil. Fotografa-me!
Hoje estou de bem com a vida. Fotografa-me!
Esta roupa assenta-me às mil maravilhas. Fotografa-me!
Amanhã posso estar mais gorda ou mais magra e a roupa já não encaixa bem.
Agora estou concentrada a trabalhar. Fotografa-me!
Quero saber como sou quando não estou em pose.
Acordei agora. Fotografa-me!
Quero saber se assusto alguém ao acordar.
Hoje estou feliz e capaz de transmitir felicidade. Fotografa-me!
Hoje estou… Sei lá o que é que estou, mas quando me fotografas eu sinto-me bela e uma estrela de cinema.
 
Hoje foi um dia feliz; falei pelos cotovelos, ri que nem uma tola. Foi um dia daqueles que temos e, infelizmente, não são muitos.
Poderias ter-me fotografado para me esfregares a fotografia na cara quando estou rezingona, chata, mal disposta.
Fotografa-me! Fotografa-me! Fotografa-me!
 
E não há ninguém que se lembre de me fotografar porque a vida já era, sou hoje uma sombra do que fui e pouco me fotografaram.
Verdade se diga que já nem gosto de ver as fotografias antigas.
Numas acho o penteado estranho; noutras acho feia a roupa; noutras ainda acho-me com um ar de não sei quê.
Acho tudo e não acho nada. Acho que era bonita e sinto pena de já não ser jovem.
 
Fotografa-me, então, naqueles raros dias em que a idade parece retroceder e regressa a boa disposição, a descontração.
Fotografa-me naqueles momentos em que o sorriso faz esquecer as agruras da vida e a idade.
Fotografa-me enquanto sinto que existo.
 
Agora já podes deitar as fotografias fora porque o fim se aproxima; elas não interessam a mais ninguém.
E eu não quero vê-las!   
--------------------------
10/11/2010
Laura B. Martins
publicado por LauraBM às 23:23
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Ago 14

publicado por LauraBM às 22:04
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Abr 14
publicado por LauraBM às 23:21
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 14

 

publicado por LauraBM às 23:07
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jan 14

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia!
A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.
A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.
A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.
A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.
A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.
A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios.
Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.
A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.
A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele.
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito.
A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma!
---------------------------------
(Marina Colassanti)

publicado por LauraBM às 23:38
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

21
Out 13

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco.
Há no ar um certo queixume sem razões muito claras.
Converso com mulheres que estão entre os 40 e 50 anos, todas com profissão,  marido, filhos, saúde, e ainda assim elas trazem dentro delas  um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem. De onde vem isso?
Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio  Cícero, uma música que dizia: "Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é  festa no outro apartamento" .
Passei minha adolescência com esta sensação: a de que algo muito animado  estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite. É uma  das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de  ser feliz como os outros são - ou aparentam ser.
Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho.
As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias.
Os  notáveis alardeiam  muito suas vitórias, mas falam pouco das suas  angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas, então fica parecendo que todos estão comemorando  grandes paixões e fortunas, quando na verdade a festa lá fora não está tão animada assim.
Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima  nenhuma. Estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também  motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados. Pra consumo externo, todos são belos, sexys, lúcidos,  íntegros, ricos, sedutores.  "Nunca conheci quem tivesse levado porrada/ todos os meus  conhecidos têm sido campeões em tudo".  
Fernando Pessoa também já se sentiu abafado  pela perfeição alheia, e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta  overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta. Nesta era de exaltação de celebridades - reais e inventadas - fica difícil  mesmo achar que a vida da gente tem graça. Mas tem. Paz interior, amigos  leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso  vale ser incluído na nossa biografia. 
Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando  junto a todos os produtos dos patrocinadores?
Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige?
Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de  casa?
Estarão mesmo todos realizando um milhão de coisas interessantes enquanto  só  você está sentada no sofá pintando as unhas do pé?  
Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista. 
As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento.
--------------------------------------------------------------------------- 
(Martha Medeiros, gaúcha, 44 anos, Jornalista, poeta e gente fina.)
publicado por LauraBM às 00:16
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Jun 13

O namorado que termina um namoro, sem dar maiores explicações, não merece o menor sofrimento da sua parte.
O cara que some, que não atende mais telefonemas, que dá um perdido…que te deixa plantada nas esquinas de suas emoções e expectativas.
O que te faz sofrer, mesmo em um dia lindo.
Aquele que deixa a conta bancária do seu coração no vermelho.

 

E como não sofrer?
Não tem como não sofrer. Sofremos porque somos humanos e todo ser humano sofre, oras.
Mas quando você começa a entender o que houve, o sofrimento diminui.
Vamos pensar em um cara que some da sua vida, sem dar maiores ou menores explicações.
Pensando honestamente e com raiva, como geralmente pensamos nas pessoas sem educação e sem consideração que cruzamos pelo caminho.
Uma pessoa que não se preocupa em te dar uma real satisfação, até para que você possa refletir sobre o que houve, não merece seu carinho…
Porque levar um pé na bunda e não saber o porquê é uma tortura nojenta que nenhum ser humano merece.

 

E não fique achando que a culpa é sua.
Mulher sempre acha duas coisas: que a culpa é sempre dela e que toda liquidação é imperdível.
Pare!
Relacionamentos acabam, amores acabam, tudo acaba e é um direito de cada um acabar o que quiser.
Mas quando se trata de outra pessoa, cautela e respeito.
Senão fica um bando de mulheres loucas, perdidas, tentando entender o que houve.
Tudo bem, que isto gera assunto, seriados, crônicas, músicas, poesia, filme, isto dá o pão que os terapeutas precisam, mas…
Todo mundo tem o direito a um FORA DIGNO.
Sumir não é legal.
E se um cara sumir da sua vida, não corra atrás para saber o que houve.
Porque se ele morreu, sofreu um acidente, ou algo trágico aconteceu, você saberá.

 

E vamos combinar que a pessoa que TENTA SUMIR nos dias de hoje é muito cafona.
Quem some em tempos de internet é tão cafona…
Com redes sociais e com tantos gossips de plantão, fica difícil dar o truque.
E não existe nada mais triste que uma garota desesperada prometendo para si mesma e para o mundo que “vai mudar” (por um homem).
E não existe nada mais revoltante que uma mulher batendo a cabeça pelos cantos do sofrimento, repetindo para si mesma” que não consegue viver sem ele”.
Triste…triste quando uma mulher se responsabiliza por tudo, por todos, pelo peso do mundo…mulheres que foram DESEDUCADAS assim.
Portanto, gata garota, não manche seu rímel, não borre sua sombra por um Mané, que não teve coragem de apenas dizer que o AMOR ACABOU.
Seu coração, sua alma, seu útero e sua afetividade merecem algo bem melhor.
Bom dia, todos os dias, para você.
------------------------
Evandro Santo

publicado por LauraBM às 00:00
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Mai 13

publicado por LauraBM às 15:35
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

22
Jan 13

 

No mês passado participei de um evento sobre as mulheres no mundo contemporâneo. Era um bate-papo com uma plateia composta de umas 250 mulheres  de todas as raças, credos e idades. E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me envergonho dela, respondi. Foi um momento inesquecível...  A plateia inteira fez um 'oooohh' de descrédito. Aí fiquei pensando: 'pô, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reacção calorosa da mulherada foi o facto de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?'

 

Onde, não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquéctico chamado 'juventude eterna'. Estão todos em busca da reversão do tempo. Acho óptimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas. Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas, mesmo em idade avançada. A fonte da juventude chama-se 'mudança'.

De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas. Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos.

Mudança, o que vem a ser tal coisa? Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho. Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, rejuvenesceu. Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos. Rejuvenesceu. Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol. Rejuvenesceu.

Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza.

Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face. Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna. Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar. “Olhe-se no espelho..."

------------

- Lya Luft -

publicado por LauraBM às 00:00
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

24
Dez 12

 

1 - A árvore de Natal deve ser montada a partir do domingo do Advento (pelo calendário católico romano), que é normalmente entre o último domingo de Novembro e o primeiro domingo de Dezembro. E deve ser desmontada no dia 6 de janeiro (Epifania do Senhor ou dia  de Reis).

2 - Tome a iniciativa. Não espere que outra pessoa espalhe a alegria do Natal.

3 - Seja o primeiro a desejar a todos que encontrar um Feliz Natal.

4 - Tire uma foto da família todo ano no mesmo lugar, na noite de Natal; pode ser perto de uma árvore favorita do seu jardim. No futuro, você terá um registro maravilhoso do crescimento da sua família, bem como do crescimento da árvore.

5 - Quando não souber o que vai dar de presente a uma pessoa, dê livros. Não se esqueça da dedicatória, com o nome, a ocasião e a data.

6 - Quando estiver na companhia de uma criança e vir uma luz vermelha piscando no céu, pergunte-lhe:"Será que é o trenó de Papai Noel?"

7 - Pendure os cartões de Natal na porta da sala, para que você possa vê-los toda vez que entrar na sala.

8 - Encha sua casa com fragrância de cravo, casca de laranja e canela.

9 - Não se desespere se estiver com pouco dinheiro. Seja criativo. Se olhar para trás, você descobrirá que os Natais nos quais você tinha menos dinheiro foram os que deixaram as melhores lembranças.

10 - Coloque o cartão de Natal que vier de mais longe em um local de destaque.

11 - Experimente pelo menos uma nova receita e uma nova idéia de decoração.

12 - Personalize seus cartões de Natal com observações escritas à mão.

13 - Faça algumas refeições iluminadas apenas pelas luzes da árvore de Natal.

14 - Não dê roupas de baixo de presente para crianças.

15 - Espere até a manhã de Natal para colocar o menino Jesus no presépio.

16 - Lembre-se de que a melhor solução para o desânimo no Natal é fazer algo especial por outra pessoa.

17 - Conte aos seus filhos como era o Natal quando você tinha a idade deles.

18 - Nunca recuse uma sobremesa no Natal.

19 - Recorte os cartões de Natal bonitinhos para usar como etiquetas de presentes.

20 - Aprenda a dizer Feliz Natal em várias línguas.

21 - Na manhã de Natal, telefone para alguns parentes que moram longe e deseje-lhes Feliz Natal.

22 - Ouça músicas de Natal em casa, no escritório e no carro para manter o espírito natalino.

23 - Na semana que antecede o Natal, converse com seus filhos sobre o primeiro Natal e sobre como o nascimento de Jesus afetou o mundo.

 

UM FELIZ E SANTO NATAL

publicado por LauraBM às 23:13
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Jun 12

publicado por LauraBM às 00:41
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Mai 12

publicado por LauraBM às 23:34
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

22
Jan 12

De vez em quando, a gente fica mesmo para baixo, seja pela lei da gravidade ou pela gravidade de uma situação... E, quem sabe ainda, com uma ajudinha de alguém, não é?!

Fazer o quê????...

 

Se chorar resolve o seu problema, siga  em frente.

Ninguém discute que carinho de pessoa amada é o melhor dos remédios: cura até morto de fome.

Agora, quanto a ficar se lamentando, tome cuidado. A maioria das pessoas não sabe lidar com o próprio problema, mas se propõe, generosamente, a resolver o dos outros.

Além do mais, de maus conselheiros e de aconselhados a terra está lotada... Tanto em cima como por baixo..... rssssss.

 

Não se dê por vencido e ASSUMA UMA ATITUDE

 

Para combater a lei da gravidade, você tem que desafiar o tempo e fazer movimento contrário, como disse Newton: a toda ação corresponde uma reação de força igual e contrária.

(Será que é isso mesmo?)... Então, vai ter que malhar, pedalar, correr e, se a preguiça for muita:

UM, DOIS, TRÊS, E... CA-MI-NHE!!!... E... UM E DOIS E TRÊS... DE NOVO!!!

 

Se tiver que enfrentar a gravidade da situação, só dá para fazer o essencial, ou seja, além de muita fé, bom humor e paciência, você faz o que tiver condições no momento.

Mas não deixe de se enxergar como um todo: um ser humano com características pessoais,  possuidor de habilidades, qualidades, carências, dificuldades e defeitos como qualquer outro...

E que, mais do que ninguém, precisa de sua melhor atitude.

 

Para enfrentar o(a) detonador(a) que deu uma ajudinha para ver você por baixo, colocando o pé na sua frente ou dando um puxão no tapete, reze.

(cá entre nós, como tem detonador nesse mundo, hein?...).

Reze para São Jorge e sua poderosa espada que matou o dragão. Para São Benedito, para o Santo Expedito - o das causas impossíveis, para Santo Onofre, para o Santo do Dia, não esquecendo de Ogum, Xangô e "OXALÁ!!! - Meu Pai venha me valer!!!."...

Reze muito por você e, naturalmente, por ele(a), se for capaz... Depois de tanta reza, ele(a) tem que acabar caindo.... rrssssss...... Em si, né?!?

 

E, de uma vez por todas, fica decidido: por baixo, só se for naquela horinha tão boa, que, se Papai do Céu com nosso pão de cada dia deixasse, a gente ia ficando... Mais e mais.... Huuummm...

-------------------

7/03/2011

Angela Moura

publicado por LauraBM às 00:13
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Dez 11

publicado por LauraBM às 23:38
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

publicado por LauraBM às 00:52

10
Dez 11

  1. Estamos vivendo uma época em que homem dando sopa é apenas um homem distribuindo comida aos pobres."
  2. Pior do que nunca achar o homem certo é viver pra sempre com o homem errado!!!
  3. Se todo homem é igual, porque as mulheres ainda escolhem tanto?!
  4. Mais vale um barrigudinho na cama, do que um gostosão na frente do espelho.
  5. Aí, galera!... Se não tomar cuidado, o 'Magrinho' de hoje, será um "barrigudinho" amanhã...
  6. Homem é igual a caixa de isopor: é só encher de cerveja que você leva pra qualquer lugar.
  7. A diferença entre a mulher e o homem????
    A mulher está sempre pronta para o que der e vier e o homem está sempre pronto para quem vier e der.
  8. Marido é aquela pessoa amiga e companheira, que está sempre ali, ao seu lado, para ajudá-la a resolver os grandes problemas que você não teria se fosse solteira. 
  9. Não se ache horrível pela manhã: acorde ao meio dia!!!
  10. Cabelo ruim é igual a bandido... ou tá preso ou tá  armado!!!
  11. Mulher gorda é que nem Ferrari... quando sobe na balança vai de zero a cem num segundo.
  12. Evite estupros: diga sim!
publicado por LauraBM às 19:28
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Nov 11

Separe uma vela branca, um copo d'água, uma imagem de UM Santo de sua devoção e uma fita métrica.

Meça com a fita métrica a sua barriga, faça uma marca na fita com uma caneta, antes de enrolar a mesma na imagem do Santo.
Coloque tudo isso aos seus pés e deite-se no chão de barriga para cima.
Toque então com a ponta dos dedos (da mão) na ponta dos pés (que não devem afastar-se do chão), dizendo bem alto: SANTO, TIRA-ME ESSA BARRIGA!

Repita isso 500 vezes por dia.
Você vai ver: é tiro e queda!

 

Obs: Só não faço porque não acredito em simpatias...

publicado por LauraBM às 13:08
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Out 11

Quando Deus fez a mulher, já estava a trabalhar há seis dias consecutivos.
Apareceu um anjo que lhe perguntou:

- Deus, porque estás a perder tanto tempo com esta criação? Ao que Deus respondeu:
"Já viste a minha lista de especificações para este projecto? Ela tem que ser completamente lavável, mas sem ser de plástico, tem mais de 200 partes móveis, todas substituíveis, e é capaz de sobreviver à base de Coca-Cola light e restos de comida, tem um colo capaz de segurar em quatro crianças ao mesmo tempo, tem um beijo capaz de curar qualquer coisa desde um arranhão no joelho a um coração ferido e faz isto tudo apenas com duas mãos."  

O anjo ficou estupefacto com estas especificações. "Só duas mãos!? Impossível! E esse é apenas o modelo normal? É muito trabalho só para um dia. É melhor acabares só amanhã."
"Nem pensar", protestou Deus. "Estou quase a acabar esta criação que me é tão querida.

Ela já é capaz de se curar a si própria quando fica doente e consegue trabalhar 18 horas por dia."  

O anjo aproximou-se e tocou na mulher. "Mas fizeste-a tão macia e delicada, meu Deus".
"Sim, mas também pode ser muito resistente. Nem fazes ideia o que ela pode fazer e aguentar."
"E ela vai ser capaz de pensar?" perguntou o anjo.
"Não só é capaz de pensar como é capaz de negociar e convencer".  

O anjo então reparou num pormenor e tocou na cara da mulher. "Ups, parece que tens uma fuga neste modelo. Eu disse-te que estavas a tentar fazer demais numa criatura só."
"Isso não é uma fuga, é uma lágrima."

"E para que é que isso serve?" perguntou o anjo.

 "A lágrima é o seu modo de exprimir alegria, pena, dor, desilusão, amor, solidão, luto e orgulho."
O anjo estava impressionado."És um génio, Deus. Pensaste em tudo."

 

E de facto as mulheres são verdadeiramente espantosas. Têm capacidades que surpreendem os homens. Carregam fardos e dificuldades, mas mantendo um clima de felicidade, amor e alegria. Sorriem quando querem gritar. Cantam quando querem chorar. Choram quando estão felizes e riem quando estão nervosas.
Lutam por aquilo em que acreditam e não aguentam injustiças. Não aceitam um "não" quando acreditam que existe uma solução melhor. Prescindem de tudo para dar à família.
Vão com um amigo assustado ao médico. Amam incondicionalmente. Choram quando os seus filhos são os melhores e aplaudem quando um amigo ganha um prémio.
Ficam radiantes quando nasce um bébé ou quando alguém se casa. Ficam devastadas com a morte de alguém querido, mas mantêm a força além de todos os limites. Sabem que um abraço e um beijo podem curar qualquer desgosto.  

Existem mulheres de todos os formatos, tamanhos e cores. Elas conduzem, voam, andam e correm ou mandam e-mails só para mostrar que se preocupam contigo. O coração de uma mulher mantem este mundo a andar. Elas trazem alegria, esperança e amor. Dão apoio moral à sua família e amigos. As mulheres tem coisas vitais a dizer e tudo para dar.  

NO ENTANTO, SE EXISTE UM DEFEITO NAS MULHERES
É QUE ELAS SE ESQUECEM CONSTANTEMENTE DO SEU VALOR.
----------------------------------------

8/03/2006

artigo recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 23:35
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Out 11
publicado por LauraBM às 22:45
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

07
Set 11

Começo a sentir o “efeito cinquentenário” e estou adorando!

Abri mão de tanta coisa em minha vida (não por culpa ou imposição de ninguém mas por mim mesma) que agora fico querendo correr atrás do prejuízo.

Com essa reflexão, ando tirando a diferença no meu trabalho com as tintas (fiquei 22 anos sem pintar), uma vida sem ter coragem de mostrar meus escritos, meus esboços e agora soltei o nó que eu mesma atei e faço "streep tease" da alma. Assim mostro fragmentos de diários, anotações de agendas, riscos e rabiscos, esboços, fotos, rugas, óculos, celulite, riso, pranto...mostro meu avesso que escondi como se fosse defeituoso. Defeituoso era meu jeito de me camuflar... Timidez? Insegurança? Que importância tem isso agora?

Vou fazer aula de tango. Siiiiim! Tenho paixão por tango e nunca dancei e nem contei a ninguém, com real intensidade, o quanto gosto.

Aliás, eu nunca dancei e adoooooro dançar (na verdade..dancei! rs)...pois vou dançar tango agora (“por una cabeza”..ai! aquela cena do Al Pacino ...aquela moça esperando o noivo...ele convencendo-a a viver o momento...Um momento dançando tango com Al Pacino...é tudo de bom!!!!)

Tem mais! Quero viajar muito. É só organizar legal a parte financeira e pegar estrada...

Não conheço nada do Brasil! Minhas filhas conhecem nordeste, sul (por causa da dança) e eu não conheço nada! Minha mãe dizia: “essa menina vai longe" e eu nunca saio daqui do interiorrr...

É isso! Documentei minha rebeldia e se ninguém fizer nada contra, serão todos coniventes com a minha felicidade. Terão que responder por isso junto comigo.

------------------

Edna Feitosa
27/02/04/13.27h

http://ilove.terra.com.br/edna/causos/rebeldia.asp

 

Obs: Hoje, dia 02 de novembro de 2009. Não dancei tango ainda e chorei muito quando fui assitir "Dança comigo", em 2006. Chorei pelo tango que não dancei, pela viagem que não fiz e pelas vezes que "dancei", sem querer, embora eu tenha certeza dos tantos passos de dança que aprendi e que me deram tanto jogo de cintura pra "valsear" a vida!

publicado por LauraBM às 23:04
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

07
Ago 11

Na noite de 28 de dezembro de 1988, a cantora Madonna passou nove horas aprisionada e foi torturada pelo ex-marido, o ator Sean Penn. Ele chegou embriagado. Pegou Madonna pelos braços, esbofeteou-a e amordaçou-a. A estrela foi amarrada numa cadeira. Sean colocou a cabeça dela no forno e ligou o gás. Ela desmaiou. Sean desligou o forno, abriu as janelas e desapareceu.

Melanie Griffith apanhava de seu marido, o ator Don Johnson. Quase diariamente, ela aparecia para filmar com hematomas por todo o corpo.

Anthony Quinn esbofeteou violentamente a mulher, Katherine De Mille (filha do diretor Cecil B. De Mille), ao descobrir que a moça não era mais virgem.

No verão de 1994, Carré Otis acusou o marido, Mickey Rourke, de agredi-la. Depois, no entanto, se arrependeu e não compareceu para testemunhar.

Diane Cilento, primeira mulher do astro escocês Sean Connery, declarou que o deixou porque ele lhe batia quase diariamente.

"A gente se ama. Ele me bate porque me ama. Mas, de vez em quando, ele apanha também". A frase é de Ava Gardner (1922-1990), a respeito de sua relação amorosa com George C. Scott.

publicado por LauraBM às 23:02
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jul 11

É o sonho de toda garota em vias de transformar-se em mulher: dormir junto com o seu Romeu. Talvez ela nem tenha encontrado o príncipe ainda,mas já sonha em dividir lençóis com ele. Um homem seu a noite inteira, os dois protegidos por quatro paredes. Nada daquela pressa de motel, daquele cenário impessoal, daquele castigo de ter que sair de madrugada para voltar para a casa dos pais. Nada de barraca de camping, aquele desconforto, aqueles insetos todos que não foram convidados. Nada de cochilos na rede, de romance dentro do carro, de rapidinhas no meio do mato. Isto faz parte do anedotário da adolescência, quando estamos a ponto de bala e tudo vale. Bom mesmo é dormir juntos numa aconchegante cama de casal, com direito a oito horas de sono e intimidade. Case e verá. Dividir o mesmo colchão tem vantagens, evidente, e não apenas aquelas que você está pensando. É ótimo enfiar os pés no meio das pernas do outro, principalmente quando está fazendo 2 graus lá fora. É ótimo quando ele levanta para tomar água e traz um copo pra você também. É ótimo ter alguém para pedir que investigue que barulho estranho foi aquele na sala. É ótimo ter alguém para abraçar sem segundas intenções, sem erotismo, só pelo carinho, só pelo calor. Pena que não seja sempre assim.

 

O amor é cego mas não é surdo: seu príncipe ronca. Você não ronca, mas fala dormindo. O silêncio exigido depois das 22 horas é quebrado por grunhidos, relinchos, ruídos cavernosos. Ou confissões desencontradas,

 

gritos de pesadelo, nomes que não deveriam ser ditos. Vocês acham que fazem muito escândalo acordados, mas é quando entram no mundo dos sonhos que o fuzuê começa. Se não é o ronco que tira o humor do casal, é o termostato. Ela quer três cobertores assim que entra março. Ele admite uma colcha quando está nevando. Ela dorme de pijama, meias e uma caixa de Kleenex na cabeceira. Ele entra na cama como veio ao mundo e liga o ar-condicionado na potência máxima, não importa a estação do ano. Apaixonados de dia, arquiinimigos de madrugada.

 

Ele quer a janela aberta, ela trancafiada. Ele quer as cobertas soltas, ela gosta de tudo bem preso na cama. Ele quer três travesseiros de pluma só para ele, ela dorme sem nenhum porque tem problema de coluna. Ele tem

 

o sono leve, acorda quando ela espirra. Ela tem o sono pesado, não acorda com o alarme de incêndio. Ele se vira a noite inteira, ela se mexe tanto quanto um cadáver. Ele gosta de ver o Amaury Jr. na cama, ela gosta de ler. Ele deixa as meias que usou o dia inteiro jogadas no chão do quarto, ela coloca duas gotas de Chanel número 5 depois de escovar os dentes. Ela é Marylin, ele é Maguila, e quando não estão transando, sonham com uma cama king size, até que dois quartos os separem.

-------------------------

Martha Medeiros

publicado por LauraBM às 22:31
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

09
Jun 11

Não há nada mais down que o final de uma relação, onde ainda existe amor no ar, e acontece em alguma das partes a traição.

O interrogatório do enganado se torna patético, pois se sujeita e sujeita o parceiro a uma competitiva fúria indiscreta.

Onde? Foi em motel? Quando? Com conhecido? Nos dias do dentista? Todos os dias?

A outra parte silencia, para poupar os detalhes que não levam a nada ou fica enfurecida e acaba dando-se por vencida, confessando que o novo amor é: "carinhoso, meigo, lindo, tudo de bom, o oposto do que já vivi contigo".

O traído finalmente tem a resposta que queria ouvir!

Agradece a “sinceridade” e pede então o inverso: "poupe-me dos detalhes sórdidos!".

Bizarro e intenso ritual este que precede o final de um romance, onde existia uma dupla, que virou trio. O passado vira negação, zombaria, mentiras. Invalida totalmente a vida vivida. O presente passa a ser acusação, choro, ameaças.

O interrogatório despe o traído de todo o orgulho, amor-próprio, vaidade, respeito de si mesmo.

Será que depois o atraiçoado se sente melhor? Certamente que não. Quem quer saber que o corpo amado, objeto de paixão, idolatrado, desejado, foi acariciado por outro alguém?
Os suspiros, antes exclusivos aos seus ouvidos, escutados pelo novo amor? Que mágoa danada!

Caso a traição seja da mulher, o filho venerado, que sempre foi a cara do pai, vai pro DNA, mesmo tendo aquele sinal idêntico ao do progenitor na coxa esquerda.
Famílias, amigos, vizinhos, periquitos, papagaios em extinção, são notificados que uma relação tão linda “A-CA-BOU”.

— Quem diria que era só fachada!
— A mim nunca enganou!
Ele sempre teve cara de corno e ela, de vadia.

Vocês não eram santos até bem poucos dias?
Se você vai partir porque já não agüenta mais essa relação, parta sem muita explicação, sem muitas alegorias de rancor, sem adereços de chifres, sem querer buscar razão para si, mesmo que existam cem delas, pois pode querer reverter amanhã esta situação. Nunca mais é coisa de dias, sempre é coisa de momento.

Quanto à traição, se foi sua, diga que traiu só por tesão e seu ato não tem perdão. Assuma que é filho da puta, que já nasceu torto na vida, que seu raciocínio se localiza entre as pernas.

Adeus, “cinco letras que choram”, mesmo que as lágrimas sejam de alívio!

Finais são sempre tristes, mas não necessariamente ridículos.

Casou engomado e vai sair todo rasgado?

Resolveu ficar e recomeçar? Permaneça, mas nada de discursos cômicos, nada de apelação.

Você não está concorrendo a prefeito(a). Já foi eleito. Apenas coloque um som, abra um vinho e diga: 
— Você é, e sempre será minha única paixão!

O amor quebra, cola, perde, acha, acaba, principia, mata, nasce, renasce, se for amor. Amor de fato. Nele não cabe muita teoria, mas sim muito carinho. Com ele virá naturalmente o indulto e a renovação.

— Júlio! Aumenta o som.
— Marta, mais um copo de vinho?
— Dançamos Love  me Tender?   

------------------

Livro «Ui» 

www.rosapena.com                                                                                                         
publicado por LauraBM às 01:07
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

16
Mai 11

publicado por LauraBM às 00:15
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

17
Abr 11

Ao lado do laço um bilhete carinhoso.

Para mim? (indaguei como se houvesse ali outra com o mesmo nome).  

Na curiosa ansiedade abri o singelo cartão de filetes dourados. "Para a mulher que amo, neste dia qualquer que somente é especial porque ela existe".  

 

Quem haveria de ser o anónimo admirador?

Ousado e galante...

Claro que, ainda ofegante, desfiz o buquê

e arranjei as rosas num lindo vaso craquelê.  

 

Fitei-as, emocionada, preocupada

em descobrir o remetente. Algum pretendente?

Nas últimas semanas havia conhecido muita gente.

Alguém diferente?  

 

Resolvi acalmar o coração em festa.

Quem sabe, mais tarde ainda me faria seresta!

O relógio andou devagar demais para o meu gosto.

Dia feio naquela tarde de Agosto.  

O sol encolhido de qualquer vestígio despido não colaborava...

Se não fosse pelas rosas talvez eu até me sentisse acinzentada,

mas quem é que não se aqueceria com uma carinhosa "cantada"?  

 

Caprichei no jantar.

Havia algo a se comemorar. 

O toque da campainha trouxe-me emoção diferente.

Ajeito os cabelos e abro a porta.

Recebo meu filho todo sorridente:  

- Mamãe! Gostou do presente?     

----------------------------

Cleide Canton

SP, 04/10/2005 12:20 horas  

www.paginapoeticadecleidecanton.com

publicado por LauraBM às 23:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mar 11

Muita gente ainda conserva a mesma ideia que eu acerca destas novas redes sociais.

Uma multidão já cedeu mas eu ainda estou a 10% porque a isso fui obrigada.

 

Uma amiga que só me manda recados do Facebook, fez com que eu me inscrevesse num jogo da quinta que existe lá no dito cujo. Sendo dada a hortas e animais, lá fui mas desisti. Não tenho tempo para aquelas hortaliças virtuais e animais tipo avatar.

 

Se quero saber da amiga tenho que entrar lá na rede porque ela se deixou de mensagens por e-mail. Diz que não tem mais tempo para isso.

Vou, e logo vejo quantas causas abraça, quantos sites assina, quantos seguidores tem, para quantos amigos escreve, que tipo de recados envia, a quantos blogues vai, quantos mais segue, etc. Enfim, tudo que faz na Internet.

É pior que andar pela casa das vizinhas a fofocar. Tudo exposto!

Viva!!!!!!... todo mundo lê e quem se achar dono do recado, responde.

É bom? É mau? Sei lá!!!!!

Que se podem encontrar muitos tarados e taradas, gente perversa... Disso ninguém duvida!

Que se pode arranjar um montão de chatices? Claro!!!!

Há quem diga que é muito mau mas, também, há quem comente que através disso encontrou e fez boas amizades, saiu da fossa, viajou, namorou, até casou.

Ora bem!!!!!

Será que depende da sorte de cada um?

 

Posto este preâmbulo, o facto é que, eu e a minha amiga, dantes nos escrevíamos quase diariamente. Hoje, é raro!

Eu acabo não sabendo nada de concreto sobre ela e ela de mim. Parece tudo à pressa, um pouco no ar, distante. Quase virou obrigação!?!?

Passa tanto tempo entre mensagens que nos esquecemos dos pormenores e olvidamos os problemas de cada uma.

Perdeu-se a brincadeira, a conversa gostosa diária, a troca de ideias; e não dá para aguardar por um conselho num momento de atrapalhação.

Sei lá quando é que ela vai abrir a mensagem com o meu pedido?

Se vem um correiozinho pelas vias normais (ou antigas???), pelo correio do Windows, já nenhuma de nós se lembra do que contou semanas atrás. Então, a gente fica a repetir-se e, quando relembra algo, pensa logo que nem vale a pena escrever muito, estamos apenas a perder tempo.

Foi só um fogacho antigo e passará depressa. Corta!!!!

E tanto cortamos aqui e ali que nem reparamos que cortamos, sim, mas é na vida, na amizade, no amor.

 

Outros que me acharam pelo Facebook, disseram-me que é muito bom para se encontrarem amigos perdidos. Bom para quê?

 

Que foi que mudou? Tudo!!!!!

Perdeu-se o conceito de verdadeiro amigo, o ombro para chorar e as palavras amigas que nos consolavam.

Em vez do antigo telegrama, hoje manda-se um recadinho pelo Facebook e já está. Um ramo de flores também pode, sabia?  hahaha

E sabem que mais? Já tentei fazer amigos novos pelo dito Facebook; acabei perdendo todos para a pressa dos recados.

Eles não desistem do famigerado esquema das redes sociais; é um vício e gostam assim. Eu detesto!!!!!

 

Ninguém mais quer o sossego do Outlook ou do Windows Live Mail, para escrever uma longa mensagem, descansadamente.

Ninguém mais quer parar para lembrar as conversas com determinada amiga, do que se queixa, como se relaciona com a família, quais são os últimos motivos de orgulho e alegria, os animais que tem e as suas gracinhas, filhos, netos, viagens (dessas, manda fotos com uma pequena descrição ou manda ver no álbum dela).

Ninguém acha mais jeito em consolar os amigos porque ninguém sabe ao certo como vivem nem que problemas enfrentam. Nem querem!

Perdeu-se a qualidade em prol da quantidade.

É fixe ter 500 milhões de pretensos amigos, (alguns a gente nem sabe como é que foram lá parar), e outros tantos milhões de seguidores.

Seguidores? Jesus Cristo tinha imensos e veja como acabou: crucificado!

 

É realmente espectacular ter dezenas de amigos e seguidores! Faz-me lembrar os apóstolos com a multidão atrás.

Mas a multidão que seguia um apóstolo queria escutar-lhe a palavra. Hoje, ninguém quer nem sabe ouvir mais nada. Não param para pensar!

Aliás, não param para pensar, escutar ou ler. É tudo na corrida! Mas de que tanto correm? Será deles mesmos?

Para que é a pressa? Há fogo? Só se for nas suas cabeças porque, hoje, tanto adultos como crianças se queixam da falta de atenção e tempo.

 

E que tal trocar essa corrida desenfreada por uns momentos de calma e concentração?

Sobre as consequências nefastas exercidas por este tipo de vivência, em relação aos amigos e à própria família, que tal um pouco de meditação ?

Sentem-se superiores na quantidade, em detrimento da qualidade seja lá do que for?

Acham, realmente, que esse caminho encomprida a vida e acrescenta horas às 24 de cada dia?

Que ilusão!!!!!

---------------

27/08/2010

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 22:59
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Fev 11

ACIDENTE

Ocorreu um acidente de trânsito, com dois carros batendo de frente, um guiado por um homem e o outro por uma mulher.
Ficaram completamente destruídos mas, surpreendentemente, os motoristas nada sofreram.
Saíram completamente ilesos.
Depois de saírem dos seus carros, o homem estava pronto para agredi-la verbalmente, mas a mulher rapidamente diz:
- Interessante, você um homem e eu uma mulher, com os carros totalmente destruídos, mas estamos sem nenhum arranhão. Isto deve ser um sinal de Deus. Nós realmente precisávamos nos encontrar. Estava em nossos destinos nos conhecermos e ficarmos vivendo em paz, como grandes amigos, até o fim de nossos dias.
- Concordo! disse o homem.
- Isto com certeza é um sinal de Deus. E olhe outro milagre, meu carro está completamente destruído, mas esta garrafa de vinho não se quebrou. Está claro que o destino quer que a bebamos para celebrar a nossa vida, que foi salva milagrosamente neste acidente. Vamos celebrar!
Então a mulher passa a garrafa para o homem. Ele concorda sem titubear e vira o gargalo na boca até beber a metade da garrafa e entrega a garrafa pela metade para a mulher.

Ela pega a rolha e recoloca no gargalo, imediatamente, sem beber nenhum gole.
Sem entender nada, o homem pergunta:
- Não vai beber a sua metade para comemorar?
A mulher responde:
- Agora não. Vou esperar a polícia chegar primeiro...

NUNCA SUBESTIME UMA MULHER.........

 

DIVÓRCIO

Num pedido de divórcio o juiz pergunta à requerente:
- A senhora tem a certeza do que está a pedir? A senhora quer o divórcio por COMPATIBILIDADE de feitios? Não será o contrário?
- Não Senhor! É por COMPATIBILIDADE mesmo!!!
Eu gosto de cinema, o meu marido também! Eu gosto de ir à praia, ele também! Eu gosto de homens... e ele também...!!!

 

LOIRA ESPERTINHA

- Conheço uma maneira de conseguir uns dias de folga .  - diz o empregado à sua colega loira.
- E como é que vai fazer isso? - diz a loira.
- Vou demonstrar. - diz o empregado. Nisto, ele sobe pela viga, pendurou-se de cabeça para baixo no  tecto.  Nesse momento o chefe entrou, viu o  empregado pendurado no tecto e  perguntou:
- Que diabos você  está fazendo aí?
- Sou uma lâmpada. - respondeu  o empregado.
- Hummm... acho que você precisa  de uns dias de folga. Vá pra casa. 

Ouvindo isto, o homem desceu da viga e dirigiu-se para a porta. 

A  loira preparou-se imediatamente para sair também.
O chefe puxou-a pelo braço e perguntou-lhe:
- Onde você pensa que vai?
- Eu  vou pra casa! Não consigo trabalhar às escuras...!!!

 

CONQUISTAS FEMININAS

A repórter Glória Maria, da TV Globo, quando esteve no Afeganistão, há 10 anos, notou que as mulheres caminhavam sempre meio metro atrás dos seus maridos. Voltando lá, recentemente, observou que elas tinham passado a caminhar, pelo menos5 metrosà frente deles. Interessadíssima nesta mudança de comportamento, a jornalista imaginou que tal mudança de costumes deveria significar uma grande vitória feminina. Aproximou-se de uma das mulheres e disse deslumbrada:

 - "Amiiiga, que maravilhaaaa! O que aconteceu aqui, que se acabou com aquele costume absurdo da mulher caminhar atrás dos maridos e que agora caminham gloriosamente à frente deles?"

E a mulher Afegã respondeu:

- MINAS TERRESTRES...

publicado por LauraBM às 22:25
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jan 11

Por falar em felicidade, desta sensação, desta coisa abstrata, até certo ponto, que é a felicidade, creio que as pessoas confundem "alegria" com "felicidade". A primeira é passageira, enquanto que a segunda, segundo a opção de cada um, torna-se algo inerente ao ser.
Como cheguei a essa conclusão?
Vejamos: num baile de Carnaval, todos pulam, cantam, brincam, se divertem, enfim... Mas será que são todos felizes ou estão apenas alegres naquele momento? Felicidade vai muito além de alegria.
Da mesma forma, confunde-se "tristeza" com "infelicidade". A primeira é passageira, visto que nada dura para sempre.
Costumamos dizer, a meu ver de forma errada: "ah! que infelicidade ter acontecido isso ou aquilo"... quando o certo seria dizer: "ah! que tristeza o que ocorreu"... Sim, tristeza momentânea, pois vai passar, assim como as alegrias pequenas ou grandes também passam.

Já a FELICIDADE é diferente.
Então o que seria, de fato, ser feliz? Na minha opinião, seria ou é a capacidade de encontrar alegria nas pequenas coisas, coisas que fazemos todos os dias, bem corriqueiras mesmo. Ao lado disso, é saber perdoar-se (a si mesmo)... Bem mais importante do que perdoar ao outro, que não deixa de ser interessante, pois guardar uma mágoa acaba por nos envenenar.
Em resumo, ninguém pode ser feliz quando carrega culpas, mágoas e não tem a consciência tranquila - isso quando sua consciência é viva e atuante.

 

Há os que ignoram por completo a consciência e se julgam acima do bem e do mal...
Mas esses são casos à parte... e, francamente, não me interessam nem um pouco. Não são felizes nem infelizes... Apenas NÃO SÃO.
Ninguém passa uma vida sem aborrecimentos, tristezas, insucessos... Ninguém mesmo. Nesse caso, seríamos todos infelizes e isso não é verdade.

Então, volto a dizer, FELICIDADE não depende do que acontece fora da gente, do outro... Mas do que acontece no nosso íntimo e só no nosso íntimo.
Agora, por exemplo, passo por um momento triste, desagradável mesmo. E isso me torna infeliz? Nunca!! Jamais... Por que? Porque não sinto culpas, por que me sinto limpa.
Não sei se me fiz entender... Já falei sobre isso com outras pessoas, mas nem todos concordam comigo. No entanto, essa é a minha maneira de ver e de sentir a vida e eu espero continuar assim.
Olho para os lados... Sei que há desespero em muitas partes desse nosso planeta e isso me entristece... Por outro lado, sinto-me feliz por saber olhar para os lados, por não ser indiferente, ainda que doa olhar para os lados.
Quem só olha para si mesmo, talvez viva melhor... não sei...

Eu seria infeliz se não me importasse com o outro.
-------------
12/01/2011
Regina Mas

publicado por LauraBM às 22:17
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

24
Dez 10
Para «Meus amigos» também, esta minha conversa particular, com uma amiga no Brasil, numa noite estrelada! Viva a Internet!!!!!
Desculpem, (ou não), hoje não venho incomodá-los com um poema dos meus, não!
Hoje apenas venho lembrar que é Natal, aproxima-se o nascimento de Jesus, as estrelas ainda brilham no céu, gosto de vcs, e desde que os tenho passei a usufruir de uma vida dupla. Aqui, sou outra pessoa!  Aqui posso ser eu mesma! Convosco também é assim?
Não tem resposta, não!
Apenas ler, nesta noite estrelada, ouvir um belíssimo som, desfrutar.
Saber desfrutar é uma virtude. Saber parar, outra! Pode fazer a diferença!
Deixar a correria de lado.......... a gente só aprende com o passar dos anos.
 
Oi, Edna!
Hoje recebi esta mensagem umas 10 vezes, com a menina rezando
A sua foi a mais linda porque as palavras soam bem e complementam; não são só os olhos que comem.
Um beijo
juuuuuuuuuuuuura, Laurinha? ! Ai, minha nossa!!!!
Juro!
Me desculpe mesmo!
De quê? É linda a mensagem!
Recebi do Nalini, dono do portal, onde tenho minha hp
Preciso ir nesse portal.
e achei que seria tão linda pro meu boa noite...rs...
e é! (Sem rs...)
Não sabia que estava circulando..erh! rsrsr
Está! Eu mesma a tenho guardada à espera da oportunidade do próximo poema.
Isso prova que os amigos têm bom gosto, bom coração e gostam dos seus amigos!
Beijos, querida!
Obrigada! Manda a sua foto,  porque gosto de ter as fotos dos amigos para saber com quem falo.
Desde que a minha amiga JACOBA faleceu, já me apareceram 2 pessoas, (incluindo vc) que me enviam mensagens lindas. Acho que ela está cuidando de mim, lá no céu! Agora perdi uma delas, está com avaria no PC e logo veio vc substituir. Lindo, não?
Durma bem!
Também vc, e com os anjos!
Adoro ficar assim, pela madrugada nesta bate boca, pena que aqui já seja 1 e 28 da madrugada., vou ter que ir deitar. Pena!!!!!!!!!!
É a hora do silêncio, em que ninguém fala, ninguém pergunta nada, ninguém quer nada, (já foram todos deitar) e eu me encontro comigo e com os amigos, numa outra dimensão, fora do mundo real.
É mais próprio das mulheres, mas vou enviar também para "eles".
Só de olhar estas estrelas, penso que estou no espaço sideral. Ai, como sou sonhadora e adoro fugir da realidade!
Meti um som maravilhoso que adoro, para tornar tudo mais irreal.
Fui.......... voei............. não sou mais eu............... sou também uma destas estrelas............. brilho no firmamento.........
vejo os simples mortais............... em baixo, muito abaixo de mim........ visto-me de cor, a minha aura tem um brilho excitante...... os anjos rodeiam-me e olham-me com admiração............
Jesus veste de branco.............
convida-me para sentar junto dele.................. sento, simplesmente, em silêncio................ no céu não precisa palavras............... todos sorriem................. a felicidade não existe, porque a infelicidade também não...........
é tudo simples, irreal......... mas parece real.............. o amor brilha nos rostos de todos.............. por isso são belos.............. somos belos, sem vaidades............... sem nada de terreno.............. somos simples.......
Tudo é simples no céu............ CHEGAREMOS LÁ! Um dia............. Quem sabe? ..............................................
Busca no teu interior e saberás!
Laura
Edna 
publicado por LauraBM às 21:14
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

13
Dez 10

Geografia da Mulher:

Entre 18 e 25 anos,
a mulher é como o Continente Africano:
uma metade já foi descoberta e a outra metade esconde a beleza ainda selvagem e deltas férteis.

Entre 26 e 35,
a mulher é como a América do Norte:
moderna, desenvolvida, civilizada e aberta a negociações.

Entre 36 e 40,
é como a Índia:
muito quente, relaxada e consciente da sua própria beleza.

Entre 41 e 50,
a mulher é como a França:
suavemente envelhecida, mas ainda desejável de se visitar.

Entre 51 e 60,
é como a Jugoslávia:
perdeu a guerra, é atormentada por fantasmas do passado, mas empenha-se na reconstrução.

Entre 61 e 70,
ela é como a Rússia:
espaçosa, com fronteiras sem patrulha. A camada de neve oculta grandes tesouros.

Entre 71 e 80,
a mulher é como a Mongólia:
com um passado glorioso de conquistas, mas com poucas esperanças no futuro.

Depois dos 81,
ela é como o Afeganistão:
quase todos sabem onde está, mas ninguém quer ir até lá.

Geografia do Homem:

Entre os 15 e os 80 anos,
o homem é como CUBA:
governado por um só membro.

publicado por LauraBM às 21:44
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Nov 10

ANA MARIA , a gaúcha guapa do Alegrete e seu marido estavam na estrada viajando . Ela pega o volante , pra ele descansar um pouco , esticar as pernas . O marido de repente vira-se e diz: - Eu quero o divórcio . Estou tendo um caso com sua melhor amiga , ela é muito mais jovem e melhor na cama , e resolvi largar você e ficar definitivamente com ela .
 
A ANAMARIA ficou branca , ajeitou a camiseta do DONAS DE CASA RAINHAS DO LAR , já meio surradita , tamanho G ,  e não disse nada , mas começa a acelerar o carro até os 80 Km/h .

 
O marido continua :
- E eu vou ficar com a fazenda , com a guarda das crianças e os cartões de crédito . E nada de pedir pensão . Vc é professora ,  uma funcionária do estado , e pode pegar mais aulas particulares .
 
ANA MARIA continua calada e acelera até 90 Km/h .
E ele continua :
- E quero que vc devolva o barco , a casa de campo e as jóias ..…
Ela chega a 100 Km/h ainda sem dizer nada .
Ele vai em frente e diz :
- O título do clube , o dinheiro dos investimentos e o carro também .
110Km/h , 120 km/h … Como ela ainda não fala nada ele pergunta :
- E você? Não vai dizer nada ?
ANA MARIA , triste , humilhada , a gaucha guapa lá do Alegrete , finalmente responde enquanto o carro vai chegando perto dos 130 km/h :
- Não , não quero nada . Tenho tudo que eu preciso … E o que eu tenho , você NÃO tem e nunca terá .
Ele dá uma risadinha , debochada , olha pra ela e pergunta :
- É mesmo ?? E o que é que você tem ??
ANA MARIA dá um sorriso , aponta o carro para uma árvore e responde :
 
Airbag !!!
publicado por LauraBM às 20:39
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Out 10

"Achei um poema com apenas dois versos que diz assim:

"Pior do que uma voz que cala - É um silêncio que fala"

Simples. Rápido. E quanta força.

Imediatamente me veio a cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades. Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas.

 

Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento. Cordas vocais em funcionamentos articulam argumentos expõem suas queixas, jogam limpo.

Já o silêncio arquitecta planos que não são compartilhados. Quando nada é dito, nada fica combinado.

 

Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar: "Diz alguma coisa! Diz que não me ama mais, mas não fica aí parado me olhando... É o silêncio de um, mandando más notícias para o desespero do outro.

 

É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo. Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo. Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente. Para os seguranças dos shows do Sepultura, o silêncio é uma megasena.

Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem".

----------------------------------

texto recebido via Internet s/autoria

publicado por LauraBM às 23:52
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Set 10

Dizem que, a uma certa idade, nós as mulheres nos fazemos invisíveis.

Que nossa actuação na cena da vida diminui e que nos tornamos inexistentes para um mundo onde só cabe o impulso dos anos jovens.
Mentira prévia, pois as verdadeiras "mulheres" são impulsionadas para a vida e suas circunstâncias mais que em qualquer outro tempo que não seja o agora.

Eu não sei se me tornei invisível para o mundo, porém nunca fui tão consciente da minha existência, nunca me senti tão protagonista da minha vida, e nunca desfrutei tanto cada momento da minha existência como agora.
Descobri que não sou uma princesa de contos de fada; descobri o ser humano sensível que sou, com suas misérias e suas grandezas mas também muito forte.

Descobri que posso me permitir o luxo de não ser perfeita, de estar cheia de defeitos, de ter fraquezas, de me enganar, de fazer coisas indevidas e de não corresponder às expectativas dos outros.
E apesar disso…gostar de mim, me amar...

Quando me olho no espelho e procuro quem fui… sorrio àquela que sou…
Me alegro do caminho andado, assumo minhas contradições.
Sinto que devo saudar a jovem que fui com carinho, mas deixá-la de lado porque agora me atrapalha.
Seu mundo de ilusões e fantasias, já não me interessa. É bom viver sem ter tantas obrigações.

Que bom não sentir um desassossego permanente causado por correr atrás de tantos sonhos.
“A vida é tão curta e a tarefa de vivê-la é tão difícil que quando começamos a aprendê-la, já é hora de partir ".
Por isto não deixe para amanhã o que tem de realizar; faça hoje, pois amanhã poderá ser tarde demais.
Sonhe grande, viva intensamente, ame-se para saber que "valeu a pena ter passado por este caminho"!
Faça de seu mundo, uma magia onde seu conto seja verdadeiro, pois fadas e princesas já o somos e temos o privilégio de construir nosso castelo, de procurar nosso príncipe e, acima de todos os despeitos e ilusões, construir nossa própria felicidade.
Somos os protagonistas de nossa história, escrevamos, pois, uma história brilhante e infinita.

------------------------------

recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 01:01
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Ago 10

...O marido chegou em casa, após o trabalho, e encontrou seus filhos brincando do lado de fora, ainda vestindo pijamas.
Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em casa.
A porta do carro da sua esposa estava aberta. A porta da frente da casa também. O cachorro estava sumido, não veio recebê-lo.

Enquanto ele entrava em casa, achava mais e mais bagunça. A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado e encostado na parede.
Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer, e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas.
Na cozinha, a pia estava transbordando de pratos; ainda havia café da manhã na mesa, a geladeira estava aberta, tinha comida de cachorro no chão e até um copo quebrado em cima do balcão. Ainda que tivesse um montinho de areia perto da porta.
 
Assustado, ele subiu correndo as escadas, desviando dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.
Será que a minha mulher passou mal?' ele pensou. 'será que alguma coisa grave aconteceu?'
Daí ele viu um fio de água correndo pelo chão, vindo do banheiro.
Lá havia mais brinquedos espalhados, toalhas molhadas, papel higiénico na pia. A pasta de dente sem tampa e a banheira havia transbordado.
 
Finalmente, ele encontrou sua mulher ainda de pijama, na cama, deitada e lendo uma revista. Ela olhou para ele, sorriu, e perguntou:
- Como foi seu dia?
Ele olhou para ela completamente confusa, e perguntou: que diabos aconteceu aqui em casa? Por que toda essa bagunça?
Ela sorriu e disse:
- TODO DIA, QUANDO VOCÊ CHEGA DO TRABALHO, ME PERGUNTA: 'AFINAL DE CONTAS, O QUE VOCÊ FEZ O DIA INTEIRO DENTRO DE CASA?'
- BEM, HOJE EU NÃO FIZ NADA, FOFO . . .

publicado por LauraBM às 00:19
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jul 10

 Qual o elogio que uma mulher adora receber?

Bom, se você está com tempo, pode-se listar aqui uns setecentos: mulher adora que verbalizem seus atributos, sejam eles físicos ou morais.

Diga que ela é uma mulher inteligente, e ela irá com a sua cara.

Diga que ela tem um óptimo carácter e um corpo que é uma provocação, e ela decorará o seu número.

Fale do seu olhar, da sua pele, do seu sorriso, da sua presença de espírito, da sua aura de mistério, de como ela tem classe: ela achará você muito observador e lhe dará uma cópia da chave de casa.

 

Mas não pense que o jogo está ganho: manter o cargo vai depender da sua perspicácia para encontrar novas qualidades nessa mulher poderosa, absoluta.

Diga que ela cozinha melhor que a sua mãe, que ela tem uma voz que faz você pensar obscenidades, que ela é um avião no mundo dos negócios.

Fale sobre sua competência, seu senso de oportunidade, seu bom gosto musical.

Agora quer ver o mundo cair? Diga que ela é muito boazinha.

 

Descreva aí uma mulher boazinha: Voz fina, roupas pastel, calçados rente ao chão.

Aceita encomendas de doces, contribui para a igreja, cuida dos sobrinhos nos finais de semana.

Disponível, serena, previsível, nunca foi vista negando um favor.

Nunca teve um chilique. Nunca colocou os pés num show de rock.

É queridinha. Pequenininha. Educadinha.

Enfim, uma mulher boazinha.

 

Fomos boazinhas por séculos. Engolíamos tudo e fingíamos não ver nada, ceguinhas.

Vivíamos no nosso mundinho, rodeadas de panelinhas e nenezinhos.

A vida feminina era esse frege: bordados, paredes brancas, crucifixo em cima da cama, tudo certinho.

Passamos um tempão assim, comportadinhas, enquanto íamos alimentando um desejo incontrolável de virar a mesa.

Quietinhas, mas inquietas.

 

Até que chegou o dia em que deixamos de ser as coitadinhas.

Ninguém mais fala em namoradinhas do Brasil: somos actrizes, estrelas, profissionais.

Adolescentes não são mais brotinhos: são garotas da geração teen.

Ser chamada de patricinha é ofensa mortal. Pitchulinha é coisa de retardada.

Quem gosta de diminutivos, definha.

 

Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa.

Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo.

As boazinhas não têm defeitos. Não têm atitude. Conformam-se com a coadjuvância. PH neutro.

Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções, é o pior dos desaforos.

 

Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje.

Merecemos adjectivos velozes, produtivos, enigmáticos.

As "inhas" não moram mais aqui. Foram para o espaço, sozinhas.

---------------

24/8/97

Martha Medeiros 

publicado por LauraBM às 23:52
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jun 10

saudade_casal.jpgNão sei se você também, às vezes, percebe isso: de repente, um assunto qualquer que não costuma ser discutido, invade a mídia, coincidentemente ou não. Pois aconteceu de novo.

Na semana passada, li umas três matérias diferentes sobre o tempo que se leva pra "curar" um amor terminado. E em todas elas o diagnóstico era praticamente igual: de três a seis meses é o tempo considerado normal.

Se depois de um ano de rompimento o sofrimento persistir, passa a ser patologia.

 

Se eu entendi bem, passados 180 dias de ausência daquele que a gente ama, o natural é que a gente comece a se interessar por outras pessoas e deixe de sentir dor.

Em 180 dias, no máximo, você tem que chorar toda a sua perda, processar todo o seu pesar, racionalizar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Seis meses. É o prazo limite, se você tiver uma cabeça saudável.

 

Li, compreendi, achei sensato e confortante, mas não serve pra mim. Sou da raça das patológicas.

Nas poucas vezes em que vivi um trauma de amor, eu extrapolei o prazo dado pelas matérias de revista. Nunca me enfurnei em casa, nunca neguei o chamado da vida, fui à luta e segui vivendo, mas a dor era companheira de jornada, eu curtia um luto branco, que não aparecia para os outros, mas era sagrado pra mim e durava o tempo que eu permitia.

Talvez fosse mais honesto dizer que até hoje sofro todas as minhas perdas.

Isso parece doença porque a maioria das pessoas acha que sofrer significa encharcar travesseiros e fechar-se pra vida. Sofrer e ser feliz não precisam ser incompatíveis. No meu caso, não é.

Sou uma mulher privilegiada, trago as emoções e a cabeça em ordem, mas não esqueço de nada nem de ninguém. Eu me lembro de tudo. Eu valorizo tudo. Eu reverencio todos os meus grandes momentos partilhados. Eu os reconheço como legítimos e insubstituíveis, e os homenageio com minha saudade.

E ai de quem me disser que isso tem data pra acabar.

--------------------------------------------

12/04/2004

Martha Medeiros

http://almas.terra.com.br/martha/martha.htm

publicado por LauraBM às 16:01
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mai 10

idade_roupainterior.jpg

publicado por LauraBM às 15:44
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Abr 10

Esse medo todo que a gente sente, pra mim, tem a ver com a globalização:

o mundo ficou pequeno e sabe-se de todas as tragédias, muito rapidamente.

Sempre aconteceram vulcões, terremotos, enchentes... mas agora parece que tudo acontece no quintal da gente.

E a imprensa adora (porque vende) estimular este pânico.

Nunca saberia da tal ilha do vulcão se a Globo não tivesse feito uma reportagem com aquele tom de tragédia anunciada. O perigo seria o mesmo, mas eu estaria seguro em minha ignorância.

Agora, a gripe dos porcos.

A gente morre de medo, morre antes, ocupa um lugar em nossas mentes criativas com um sentimento de morte.

Enfim, vivamos...

-------------------

Aldo Cordeiro

Rio de Janeiro,

11 de maio de 2009

 

=====================

Apoio inteiramente o Aldo Cordeiro neste desabafo e vou dizer-lhe isso mesmo.

A gente morre de susto só de ver o que acontece pelo mundo.

Para quê, sabem dizer-me?

Sofremos por antecipação pelo que nos pode acontecer após ver o que aconteceu aos outros.

Tem cabimento?

E que tal reduzir a procura de noticiários?

E fechar a Tv para descansar?

Acham que daí virá um grande mal ao mundo?

Definitivamente... NÃO!

----------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 15:38
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 10

mulher_dedo.jpgHoje estou às avessas, num humor que até da pena.

Por isso não me espere, estou saindo de cena.

Não suporto bandalheira... Acabo falando besteira.

 

Antes que a vaca tussa e alguém se compadeça,

ou a coisa fique russa, ou a verdade apareça,

levanto acampamento. Hoje, nem eu me agüento.

 

Vou sair prá passear, numa boutique gastar,

melhorar a aparência, esconder a transparência,

comer um doce gelado sem receio, sem pecado.

 

Tomar um banho de cheiro, duas horas no banheiro,

descansar no massagista, tentar ser equilibrista

procurando não cair, com medo e sem desistir.

 

Gastarei cada segundo virando todo este mundo

só comigo e só prá mim. Quero ser começo e fim

sem as tramas de maldade, nas asas da liberdade.

 

Então, não fique por perto deste meu mundo deserto.

Hoje vou jogar sozinha nesta vida que é só minha.

Não aceito ingerência nem que eu vá à falência.

 

Não estranhe, não sou louca. Só minha voz anda rouca

de gritar por mais amor. O mundo perdeu a cor,

Bondade já não se vê nem em filmes da TV.

 

Vergonha ninguém mais tem e os tolos dizem Amém!

Mentiras prá todo lado, cada qual mais revoltado

e o meu Brasil amado inteiramente aviltado!

 

Adeus, amigo do peito! Adeus turma da pesada!

Volto quando tiver jeito. Da sujeira estou cansada.

Hoje vou até beber... Quem sabe consiga esquecer.

---------------

Cleide Canton

SP, 16/08/2006

publicado por LauraBM às 15:34
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Mar 10

Mas... Ser poeta não é apenas saber rimar.

Ser poeta não é uma desculpa, é um modo de ver e estar na vida!

É saber fugir para dentro de nós, amar-nos profundamente porquanto apreciamos a nossa companhia.

É elevar os próprios sentimentos transformando em rosas o lixo que nos cerca.

É fechar os olhos e abri-los noutra dimensão!

-----------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:14
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mar 10

mulher_amordacada.jpgSou aquele grito infindo,

partindo da profundeza...

Num casal tão desavindo

que não encontra beleza

na vida a dois, e vai indo...

 

Sou o grito estrangulado

nas gargantas das que entendem

que, num amor acabado,

ainda se compreendem.

Mas... é triste o resultado!

 

Sou o grito atormentado

de quem, conscientemente,

por não ter um ordenado

morre à míngua e, tristemente,

vai vivendo lado a lado.

 

São gritos d'amordaçadas,

de milhares de mulheres

que se encontram registadas.

Fazem vida de esmoleres,

ao casamento amarradas.

----------------------------

12/05/2003

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 00:07
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Fev 10

CRUZEIRO

1o Dia

Querido Diário, já estou preparada para fazer este maravilhoso Cruzeiro.

Trouxe na mala minhas melhores roupas! Estou excitada!

2o. Dia

Estivemos durante todo o dia navegando. Foi lindo!

Que férias maravilhosas estou começando!

Hoje me encontrei com o Capitão, que por sinal é um belo homem!

3o. Dia

Hoje estive na piscina e depois joguei um pouco de golfe.

O Capitão me convidou para jantar em sua mesa.

Foi uma honra e a noite foi maravilhosa.

Ele é um homem muito atraente e culto.

4o. Dia

Fui ao Casino. Tive muita sorte, pois ganhei US$80,.

O Capitão me convidou para jantar com ele em seu camarote.

A ceia foi luxuosa, acompanhada de champanhe.

Depois de comermos ele perguntou se eu ficaria em sua cabine, mas eu recusei o convite.

Disse-lhe que não queria ser infiel a meu marido.

5o. Dia

Hoje voltei à piscina para bronzear-me um pouco.

Depois, decidi ir ao piano-bar e passar ali o resto do dia.

O Capitão me viu e convidou-me para tomar um aperitivo.

Realmente, ele é um homem encantador.

Perguntou-me de novo se eu queria visitá-lo em seu camarote naquela noite.

E eu lhe disse que não!

Então ele falou que se eu continuasse respondendo não, ele iria afundar o navio!

Fiquei aterrorizada!!!

6o. Dia

Querido Diário Hoje salvei 1.600 pessoas... duas vezes!!!!!

 

PUBLICIDADE EM CARTAZ

A academia Runner (SP) tinha um cartaz que dizia o seguinte: "Neste verão, você quer ser sereia ou baleia?"

Uma mulher enviou a eles a sua resposta e distribuiu o seguinte e-mail por aí...

"Ontem vi um cartaz da Runner com a foto de uma moça escultural de biquini e a frase: Neste verão você quer ser Sereia ou Baleia? Respondo: Baleias sempre estão cercadas de amigos.

Baleias têm vida sexual activa, engravidam e têm filhotinhos fofos. Baleias amamentam.

Baleias nadam por aí, cortando os mares e conhecendo lugares legais como os bancos de gelo da Antártida e os recifes de coral da Polinésia.

Baleias têm amigos golfinhos. Baleias comem camarão à beça. Baleias esguicham água e brincam muito.

Baleias cantam muito bem e têm até CDs gravados.

Baleias são enormes e quase não têm predadores naturais.

Baleias são bem resolvidas, lindas e amadas.

Sereias? Sereias não existem.

Se existissem viveriam em crise existencial: "Sou um peixe ou um ser humano?"

Não têm filhos, pois matam os homens que se encantam com sua beleza...

São lindas, mas tristes e sempre solitárias...

Runner, querida, prefiro ser baleia!"

A academia Runner retirou o cartaz.

publicado por LauraBM às 23:49
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jan 10

loicasuja.jpgArroz, feijão, bife, ovo.

Isso nós temos no prato, é a fonte de energia que nos faz levantar de manhã e sair para trabalhar. Nossa primeira meta é a sobrevivência do corpo. Outro dia, no meio da tarde, senti uma fome me revirando por dentro. Uma fome que me deixou melancólica.

Me dei conta de que estava indo pouco ao cinema, conversando pouco com as pessoas, e senti uma abstinência de viajar que me deixou até meio tonta. Minha geladeira, afortunadamente, está cheia, mas me senti desnutrida. Você já se sentiu assim também, precisando se alimentar?

Revista, jornal, internet, isso tudo nos informa, nos situa no mundo, mas não sacia.

 

A informação entra dentro da casa da gente em doses cavalares e nos encontra passivos, a gente apenas selecciona o que nos interessa e despreza o resto, e nem levantamos da cadeira neste processo.

Para alimentar a alma, é obrigatório sair de casa; sair à caça; perseguir.

Se não há silêncio a sua volta, cace o silêncio onde ele se esconde, pegue uma estradinha de terra batida, visite um sítio, uma cachoeira ou vá para a beira da praia.

O litoral é bonito nesta época, tem uma luz diferente, o mar parece maior, há menos gente.

Cace o afecto, procure quem você gosta de verdade, tire férias de rancores e mágoas, abrace forte, sorria, permita que lhe cacem também. Cace a liberdade que anda tão rara, liberdade de pensamento, de atitudes, vá ao encontro de tudo que não tem regras, patrulha, horários. Cace o amanhã, o novo, o que ainda não foi contaminado por críticas, modismos, conceitos, vá atrás do que é surpreendente, o que se expande na sua frente, o que lhe provoca prazer de olhar, sentir, sorver.

Entre numa galeria de arte.

Vá assistir a um filme de um director que não conhece.

Olhe para sua cidade com olhos de estrangeiro, como se você fosse um turista; abra portas e páginas.

Arroz, feijão, bife, ovo. Isso mantém a gente em pé, mas não acaba com o cansaço diante de uma vida que, se a gente descuida, torna-se repetitiva, monótona, entediante.

Mas, nada de descuido. Vou me entupir de calorias na alma. Há fartas sugestões no cardápio. Quero engordar no lugar certo.

É que o ritmo dos dias é tão intenso que, às vezes, a gente esquece de se alimentar direito.

----------------

3/07/2007

Martha Medeiros

publicado por LauraBM às 23:40
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

24
Dez 09

doll_MerryChristmas.gifSabe por que Papai Noel não existe?

Porque é homem.

Dá para acreditar que um homem vai se preocupar em escolher o presente de cada pessoa da família, ele que nem compra as próprias meias?

Quem vai carregar nas costas um saco pesadíssimo, ele que reclama até para colocar o lixo no corredor?

Quem toparia usar vermelho dos pés à cabeça, ele que só abandonou o marrom depois que conheceu o azul-marinho?

Quem andaria num trenó puxado por renas, sem ar condicionado, direcção hidráulica e air-bag?

Quem pagaria o mico de descer por uma chaminé para receber em troca o sorriso das criancinhas? Ele não faria isso nem pelo sorriso da Luana Piovani!

 

Mamãe Noel, sim, existe.

Quem é a melhor amiga do Molocoton, quem sabe a diferença entre a Mulan e a Esmeralda, quem conhece o nome de todas as Chiquititas, quem merecia ser sócia-maioritária da Super festas?

Não é o bom velhinho...

Quem coloca grinaldas nas portas, velas perfumadas nos castiçais, arranjos e flores vermelhas pela casa?

Quem monta a árvore de Natal, harmonizando bolas, anjos, fitas e luzinhas, e deixando tudo combinando com o sofá e os tapetes?

E quem desmonta essa parafernália toda no dia 6 de Janeiro?

Papai Noel ainda está de ressaca no Dia de Reis.

Quem enche a geladeira de cerveja, Coca-Cola e champanhe?

Quem providencia o peru, o arroz à grega, o sarrabulho, as castanhas, a mousse de atum, as lentilhas, os guardanapinhos decorados, os cálices lavadinhos, a toalha bem passada e ainda lembra de deixar algum disco meloso à mão?

Quem lembra de dar uma lembrancinha para o zelador, o porteiro, o carteiro, o entregador de jornal, o cabeleireiro, a diarista?

Quem compra o presente do amigo secreto do escritório do Papai Noel?

Deveria ser o próprio, tão magnânimo, mas ele não tem tempo para essas coisas. Anda muito requisitado como garoto propaganda.

Enquanto Papai Noel distribui beijos e pirulitos, bem acomodado em seu trono no shopping, quem entra em todas as lojas, pesquisa todos os preços, carrega sacolas, confere listas, lembra da sogra, do sogro, dos cunhados, dos irmãos entra no cheque especial, deixa o carro no sol e chega em casa sofrendo porque comprou os mesmos presentes do ano passado?

Por trás do protagonista desse mega evento chamado Natal existe alguém em quem todos deveriam acreditar mais.

 ---------------

21/11/2006

Martha Medeiros

publicado por LauraBM às 22:28
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Nov 09

mulher_rodarchapeusol.gifExistem várias lendas sobre a origem da Mulher.
Uma diz que Deus pôs o primeiro homem a dormir, inaugurando assim a anestesia geral, tirou uma de suas costelas e com ela fez a primeira mulher.
E que a primeira provação de Eva foi cuidar de Adão e aguentar o seu mau humor enquanto ele convalescia da operação.
Uma variante desta lenda diz que Deus, com seu prazo para a Criação estourado, fez o homem às pressas, pensando "Depois eu melhoro", e mais tarde, com o tempo, fez um homem mais bem acabado, que chamou Mulher, que significa "melhor" em aramaico.
Outra lenda diz que Deus fez a mulher primeiro, e caprichou nas suas formas, e aparou aqui e tirou dali, e com o que sobrou fez o homem só para não jogar barro fora.
Em certas tribos nómadas do Médio Oriente ainda se acredita que a mulher foi, originariamente, um camelo, que na ânsia de servir seu Mestre de todas as maneiras foi se transformando até adquirir sua forma actual.
No Extremo Oriente existe a lenda de que as mulheres caem do céu, já de quimono.
E em certas partes do Ocidente persiste a crença de que mulher se compra através dos classificados, podendo-se escolher idade, cor da pele e tipo de massagem.
Todas estas lendas, claro, têm pouco a ver com a verdade científica.
Hoje se sabe que o Homem é o produto de um processo evolutivo que começou com a primeira ameba a sair do mar primeiro, e é descendente directo de uma linha específica de primatas, tendo passado por várias fases até atingir o seu estágio actual - e aí encontrar a Mulher, que ninguém ainda sabe de onde veio.
É certamente ridículo pensar que as mulheres também descendem de macacos.
A minha mãe, não!
Mas de onde veio a primeira mulher, já que podemos descartar tanto a evolução quanto as fantasias religiosas e mitológicas sobre a criação?
Inclino-me para a tese da origem extra-terrena.
A mulher viria ( isto é pura especulação, claro) de outro planeta.
Venho observando-as durante anos - inclusive casei com uma, para poder estudá-las mais de perto - e julgo ter coleccionado provas irrefutáveis de que elas não são deste mundo.
Observei que elas não têm os mesmos instintos que nós, e volta e meia são surpreendidas em devaneio, como que captando ordens de outra galáxia, embora disfarcem e digam que só estavam pensando no jantar.
Têm uma lógica completamente diferente da nossa.
Ultimamente, têm tentado dissimular sua peculiaridade, assumindo atitudes masculinas e fazendo coisas - como dirigir grandes empresas e xingar a mãe do motorista ao lado - impensáveis há alguns anos, o que só aumenta a suspeita de que se trata de uma estratégia para camuflar nossas diferenças, que estavam começando a dar na vista.
Quando comentamos o fato, nos acusam de ser machistas, presos a preconceitos e incapazes de reconhecer seus direitos, ou então roçam a nossa nuca com o nariz, dizendo coisas como "ioink, ioink" que nos deixam arrepiados e sem argumentos.
Claramente combinaram isto.
Estão sempre combinando maneiras novas de impedir que se descubra que são alienígenas e têm desígnios próprios para a nossa terra.
É o que fazem quando vão, todas juntas, ao banheiro, sabendo que não podemos ir atrás para ouvir.
Muitas vezes, mesmo na nossa presença, falam uma linguagem
incompreensível que só elas entendem, obviamente um código para transmitir instruções recebidas do Planeta Mãe.
E têm seus golpes baixos. Seus truques covardes.
Seus olhos laser, claros ou profundamente escuros, suas bocas.
Meu Deus, algumas até têm sardas no nariz.
Seus seios, aqueles mísseis inteligentes.
Aquela curva suave da coxa quando está chegando no quadril, e a Convenção de Genebra não vê isso!
E as armas químicas - perfume s, loções , cremes.
São de uma civilização superior, o que podem nossos tacapes contra os seus exércitos de encantos?
Breve dominarão o mundo.
Breve saberemos o que elas querem.
E se depois de sair este artigo eu for encontrado morto com sinais de ter sido carinhosamente asfixiado, com um sorriso, minha tese estará certa...
---------------
(Veríssimo) 

publicado por LauraBM às 22:28
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Out 09
Sabe por quê o anel de compromisso se usa no quarto dedo?
Existe uma lenda chinesa que conseguiu explicar de uma maneira bonita e muito convincente...
Os polegares representam os pais.
Os indicadores representam irmãos e amigos.
O dedo médio representa a vc mesmo.
O dedo anelar (quarto dedo) representa o seu cônjuge.
O dedo mindinho representa teus filhos.
Agora junte suas mãos palma com palma, depois, una os dedos médios de forma que fiquem apontando a si mesmo, como na imagem...
dedosjuntos_2.jpgAgora, tente separar de forma paralela seus polegares (representam seus pais), vc vai notar que eles se separam porque seus pais não estão destinados a viver contigo até o dia da sua morte, una os dedos novamente.
Tente separar igualmente os dedos indicadores (representam teus irmãos e amigos), vc vai notar que também se separam porque eles se vão, e tem destinos diferentes como se casar e ter filhos.
Tente separar da mesma forma os dedos mindinhos (representam teus filhos) eles também se abrem porque seus filhos crescem e quando já e quando estiverem prontos voarão com as próprias asas, una os dedos novamente.
Finalmente, tente separar seus dedos anelares (o quarto dedo que representa teu cônjuge) e vc vai se surpreender ao ver que simplesmente não consegue separá-los. Isso se deve ao fato de que um casal esta destinado a estar unido ate o último dia da sua vida e é por isso que o anel se usa neste dedo.
Algo curioso, mas legal saber.
publicado por LauraBM às 22:06
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Set 09

minha última turminha-2003 

EdnaFeitosa_turma2003.jpgAcho que só hoje me conscientizei de que preciso parar de juntar, pesquisar materiais, imprimir histórias...
Minha saudade chegou dolorida e colorida hoje e trouxe rápido o Lucas, o Ivan, a Marcela, a Angélica, o Rogério...ah! O garoto Rogério – capítulo à parte na minha vida!
Cultivei de novo o Pé de poesia e me espalhei no chão com os alunos  pra entender Bolero de Ravel, "letras de Tom, com música de Chico"...ou era o contrário? Eu não me lembro mais (que  Drummond me perdoe)...
Minha saudade foi pro morro de Mauá: Vila Mercedes, Vila São João...trem de subúrbio... parou na sala de aula...nos olhos da Veridiana...
Passeou no desfile de sete de Setembro, na bandeira hasteada, na mão no coração...
Depois foi pra Sebastianópolis...Parou na única escola do município e entrou nas salas de aula ao lado da Deise, Diego, Veridiana, Guilherme, Fábio, Daniela...Parou na sala da primeira série única fechada por setenta e oito dias por conta de uma greve que eu "peitei" sozinha, com o idealismo e a coragem  de quem ainda "acreditava em luta de classe trabalhadora".
Minha saudade veio de Votuporanga, dos alunos excepcionais - deficientes mentais, no Fernando que me inspirou o poema Rosa azul (nos meus versos no site)...Foi pra São Paulo- Apae da  Vila Mariana... pra Mauá, São Caetano...Ida Iolanda...
Minha saudade parou na aboborinha que eu ganhava dos alunos, no quiabo, na pamonha, nos afilhados que “ganhei” pra baptizar...no ovo caipira, no frango que eu nunca matei pra comer... (morreu de velho ou de solidão...)...
Minha saudade parou nos projectos que fiz com tanto amor...na quadrilha, no teatro, nos contos contados tantas vezes...na paineira da Escola Ezequiel...
Dói e faz bem esse passeio...nem sei se entendo...Sei que durou  31 anos...Dos meus 17 aos 48 anos de idade - até Janeiro de 2003...e me traz lágrimas aos olhos...
Acho que esse é mais um conto pra eu contar no meu diário...o conto da minha saudade que voltou pra sala de aula e por pura ingenuidade fez de conta que já não contava mais...
-----------------
Edna Feitosa
http://ilove.terra.com.br/edna/CAUSOS/minha_saudade.asp

publicado por LauraBM às 23:47
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Ago 09

carnaval_mascarilha.JPGTrês amigas, uma noiva, uma casada e uma amante decidiram fazer uma brincadeira: seduzir seus homens usando uma capa, corpete de couro, máscara nos olhos e botas de cano alto, para depois dividir a experiência entre elas.

No dia seguinte, a noiva iniciou a conversa:
- Quando meu namorado me viu usando o corpete de couro, botas com 12 cm de salto e máscara sobre os olhos, me olhou intensamente e disse: 'Você é a mulher da minha vida, eu te amo'. Fizemos amor apaixonadamente.

A amante contou a sua versão:
- Encontrei meu amante no escritório, com o equipamento completo! Quando abri a capa, ele não disse nada, me agarrou e fizemos amor a noite toda, na mesa, no chão, de pé, na janela, até no hall do elevador!

Aí a casada contou sua história:
- Mandei as crianças para a casa da minha mãe, dei folga pra empregada, fiz depilação completa, as unhas, escova, passei creme no corpo inteiro, perfume em lugares estratégicos e caprichei: capa preta, corpete de couro, botas com salto de 15 cm , máscara sobre os olhos e um batom vermelho que nunca tinha usado.
Pra incrementar, comprei uma calcinha de lycra preta com um lacinho de cetim no ponto G. Apaguei todas as luzes da casa e deixei só velas iluminando o ambiente.
Meu marido chegou, me olhou de cima abaixo e disse:
- Fala aí, Batman, cadê a janta?

------------------------------
Somos tomadas como certas e perdeu-se o romantismo.
Se os maridos nos preservam e defendem é apenas por puro comodismo.
Somos os robots do lar e nada mais.
É essa falsa sensação de segurança que nos rouba a coragem de mudar.
-----
Laura

publicado por LauraBM às 23:13
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jul 09

coracao_adesivo.gifVende-se um coração quase novo 
Um coração idealista    
Um coração como poucos
Um coração à moda antiga     
Um coração moleque que insiste em pregar peças ao seu usuário

Vende-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos e cultivar ilusões. 
Um pouco inconsequente que nunca desiste de acreditar nas pessoas. 
Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu..."Não quero dinheiro, eu quero amor sincero".
Um idealista,
Um verdadeiro sonhador.......

Vende-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe, perde o juízo por completo em nome das causas e paixões. 
Sai do sério e, às vezes, revê suas posições arrependido de palavras e gestos.
Esse coração tantas vezes incompreendido....
Tantas vezes provocado... Tantas vezes impulsivo.

Vende-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar.  
Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras.

Vende-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha mais juízo.
Um coração que não seja tão inconsequente.

Vende-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras, que ainda não foi adoptado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo. 

Oferece-se um coração vadio, sem graça, sem pedigree. Um simples coração humano.
Um membro de comportamento até meio ultrapassado. 
Um modelo cheio de defeitos que, mesmo assim ainda tem esperança de ser amado!!!!! 
E como tem esperanças!!!!
-----------------------------------
1/04/2005
Artigo recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 17:26
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jun 09

perfume-frs.gifVivemos um equívoco muito sério.
Achamos que temos de ser aprovadas pelos outros para sermos amadas. Não é verdade.
O amor é uma energia que fica impregnada em nossas auras.
E não é o amor ao próximo que atrai mais "próximos", é o amor que temos por nós mesmas.
Se você se aceita, se gosta e tem orgulho do que faz - certo ou errado, não importa porque afinal você faz alguma coisa e quem não estiver contente que venha tomar seu lugar e fazer melhor - então é lógico que vão te amar também.

Quando a gente exala o perfume do amor, da auto-aceitação, da fé em si mesmas, não tem como ser diferente, a gente vive "brilhando" nosso perfume.
----------------
24/09/2005
Claudia Giovanni

publicado por LauraBM às 17:06
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mai 09

casalpraia_toalhas.JPG

publicado por LauraBM às 01:14
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 09

rostomulher_transpar.gifEu quero uma mulher que seja diferente
de todas que eu já tive, todas tão iguais
que seja minha amiga, amante, confidente,
a cúmplice de tudo que eu fizer a mais.

No corpo tenha o Sol no coração a Lua
a pele cor de sonho as formas de maçãs
a fina transparência uma elegância nua
o mágico fascínio o cheiro das manhãs.

Eu quero uma mulher de coloridos modos
que morda os lábios sempre que for me abraçar
no seu falar provoque o silenciar de todos
e seu silêncio obrigue a me fazer sonhar.

Que saiba receber que saiba ser bem-vinda
que possa dar jeitinho em tudo que fizer
que ao sorrir provoque uma covinha linda
de dia, uma menina a noite, uma mulher.
-------------
(Juca Chaves)

publicado por LauraBM às 00:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Mar 09

Laura-rosto-Alamal-2005-2.JPGSabem.....
Ser diferente não implica ser melhor ou pior do que os outros, mas sim e unicamente: ser diferente por sentir e pensar diferente.
E não pensem que é bom, não!
Temos uma vida horrível até compreendermos que somos diferentes. Sofremos durante anos e anos até entendermos isso.
Pensamos ser horríveis, os piores do mundo, estar sempre fora do contexto, os outros é que têm razão e, se calhar, nós é que estamos errados porque todo mundo age diferente de nós, etc. etc. Um horror de vida!

O pior é todo o mundo se unir para nos forçar a acreditar que somos péssimos!!!!!!

Um dia... um dia a gente apercebe-se que ser demasiado sensível não é defeito mas, também, como virtude não funciona;  só traz desgostos e mau estar, além de acarretar muito sofrimento.
No fundo sabemos estar correctos e certos mas... e os outros? Como conviver com eles?

Ser diferente também pode notar-se noutras coisas, tais como gostar de fazer tudo bem feito e não entender o porquê dos outros fazerem mal e a correr. Dá o mesmo trabalho fazer bem ou fazer mal, não é? Mais tarde não precisamos emendar nem confrontar-nos com as asneiras! Odiaríamos isso!
Exigimos demasiado de nós próprios, acreditem! Verdade que também exigimos deles!?!?...
Somos apelidados de perfeccionistas - dito com uma pontinha de desdém, como se gostar de fazer bem fosse defeito e precisássemos ser excluídos da sociedade por causa disso.
Viram-nos as costas encolhendo os ombros! Chamam-nos parvos, entre dentes. Não tão entre dentes que a gente não oiça ou se aperceba do enfado.
Somos apelidados de chatos porque odiamos coisas mal feitas e desleixadas. Dizem-nos isso com um ar de quem não entende porque é que somos assim, defeituosos... exigentes. (Ser exigente, para eles também é defeito, note-se!)

Ser diferente também é gostar muito de animais. Nesse campo também tem um montão de gente que não entende.
Animais............. são somente animais e pronto!
Alguns matam-se e comem-se. Outros treinam-se para se exibirem e ganhar dinheiro com isso. Muitos podem ser infernizados, perseguidos e dizimados porque se estipulou terem algo valioso (peles, órgãos para amuletos, ossos para afrodisíacos, etc.). A maior parte usa-se como brinquedo e até podem ser depois largados por aí... mesmo na lixeira, mas nunca, nunca, são tidos como animais cuja inteligência e vivência é diferente da nossa, porque é básica, primitiva, intuitiva e assenta em hierarquias respeitadas (coisa incapaz de funcionar nos humanos). Até a Lei lhes concedeu uma cartilha de Direitos dos Animais mas não funciona. E os tais outros não querem saber nem entendem porque o diferente se preocupa tanto.
Não falar igual a eles significa ser abaixo deles. Daí, ser classe inferior(!?) Pode ser usada sem receios nem piedade!!!!!!
É como nos filmes de ficção científica ou nos livros de George Orwell. Eu acho nisto tudo um certo ar de Kafka, mas eu tinha que ser diferente, claro.

Ser diferente, também tem a ver com o facto de não gostar de falar por falar, dizer baboseiras ou usar e abusar das piadas. O que é demais enjoa! Acaba por perder credibilidade e seriedade, quem assim se comporta.
Os diferentes como nós não gostam de falar com esse tipo de gente; receiam estar a malhar em ferro frio e irritam-se, só desejam partir para bem longe.
Tudo tem um tempo certo e numa conversa séria não cabem piadinhas absurdas, próprias de quem não consegue discernir, interiorizar, nem opinar algo valioso para o assunto; então brinca,  na vã tentativa de distrair-nos do fulcro da questão.

Os diferentes como nós precisam que lhes dêem atenção, sob pena de se desligarem completa e totalmente de quem os rodeia.
Os diferentes como nós também... também... também...

Afinal, ser diferente, para mim é ter a sensibilidade à flor da pele, compadecer-se de tudo e todos, tentar ajudar e sofrer durante uma vida inteira por ser assim: a maior parte dos dias com lágrimas nos olhos, coração apertado, sensação de inutilidade e impotência perante um mundo intrinsecamente mau e desleixado!

Quem quiser pode juntar-se a mim porque só hoje entendi: ser diferente não é defeito meu.......... MAS DELES!
Ainda vou a tempo de ser feliz?
---------------
4/08/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:43
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mar 09

mulher_azarada.JPGSou a Maria Azarada, tudo me corre ao contrário.
Eu chego sempre atrasada; esta vida é um calvário.

Ai, quem me tira a mordaça que me impede de gritar:
- Esta vida é uma trapaça que os meus olhos faz trocar!

Do que me avisam, já era... O que apontam, esgotou-se...
O que me dizes, sincera... era mentira, finou-se.

Se algo vai acontecer e quero participar,
quando chego a saber... já acabou, foi ao ar.

Os concursos terminaram... falhei-os só por um dia.
As festas já acabaram... bolo, já não há, havia!

O automóvel enguiça... O telemóvel sem carga...
Lagartas na hortaliça... Até o café amarga!

Camioneta avariada... O comboio que já partiu...
Não há um táxi, nem nada... E a boleia... sumiu!

Mesmo assim, cá vou andando, nesta vidinha tramada,
ao S. Pedro perguntando porque é que sou enjeitada;

se, nem um passeio garanto, tenho azar ao escolher data.
O tempo estava um encanto e... logo a chover desata.

Mas eu prossigo, sem medo, nesta ânsia de viver;
trago comigo um segredo: «sei que parar é morrer»!

--------------------------
6/05/2003
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 23:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

08
Mar 09

orgulhosermulher.JPG

publicado por LauraBM às 22:11
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Fev 09

MARCAS QUE O TEMPO FAZ...

Já aconteceu de você se sentir culpado(a) ao olhar as pessoas da sua idade e de pensar "não posso estar assim tão velho (a)"!?

Então você vai gostar desta:

Eu estava sentada na sala de espera para a minha primeira consulta com um novo dentista, quando observei que o seu diploma estava dependurado na parede. Estava escrito o seu nome, e de repente eu me recordei de um moreno alto, que tinha esse mesmo nome.

Era da minha classe do colegial, uns 40 anos atrás, e eu me perguntava: poderia ser o mesmo rapaz por quem eu tinha me apaixonado à época?

Quando entrei na sala de atendimento, imediatamente afastei esse pensamento do meu espírito. Este homem grisalho, quase calvo, e o rosto marcado, profundamente enrugado, era demasiadamente velho pra ter sido o meu amor secreto... que é isso!?

Depois que ele examinou o meu dente, perguntei-lhe se ele fora do Colégio Edouard Montpetit. - Sim, respondeu-me. - Quando se formou? - perguntei. 1959. Por que?

Eh... bem... você era da minha classe, exclamei.

E então este velho horrível, cretino, filho de uma cadela, perguntou-me: - A Sra. era professora de quê?

 

BEM, HOJE...…

O Chico chegou em casa, vindo do trabalho, e encontrou seus três filhos brincando do lado de fora, ainda vestindo pijamas. Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em casa. A porta do carro da sua esposa estava aberta. A porta da frente da casa também. O cachorro estava sumido, não veio recebê-lo.

Enquanto ele entrava em casa, achava mais e mais bagunça. A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado e encostado na parede. Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer, e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas. Na cozinha, a pia estava transbordando de pratos; ainda havia café da manhã na mesa, a geladeira estava aberta, tinha comida de cachorro no chão e até um copo quebrado em cima do balcão. Sem contar que tinha um montinho de areia perto da porta.

Assustado, ele subiu correndo as escadas, desviando dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.

- "Será que a minha mulher passou mal?" pensou. - "Será que alguma coisa grave aconteceu?"

Daí ele viu um fio de água correndo pelo chão, vindo do banheiro. Lá ele encontrou mais brinquedos no chão, toalhas ensopadas, sabonete líquido espalhado por toda parte e muito papel higiénico na pia. A pasta de dentes tinha sido usada e deixada aberta e a banheira transbordando água e espuma.

Finalmente, ao entrar no quarto de casal, ele encontrou sua mulher nua, na cama se arrumando.

Ela olhou para ele, sorriu, e perguntou como foi seu dia.

Ele olhou para ela completamente confuso, e perguntou que diabos havia acontecido em casa, por que toda aquela bagunça?

Ela sorriu e disse: - Todo dia, quando você chega do trabalho, me pergunta: "- Afinal de contas, o que você fez o dia inteiro dentro de casa?"

- Tá, e daí?" "

- Bem... hoje eu não fiz nada, fofo!"

 

SERÁ ENGANO?

O velho acaba de morrer.

O padre encomenda o corpo e rasga-se em elogios: - O finado era um óptimo marido, um excelente cristão, um pai exemplar!!...

A viúva vira-se para um dos filhos e diz-lhe ao ouvido: - Vai até ao caixão e vê se é mesmo o teu pai que está lá dentro...

publicado por LauraBM às 23:02
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

12
Jan 09

chinesa.jpgHá no ar um certo queixume sem razões muito claras.
Converso com mulheres que estão entre os 40 e 50 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e ainda assim elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem.
De onde vem isso? Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta António Cícero, uma música que dizia: "Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento".

Passei minha adolescência com esta sensação: a de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite. É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são - ou aparentam ser.
Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho. As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias.
Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira de suas fraquezas, então fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando na verdade a festa lá  fora não está tão animada assim.

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente.
Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados. Pra consumo externo, todos são belos, sexy, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores.
"Nunca conheci quem tivesse levado porrada/todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo".

Mas a vida tem graça. Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia. Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores?
Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige?
Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que  você sai de casa?
Estarão mesmo todos realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está sentada no sofá pintando as unhas do pé?

Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista. As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento.
----------------
Martha Medeiros

publicado por LauraBM às 22:50
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Dez 08

A minha amiga Angel, possuidora de um espírito inventivo e demoníaco, mandou esta mensagem com o feiote aí em baixo

(não é o que está a dançar, credo! é o outro do pistolão).

 

PODÕES! Quero ver quem é que vai dizer mal e que, afinal, ele já está cinquentão!!!!!!! rsssssssssss É só para quem gostar e sem invejas, hem? Não quero desunir casais nem saber de crises ou chiliques das meninas!!!!!!!! rsssssss Não quero saber de agravos nos podões nem de mensagens ofensivas que, eventualmente, possam enviar-me! rssssssss   

homempodao.gif

(Vá, deita abaixo
para ver se vc consegue
subir na escala, 
ó traste!) 

 

 

MENINAS!

Quero ver quem é que vai dizer mal!!!!!!!

Afinal… É Natal! Uauuuuuuuu!

Meu nome é Bond, James Bond!

MeunomeeBond.JPG 

-------

Laura

publicado por LauraBM às 00:10
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Dez 08

mulher_alca.gif1. Uma mulher nunca tem TPM.
     Ela simplesmente se torna HORMONALMENTE ATÓMICA.
2. Uma mulher não tem UM CORPO FANTÁSTICO.
    Ela é simplesmente GEOMETRICAMENTE SUPERIOR.
3. Uma mulher nunca é uma MÁ  COZINHEIRA.
    Ela simplesmente é INCOMPATÍVEL COM FOGÃO .
4. Uma mulher não é uma MÁ MOTORISTA.
    Ela simplesmente é AUTOMOTIVAMENTE DESAFIADORA.
5. Uma mulher nunca é FÁCIL.
    Ela é HORIZONTALMENTE ACESSÍVEL.
6. Uma mulher nunca te DÁ UMA CORTADA.
    Ela simplesmente se torna HORIZONTALMENTE INACESSÍVEL.
7. Uma mulher nunca USA MAQUIAGEM DEMAIS.
    Ela simplesmente é COSMETICAMENTE SATURADA.
8. Uma mulher nunca é Gorda.
     Ela simplesmente se transforma num ACUMULADOR METABÓLICO.
9. Ela nunca é MUITO MAGRA.
     Ela simplesmente é ESQUELETALMENTE PROEMINENTE.
10. Os seios de uma mulher nunca CAEM.
      Eles apenas se tornam GRAVITACIONALMENTE DESAFIADOS.

Prontus! A ver se não se esquecem...
------------------------------------------------------
Sara Rafael (Lisboa)
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 23:53
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

20
Nov 08

Era uma vez um homem que tinha passado toda a sua vida trabalhando e que poupara todos os centavos que ganhava. Ele era realmente muito miserável no que tocava ao dinheiro.
Antes de morrer, disse à mulher:
- Ouve-me bem! Quando eu morrer, quero que pegues todo o meu dinheiro e o coloques no caixão junto comigo. Eu quero levar todo o meu dinheiro para a minha próxima encarnação.
Dito isto, obrigou a mulher a prometer que, quando ele morresse, ela colocaria todo o seu dinheiro dentro do caixão junto dele.

Um dia o homem morre. Foi colocado dentro do caixão, enquanto a mulher se mantinha sentada a seu lado, toda de preto, acompanhada pelos amigos mais chegados.
Quando terminaram a cerimónia, e antes de o padre se preparar para fechar o caixão, a mulher disse:
- Só um minuto! Tinha uma caixa de sapatos com ela. Aproximou-se e colocou-a dentro do caixão, juntamente com o corpo.
Um amigo disse-lhe:
- Espero que não tenhas sido doida o suficiente para meteres todo aquele dinheiro dentro do caixão!
Ela respondeu:
- Claro que sim. Eu prometi-lhe que colocaria aquele dinheiro junto dele e foi exactamente o que fiz.
- Estás me dizendo que puseste todos os centavos que ele tinha dentro do caixão com ele?
- Claro que sim! - Respondeu a mulher.
- Juntei todo o seu dinheiro, depositei-o na minha conta e passei-lhe um cheque.

A todas as mulheres inteligentes, um lindo dia!

NÃO ESQUEÇAM DE COLOCAR O CHEQUE NOMINAL E CRUZADO...

publicado por LauraBM às 22:37
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

14
Out 08

hibisco_laranja.gifNuma conversa entre mulheres, uma amiga se gabou de falar a verdade sempre que não gosta de alguma coisa. E foi bem enfática:
" - Doa a quem doer, eu sempre falo o que penso. Isso serve para marido, filho, nora e até amiga viu?"
Juro, fiquei com medo!
Já imaginou ter que ouvir alguma "verdade" assim, na "lata" e sem anestesia?
Mais tarde, comecei a pensar que talvez essa amiga estivesse com problemas.
Não ter freios e falar tudo o que vêm na cabeça é má criação ou comprometimento mental.
No caso dela...sinceramente?  É má criação.

Falar a verdade é muito bom. Sinal de honestidade e rectidão de carácter. Mas é preciso ter cautela.
Algumas "verdades" não devem ser ditas porque magoam e quem ouve talvez não possa fazer nada para mudar.
Por exemplo, dizer para a amiga que ela está gorda é bobagem. A menos que saiba que ela não tem espelho ou que é cega. Mesmo assim...

Falar que não gostou de um jantar que foi preparado com carinho ou da decoração da casa é totalmente desnecessário. Não é preciso mentir, só não comente.

O mesmo sobre coisas do tipo "Você não fica bem com esta roupa", quando a pessoa já saiu de casa e não tem como mudar.

Quem gosta de falar as "verdades" precisa se perguntar se está falando da sua ou a da pessoa?
Uma das coisas mais difíceis é aceitar que duas pessoas possam ter opiniões totalmente diferentes sobre um mesmo assunto.
Daí, aquela frase famosa: "O que seria do amarelo se todos gostassem do azul".
Quem gosta de ser sincero, precisa estar atento se a pessoa está disposta a ouvir o que se pensa.
Muitas vezes somos tentados a dar opinião sobre o que não nos diz respeito, "meter o bico" aonde não somos chamados.
O correcto antes de sair dando palpite na vida alheia é pensar:

. A pessoa pode mudar?
Se for uma característica física (cintura grossa, perna torta, nariz grande, etc.) não precisa tocar no assunto, porque provavelmente a pessoa já sabe.
Se for perguntado, uma boa resposta seria "Quando eu olho você, vejo outras coisas".

. Evitar fazer comentários do tipo:
"Detesto quem não gosta de ler" ou "Quem não gosta de cinema é burro".
Se quem ouve não gosta destas coisas, pronto se ganhou um inimigo.
. Sobre educação de filho, religião, casamento e outros assuntos polémico, é melhor ouvir.
Se sua opinião for diferente e resolver falar, uma sugestão é começar a frase assim: "Eu entendo o que você diz, mas penso um pouco diferente".
. Se ouvir uma "verdade" sem pedir, sinta-se à vontade para responder:
"Você foi muito sincero, agora é a minha vez. Não gostei".
Seja assertivo, talvez a pessoa também precise ouvir a verdade. 

. Nada impede que se interrompa quem está falando a "verdade" se não deseja ouvir.
É só falar: " Acho melhor você guardar o pensa sobre isso para você".
Apesar de ser tentador acreditar que se sabe a "verdade" ou o que é melhor para o outro, um pouco de humildade e dúvida não faz mal.
--------------------
24/10/2007
Lícia Egger Moellwald

publicado por LauraBM às 00:45
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Set 08

chocolatebarritas.JPGDa infância, eu, menina, tenho muitas recordações...uma delas se refere ao chocolate que comia escondida em sala de aula, nos tempos de colégio de freira ... mordidas que puderam retornar o tempo de barras amargas ou doces que não me deixaram esquecer, dos apuros passados nas horas travessas.( Hoje tenho o que contar nesse mero exercício de escrever...)             
Por muitas vezes meus dedos buscavam um pedacinho de chocolate debaixo da carteira da escola. Os olhos viravam-se para os lados a procura de alguma curiosa companheira que poderia estar tomando conta do que não lhe dizia respeito. Punha-o escondido na boca, bem devagar e em pedaços pequenos para não ser descoberta. O barulho da embalagem muitas vezes, denunciava aos vizinhos e logo alguém pedia um pedacinho .

Lá na frente, a professora nem imaginava o que acontecia na turma da cozinha ( o pessoal do fundo da sala ). Outras vezes, porém, o sorriso maroto denunciava a acção e pelos cantos da boca a pasta castanha escorria para em seguida ser lambida causando o arrepio igual ao do final do orgasmo. .. e a mestra, então, reprimia .
Cada pedacinho a gosto trazia a cura da ânsia do momento. Não era fome. Era o simples prazer do errado.
Aquela barrinha deslizava pela língua gostoso , subia ao céu da boca e parava entre os dentes com pena de acabar.
As mãos logo procuravam outro pedaço e o que menos interessava naquele momento era a aula que corria lá na frente cheia de palavras amargas. Doce era o chocolate que eu comia escondido!

Nesse tempo se aprendia muito pouco pois nessa idade não se entende a necessidade da cultura. As professoras eram chatas e o que mais importava era contar o tempo para chegar a hora do recreio. Que tempo bom era aquele! Que saudade!
Na minha memória saudosa o chocolate não tem o mesmo gosto. Acho que o tempo dissolveu o açúcar. Toda a infância virou apenas recordação.
Hoje o chocolate me engorda, dá dor de barriga, espinha, urticárias, celulites, osteoporose além de ser caro e viciar. Até o nome "chocólatra" que não existia, agora se encontra fácil nos dicionários modernos!
Assim percebo como o sonho acabou e consumiu minha infância , a transformando em memórias, fazendo de mim uma chata que não bebe, não fuma e não pode se lambuzar num enorme chocolate!
Imagina você que naquela época queríamos que a infância passasse logo pra gente crescer e ser mocinha rápido!
Não. Não vou me render a essa crónica certinha com começo, meio e fim ! Não vou terminá-la sem uma solução coerente para esse problemão todo.
Vou abraçar sim a embalagem vermelha, abri-la bem devagar. Sentar com as pernas cruzadas na frente da minha televisão e devorar esse chocolate suavemente como quem canta uma canção.
De paixão, minhas lágrimas escorrem e o chocolate desce arrastado e molhado.
Ponto. É o final. A teimosia venceu a razão para constatar a minha condição de imperfeita e a minha eterna saudade do tempo que o errado era certo e que o amargo era doce de qualquer jeito.
--------------------------------
Claudia Vilella de Andrade
www.prosaeverso.com/claudiavilleladeandrade.htm

publicado por LauraBM às 00:31
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Ago 08

DE TODAS AS COISAS SOBRE AMOR ESCRITAS POR UMA MULHER ESSA FOI A MAIS VERDADEIRA, MAIS CONTUNDENTE E MAIS CORAJOSA.
mulher_bocadedo.JPGTexto de Danielle Miterrand,  esposa do ex-presidente François Miterrand, ao povo francês, após ter recebido críticas impiedosas por ter permitido a presença da amante do marido e de sua filha, Mazarine, na cerimónia fúnebre do marido.

"Antes de mais nada devo deixar claro que não é um pedido de desculpas.
Muito menos um enunciado de justificativas vãs, comum aos covardes ou àqueles que vivem preocupados em excesso com a opinião dos outros.
Aos 71 anos, vivendo a hora do balanço de uma existência que é um sulco bem traçado e profundo, já não mais preciso, e nem devo, correr atrás de possíveis enganos.         
Vivo o momento em que as sombras já esclarecem e que as ausências são lindas expressões de perenidade e criação.           
Sombras e ausências podem ser tudo, ao passo que luzes e presenças confundem os mais precipitados, os mais jovens.

Vivi com François 51 anos; estive com ele em muito desse tempo e me coloquei sempre.
Há mulheres que não se colocam, embora estejam; que não se situam embora componham o cenário da situação presumível.
Uma vida de altos e baixos.
Na época da Resistência nunca sabíamos onde iríamos passar a noite - se na cama, na prisão, nos bosques ou estendidos por toda a eternidade.
Quando se vive assim em comum, cria-se uma solda e a consciência de que é preciso viver depressa. Concentrar talvez seja a palavra.
Por isso tentei entendê-lo, relacionar-me com sua complexidade, com as variações de sua pessoa e não de seu carácter...
Quem entende ou, pelo menos luta para compreender as variações do outro, o ama realmente. 
E nunca poderá dizer que foi enganada ou que jamais enganou.
Não nos enganamos, nos confundimos quando nos perdemos da identidade vital do parceiro, familiar ou irmão. Ou jamais os conhecemos, o eu também, não é um engano.
Quem não conhece, não tem enganos.       

Nas variações do outro, não cabe o apaziguador que destrói tudo antes do tempo em forma de tranquilidade. Uma relação a dois não deve ser apaziguada, mas vibrante, apaixonada, e não, enfastiada.
Nessa complexidade vi que meu marido era tão meu amante quanto da política.
Vi, também, que como um homem sensível poderia se enamorar, se encantar com outras pessoas, sem deixar de me amar.

Achar que somos feitos para um único e fiel amor é hipocrisia, conformismo.
É preciso admitir docemente  que um ser humano é capaz de amar apaixonadamente alguém e depois, com o passar dos anos, amar de forma diferente. Não somos o centro amorável do mundo do outro. É preciso aceitar, também, outros amores que passam a fazer parte desse amor como mais uma gota d'água que se incorpora ao nosso lago.
Simone de  Beauvoir dizia bem que temos amores necessários e amores contingentes ao longo da vida.

Aceitei a filha de meu marido e hoje recebo mensagens do mundo inteiro de filhos angustiados que me dizem: - "Obrigado por ter aberto um caminho. Meu pai vai morrer, mas eu não poderia ir ao enterro porque a mulher dele não aceitava".         

É preciso viver sem mesquinhez, sem um sentido pequeno, lamacento, comum aos moralistas, aos caluniadores e aos paranóicos azedos que teimam em sujar tudo.
Espero que as pessoas sejam generosas e amplas para compreender e amar seus parceiros em suas dúvidas, fragilidades, divisões e pequenas paixões.
Isso é amar por inteiro e ter confiança  em si mesmo" .
-----------------------------------
8/06/2005
artigo recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 00:02
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

12
Jul 08

mulhergorda.JPGNão adianta! Não aceito meus quilos a mais e fim!
Fim?!  Começo!
Hoje admito que eu era impotente diante da comida e que eu a amava mais do que a mim mesma, pois pensava muito mais nela do que em mim.
Procurei o CCA - Comedores Compulsivos Anónimos e comecei a frequentar as reuniões.
Como é bom encontrar pessoas com o mesmo objectivo que é emagrecer com saúde e permanecer magro!
Como a nossa culpa se atenua quando descobrimos que somos "doentes" precisando de tratamento permanente!

O alcoólatra se abstém de qualquer gole e fim. Super difícil, claro.
Uma grande luta, mas é ainda mais difícil pró comedor  compulsivo que não pode se abster da comida. Ele tem que comer, mas comer pra alimentar o corpo e não pra suprir carências, não por problemas emocionais e/ou espirituais...
Eu não aceito meus quilos a mais e cansei de fazer tanto regime.
Vou mudar minha cabeça. Sou capaz! Confio que Deus, mais uma vez, vai me ajudar e eu vou conseguir, apesar do meu hopotiroidismo e do meu apetite irrestrito.
Tudo eu gosto! Eu disse isso ao médico e ele perguntou: - Até beringela?
E eu: Huuummm...com um arrozinho branco... E ele: - Você não tem conserto!
Mas vou conseguir! Ah, se vou!
Alguém mais  aposta em mim?
-------------------
Edna Feitosa (Brasil)
01.07.2008 19:23

publicado por LauraBM às 23:17
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Jun 08

mulher_leque.gifO rosto da mulher madura entrou na moldura de meus olhos.
De repente, a surpreendo num banco olhando de soslaio, aguardando sua vez no balcão. Outras vezes ela passa por mim na rua entre os camelôs. Vezes outras a entrevejo no espelho de uma joalheria. A mulher madura, com seu rosto denso esculpido como o de uma atriz grega, tem qualquer coisa de Melina Mercouri ou de Anouke Aimé.
Há uma serenidade nos seus gestos, longe dos desperdícios da adolescência, quando se esbanjam pernas, braços e bocas ruidosamente. A adolescente não sabe ainda os limites de seu corpo e vai florescendo estabanada. É como um nadador principiante, faz muito barulho, joga muita água para os lados. Enfim, transborda.

A mulher madura nada no tempo e flui com a serenidade de um peixe. O silêncio em torno de seus gestos tem algo do repouso da garça sobre o lago. Seu olhar sobre os objetos não é de gula ou de concupiscência. Seus olhos não violam as coisas, mas as envolvem ternamente. Sabem a distância entre seu corpo e o mundo.
A mulher madura é assim: tem algo de orquídea que brota exclusiva de um tronco, inteira. Não é um canteiro de margaridas jovens tagarelando nas manhãs.

A adolescente, com o brilho de seus cabelos, com essa irradiação que vem dos dentes e dos olhos, nos extasia. Mas a mulher madura tem um som de adágio em suas formas. E até no gozo ela soa com a profundidade de um violoncelo e a sutileza de um oboé sobre a campina do leito.

A boca da mulher madura tem uma indizível sabedoria. Ela chorou na madrugada e abriu-se em opaco espanto. Ela conheceu a traição e ela mesma saiu sozinha para se deixar invadir pela dimensão de outros corpos. Por isto as suas mãos são líricas no drama e repõem no seu corpo um aprendizado da macia paina de setembro e abril.
O corpo da mulher madura é um corpo que já tem história. Inscrições se fizeram em sua superfície. Seu corpo não é como na adolescência uma pura e agreste possibilidade. Ela conhece seus mecanismos, apalpa suas mensagens, decodifica as ameaças numa intimidade respeitosa.
Na verdade, talvez a mulher madura não se saiba assim inteira ante seu olho interior. Talvez a sua aura se inscreva melhor no olho exterior, que a maturidade é também algo que o outro nos confere, complementarmente. Maturidade é essa coisa dupla: um jogo de espelhos revelador.

Cada idade tem seu esplendor. É um equívoco pensá-lo apenas como um relâmpago de juventude, um brilho de raquetes e pernas sobre as praias do tempo. Cada idade tem seu brilho e é preciso que cada um descubra o fulgor do próprio corpo.
A mulher madura está pronta para algo definitivo.
Merece, por exemplo, sentar-se naquela praça de Siena à tarde acompanhando com o complacente olhar o vôo das andorinhas e as crianças a brincar. A mulher madura tem esse ar de que, enfim, está pronta para ir à Grécia. Descolou-se da superfície das coisas. Merece profundidades. Por isto, pode-se dizer que a mulher madura não ostenta jóias. As jóias brotaram de seu tronco, incorporaram-se naturalmente ao seu rosto, como se fossem prendas do tempo.

A mulher madura é um ser luminoso é repousante às quatro horas da tarde, quando as sereias se banham e saem discretamente perfumadas com seus filhos pelos parques do dia. Pena que seu marido não note, perdido que está nos escritórios e mesquinhas ações nos múltiplos mercados dos gestos. Ele não sabe, mas deveria voltar para casa tão maduro quanto Yves Montand e Paul Newman, quando nos seus filmes.
Sobretudo, o primeiro namorado ou o primeiro marido não sabem o que perderam em não esperá-la madurar. Ali está uma mulher madura, mais que nunca pronta para quem a souber amar.
---------------------------
Affonso Romano de Sant'Ana

publicado por LauraBM às 22:51
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mai 08

anunciojornal.jpg

publicado por LauraBM às 21:58
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 08

mulher_nua.jpgHá dias que não aguento me olhar no espelho
Se pudesse sairia de dentro de mim!
Noutros...Fico como a Branca de Neve:' reflexo, reflexo meu,
Há uma mineirinha mais bela do que eu?'

Olho bem,
vejo aquela deusa,
andando sobre nuvens...
coloco um salto 20
empino a bundinha
estufo os seios
e me mando pra rua.

Todos acham que sou a dona do universo
essa é minha forma de espantar o baixo astral
e ninguém perceber que não sou 'normal'.....
---------------------
Brasília - 2003
co-produção: Teca-BH

publicado por LauraBM às 21:32
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Mar 08

olho_cercadura.gifA quantidade de espaço que me falta,
será proporcional à companhia?
Escrevo sobre tudo que me exalta,
ínfimo pormenor em mim ressalta
no silêncio total, casa vazia.

São raros os dias em que desejo
falar, permanecer acompanhada.
Talvez porque aproveitam o ensejo
de me cercarem, compulsivos, e eu vejo
a minha mente perecer atabafada.

Preciso d'horizonte e amplitude...
levantar voo em imaginação.
Preservar o coração, a saúde,
de qualquer má palavra ou atitude:
Eu sou a companhia sempre à mão!

Monogâmico ser, gémea de mim,
casei comigo mesma, há muitos anos;
na época em que a pele é de cetim,
os olhos duas flores num jardim,
cabelos negros não atestam desenganos.
-----------------------------
18/03/2007
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 22:52
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mar 08

PaiNatal_arvore.JPGSão 23,40 da noite de Natal do ano de 2006.
Por aqui estou, só, frente a esta tela a quem dirijo palavras, num eterno monólogo.
O que digito no teclado logo me aparece na frente, e assim julgo estar a conversar.
São as ilusões duma alma solitária a quem a vida enganou e os anos trataram de acomodar.
É um destino tolo e árido, mas não necessariamente mau. Há piores!
Não tenho fome, nem sede, nem frio... Há piores!
Amanhã tratarei duma boa, variada e até rica alimentação que estará presente na mesa do almoço. É... há destinos piores!

Escrevo para quem me entende e, quem sabe, até me acompanha nestas horas; embora num lugar distante - alguns amigos. A vida é assim!
Que o pai Natal traga, aos outros, muitos presentes nesta noite fria de Natal.

Irei deitar-me lá pela madrugada, quando cair de sono e puder dormir sem pensar, vencida pelo cansaço.

Boa noite, para quem passou as 12 badaladas quase sem dar por elas.
Também eu não daria, sem o sino da igreja a lembrar-me.
Já é um novo dia - o Dia de Natal do Ano 2006.
Soaram  as  badaladas - nasceu o Menino! Aleluia!!!!!!!!!!!
---------------
2006
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:44
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

10
Fev 08

FEALDADE
Era uma mulher tão feia que no dia em que correu atrás do caminhão do lixo, gritando:
- Estou atrasada para o lixo?
- O motorista respondeu: "Não, pula aí dentro."

AS CASADAS SÃO MAIS GORDAS
A solteira chega em casa, vê o que tem na  geladeira e vai pra cama.
A casada vê o que tem na cama e vai pra  geladeira.

DESCANSO?
No começo, Deus criou o mundo e descansou. Então, Ele criou o homem e descansou.
Depois, criou a mulher.
Desde então, nem Deus, nem o homem, nem o mundo tiveram mais descanso.

AS AMIGAS DA MULHER
A esposa passou toda a noite fora de casa.
Na manhã seguinte, explicou ao marido que tinha dormido na casa da melhor amiga.
O marido telefonou então para 10 das suas melhores amigas, mas nenhuma delas o confirmou.

OS AMIGOS DO MARIDO
O marido passou toda a noite fora de casa.
Na manhã seguinte, explicou à mulher que tinha dormido na casa do seu melhor amigo.
A esposa telefonou então para 10 dos melhores amigos do marido.
Cinco deles confirmaram que ele tinha passado lá a noite.
Os outros 5, além de confirmarem que ele passou lá a noite, garantem que ele ainda está lá dormindo!

CARAMBA!!! MULHERES...
A filha faz 21 anos e o pai está todo feliz por emitir o último cheque da pensão que paga à ex-mulher.
Chega junto da filha, entrega-lhe o cheque e pede-lhe que depois lhe descreva a cara da mãe, quando lhe disser que aquele é o último cheque que ela verá da parte dele.
A filha entrega o cheque à mãe e volta a casa do pai para lhe dar a resposta:
- Diz lá, minha filha, qual foi a reacção dela???
- Ela mandou dizer que você não é meu pai...

TEM A CERTEZA?
E aí a gente vai sair daqui, vai para um motel, aí vai transar, aí vai querer de novo, aí eu me apaixono, aí você vai dizer que não quer compromisso, aí eu vou achar você um babaca, aí a gente vai brigar, aí eu vou te  odiar...
Tem certeza de que ainda quer saber o meu nome?

MULHER INTELIGENTE
Era uma vez um homem que tinha passado toda a sua vida trabalhando e que poupara todos os centavos que ganhava. Ele era realmente muito mão-de-vaca no que tocava ao seu dinheiro. Antes de morrer, disse à mulher:
"Ouve-me bem! Quanto eu morrer, quero que pegues todo o meu dinheiro e o coloques no caixão junto comigo. Eu quero levar todo o meu dinheiro para a minha próxima encarnação."
Dito isto, obrigou a mulher a prometer, que, quando ele morresse, ela colocaria todo o seu dinheiro dentro do caixão junto dele. Um dia o homem morre.
Foi colocado dentro do caixão, enquanto a mulher se mantinha sentada a seu lado, toda de preto, acompanhada pelos amigos mais chegados.
Quando terminaram a cerimónia, e antes de o padre se preparar para fechar o caixão, a mulher disse:
"Só um minuto! " Tinha uma caixa de sapatos com ela.
Aproximou-se e colocou-a dentro do caixão, juntamente com o corpo.
Um amigo disse-lhe:
"Espero que não tenhas sido doida o suficiente para meteres todo aquele dinheiro dentro do caixão!" Ela respondeu:
"Claro que sim. Eu prometi-lhe que colocaria aquele dinheiro junto dele e foi exactamente o que fiz."
"Estás me dizendo que puseste todos os centavos que ele tinha dentro do caixão com ele?"
"Claro que sim!" respondeu a mulher. "Juntei todo o seu dinheiro, depositei-o na minha conta e passei-lhe um cheque."
A todas as mulheres inteligentes!

publicado por LauraBM às 23:50
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jan 08

"Vítimas de violência"

Números nacionais:
- SOS Mulher 808 200 175 (Linha Azul)
- Informação Mulher Vítima de Violência: 800 202 148
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710

Lisboa:
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 21 888 4732
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta): Rua de São Lázaro, 111 - 1.º Dto. Telefone: +351 1 886 79 86 - Fax: +351 1 886 70 90

Coimbra:
- S.O.S. Mulher/ Fundação Bissaya Barreto: 239 832073
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 239 702363 - www.apav.pt

Sintra:
- Informação à Mulher: 21 916 1404

Açores:
- SOS Mulher
Angra do Heroísmo - Rua Álvaro Martins Homem, 12 - 9700 - 017 Angra do Heroísmo  -  Telefone: 295 217860 Fax: 295 217 837
Ponta Delgada - 296 283221
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta): Ponta Delgada - Rua de São João, 33 A - 2º 9500 - 107 Ponta Delgada  Telefone/Fax: 296 283 221

"Gravidez e Planeamento Familiar"
- Solidariedade à Mulher/ Gravidez não desejada: 808 202 710
- Lisboa - S.O.S. Grávida/ informação e apoio: 21 395 2143
- Lisboa - Despedimentos por Gravidez: 21 796 4027

"Suicídio"
- Telefone da Amizade - Angústia, solidão e prevenção suicídio: 800 205 535

Lisboa - Centro S.O.S. - Voz Amiga: 21 3544 545
Das 16h às 07 horas Ajuda na solidão, angústia, desespero e prevenção do suicídio.
Viseu - Telefone S.O.S. Palavra Amiga das 21h à 1 hora (032) 424282
Coimbra - Telefone S.O.S. Telefone Amigo das 16h à 1 hora: (039) 721010 - Prevenção do suicídio
===================================

publicado por LauraBM às 00:25
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

24
Dez 07

mulhernatal_sararafael.gifQuerido Pai Natal, meu irmão,
Escrevo com antecedência porque vou estar muito ocupada salvando o mundo.
Para 2008 vou ser ainda mais humilde, pensar ainda mais no próximo, ser ainda mais caridosa, etc.
Envio a lista dos meus pedidos, que eu mereço mais do que ninguém, pois sou muito boazinha, ajudo muita gente, vou à missa, ao centro espírita, ao terreiro de umbanda, rezo pelas suas renas, etc.
Leia rápido e guarde sigilo. Esta mensagem desintegrar-se-á dentro de 15 segundos, pois há um montão de almas danadas cheias de inveja do meu alto astral.

1) Desejo o código do Euromilhões. Só pra mim!
2) Quero um médico de verdade. Não me traga nenhum do Sistema Nacional de Saúde, porque doente já eu ando.
3) Quero um Exu em carne e osso, musculado, desses que resolvem tudo, bem e depressa. Pode ser de esquerda ou de direita, desde que atenda os meus pedidos na hora e sem cobranças, pois que não tenho tempo pra essas coisas.
4) Quero também um ovni gigante pra levar todos os meus vizinhos macumbeiros prá nave que os pariu!
5) Quero um monitor tamanho gigante com telecomando prás viagens astrais. Tou cansada de ter que me deslocar de olhos fechados.
6) Quero um vidente privado, só meu. A minha terceira visão tá com miopia, não vejo "ao longe".
7) Quero um  passe magnético definitivo, que dure para sempre, porque os curandeiros das mãos agora são em franchising internacional e com lista de espera.
8) Meu mestre, meu guia ou encosto deve responder em voz alta, porque meu terceiro ouvido já não é o que era e não oiço nada.
9) Traga-me um botão para eu apertar quando quiser ficar sabendo qualquer adivinhação. O astral aqui tá tão confuso que o tarot já não acerta com nada.
10) Quero um comprimido único para tomar e ficar iluminada de vez. Não tenho tempo pra meditações e essas coisas assim.
11) E quero também uma linha directa com a hierarquia dos ascensos, porque os intermediários aqui agora trabalham em rede e as comunicações ficam congestionadas.
12) Quero a agenda até ao ano de 2025 dos portais 11 e tal, que fecham e abrem constantemente, porque isto começa a ser muita corrente de ar e eu não posso ficar com gripe.
13) Traga-me um martelo automático do Karma que se auto-accione em cima da cabeça dos ignorantes que me tiram do zen.
14) Diga-me o endereço da próxima via láctea  em auto-gestão. Tou esgotada com as democracias aqui. Preciso de descanso.

PAI NATAL, MEU IRMÃO!!! Em Dezembro encontramo-nos de imediato no 7º grau!
Certo?
Salvé! Gingle Bell... Bênçãos! Ámen! Assim Seja! e etc... espíritos elevados como nós não precisam de palavras para se comunicar. Entendeu? Expliquei-me?
--------------
14/12/2007
Sara Rafael
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 23:12
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Dez 07

 Aprendi que se aprende errando;

mulher_face3.jpgQue crescer não significa fazer aniversário;
Que o silêncio é a melhor resposta, quando se ouve uma bobagem;
Que trabalhar não significa ganhar dinheiro;
Que sonhos estão ai para serem alcançados;
Que amigos a gente conquista mostrando o que somos;
Que os verdadeiros amigos sempre ficam com você ate o fim;
Que a maldade se esconde atrás de uma bela face;
Que não se espera a felicidade chegar, mas se procura por ela;
Que quando penso saber de tudo ainda não aprendi nada;
Que a natureza é a coisa mais bela da vida;
Que amar significa se dar por inteiro;
Que um só dia pode ser mais importante que muitos anos;
Que se pode conversar com estrelas;
Que se pode confessar com a lua;
Que se pode viajar alem do infinito;
Que ouvir uma palavra de carinho faz bem à saúde;
Que dar um carinho também faz...
Que sonhar é preciso;
Que se deve ser criança a vida toda;
Que nosso ser é livre;
Que o julgamento alheio não é importante;
Que o que realmente importa é a paz interior.
Não podemos viver apenas para nós mesmos. Mil fibras nos conectam com outras pessoas, e por essas fibras nossas acções vão como causas, e voltam para nós como efeitos...
Aproveite ao máximo cada instante da sua vida, pois ele é único.
-----------
5/12/2005
Áureo Pinto

publicado por LauraBM às 23:34
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Nov 07

Uma coisa estranha aconteceu comigo ontem, no almoço.

Eu estava sentada com uma amiga numa mesa do restaurante que sempre frequento, e dois homens vieram sentar-se à nossa mesa.

Nós lançamos um olhar gélido, mas eles simplesmente ficaram connosco. Isso acabou com nosso almoço...

Eu coloquei um anel, virado no dedo anular, e pus a mão sobre a mesa para indicar que sou casada, minha amiga também fez o mesmo para mostrar que não estávamos interessadas neles.

Por sorte, eles "pescaram" nossa dica e saíram, mas eu consegui tirar uma foto deles.

Estou lhes mandando a foto, como um aviso - para o caso de eles tentarem se aproximar de vocês.

Muito cuidado, hein?

 George Clooney e Brad Pittabusados.jpg

 

NOTA:

Foi-me repassado por uma amiga.

Nem sei mais se quero continuar a tê-la como amiga.

Vão ser patetas assim nos quintos dos infernos!!!!!!!!

E ainda evidenciam as alianças, em vez de retirá-las!!!!!!!!!!!

Tem cada uma!!!!!!!!!!!

Estas estão casadas e mortas. Já viraram pó de asno!

ióóóóó ióóóóóó ióóóóóó (traduzir como linguagem de burra) rsssss

----------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 01:25
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Out 07

casal_beijo.jpgVenho percebendo um fenómeno da ordem dos menos importantes, mas, ainda assim, curioso. Antigamente, a pessoa casada que vivia um relacionamento extraconjugal tinha o quê? Um amante. Homens tinham amantes, mulheres tinham amantes, e amantes não tinham a menor chance de receber alguma condescendência por parte da sociedade. O povo caprichava na hora de estereotipá-los.

No caso das amantes, eram descritas como noctívagas que vestiam vermelho, mantinham garras afiadas, lingerie de tigrinho e cabelos excessivamente compridos.
No caso dos amantes, eram homens com emprego incerto, que podiam escapar no meio da tarde, e que usavam camisas listradas. Por que camisas listradas? Sei lá, deve ter alguma relação com a      imagem do malandro, uma coisa meio Moreira da Silva. Mas sem o chapéu.

Os amantes exalavam luxúria. Eram pessoas de índole duvidosa, já que pouco se importavam de estar colaborando para a ruína dos lares. As amantes eram umas sem-vergonha que queriam fisgar
um marido a qualquer preço, os amantes eram uns farristas que divertiam-se comendo a mulher do próximo. Um pessoal absolutamente sem coração.

Alguém ainda tem amante? Nunca mais ouvi falar. E olha que eu lido com gente à beça, de tudo quanto é tipo, formato, cor, idade, estado civil. Ninguém mais tem amante. É uma raça em extinção. As pessoas, agora, casam e são felizes para sempre. E, quando acham que o "pra sempre" anda
meio tedioso, arranjam um namorado.
Homens têm a esposa e uma namorada. Mulheres têm o marido e um namorado. Nunca vi nada mais familiar.
As namoradas são estudantes, médicas, bibliotecárias, mulheres que usam jeans e camiseta, cabelo curto e unhas curtas, elegantes e discretas. Discutem Nietzche, são companhia para um
cinema, passam as festas de fim de ano com a turma sem reclamar.
Os namorados são surfistas, engenheiros, instrutores de informática. Mandam e-mails carinhosos, sugerem discos de jazz, dizem eu te amo.

Amante é coisa de quem curte relações clandestinas, transa atrás das portas e exagera no perfume. Uma decadência. Os amantes foram promovidos a namorados. Adeus vestidos vermelhos e
camisas listradas.
----------------
5/04/2006
Martha Medeiros

publicado por LauraBM às 17:57
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Set 07

relogiodespert.gifSempre acompanho o programa que o João Gasparini  leva ao ar todas as noites, de segunda a sexta, das oito às dez, através da Rádio Serra Negra. É um programa alegre, descontraído, intimista como convém a uma cidade pequena, onde todos se conhecem.
Só que, às nove em ponto, o João apresenta um momento de oração, nos moldes católicos. Nesse momento, invariavelmente, eu choro. Um choro morno, sem desespero, de pura saudade, por recuperar na memória alguma coisa de um mundo que eu perdi, e que era muito católico.
"Salve a mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida..."
Revejo o oratório de minha avó Laura, o quadro de Santa Luzia, a gravura do anjo da guarda protegendo a menininha que ia cair num precipício. Mamãe rezando à Nossa Senhora Aparecida para que papai voltasse vivo da guerra na Itália. Tia Líbia no Santuário de Santa Terezinha, acendendo velas para iluminar o caminho das almas. Tio Chote assistindo contrito à dança do Moçambique. Tia Dita levando-me ao Convento do Carmo para rezar novenas. Enquanto choro, vou revendo outros tios, outras tias, suas devoções.

Naquele mundo devoto, só meu avô Nicolau destoava. Ele dizia:
– Não gosto quando dizem que sou um homem bom! Fico com medo de ir para o céu, quando morrer. Se for como na igreja, não vai ter nada do que eu gosto. Já imaginou ficar uma eternidade sem cerveja, sem jogo de bocha, rezando dia e noite no meio daquela velharada beata? Porca miséria!
Quando vovô estava morrendo, um padre foi chamado para ouvir-lhe a última confissão. Ao sair do quarto, com lágrimas nos olhos, o padre declarou à família:
– Acabo de ouvir a confissão de um homem quase santo! Só o Bispo será digno de rezar uma missa por ele...
E de facto o meu avô, um pobre marceneiro, teve sua alma especialmente encomendada pelo Bispo da diocese de Taubaté. Talvez porque tivesse conseguido ser bom pelo gosto de ser bom, sem por isto esperar recompensas na terra ou no céu...

Choro sim, e chorando lembro um trem.
Havia um trem, que todo ano me levava para a casa de meus avós. Era sempre noite quando eu chegava, e meu avô já estava esperando na estação. Era sempre madrugada quando eu ia embora, e meu avô ia té a estação para a despedida. Na curva, quando eu olhava pela janela, ele ainda estava lá, acenando com um lenço branco. Eu chorava, e sabia que ele também estava chorando.
Mas haveria um retorno, que hoje não há.
Que é que eu posso fazer em Taubaté, terra onde nasci e onde passava as férias, senão chorar junto às sepulturas de toda uma grande família que se extinguiu? Se é para chorar, choro aqui mesmo, com hora marcada, às nove em ponto. Pelo menos isso me deixa livre o resto do tempo, para rir, cantar e dançar, para celebrar a vida.
Boa noite, vovô! Quando meu trem chegar, espero que ele me leve directo para a estação onde você está, nem que seja só para passar umas férias.
----------------
9/10/2004
Ana França Suzuki


NOTA:
Crónica premiada no Brasil, da minha amiga Ana Suzuki

Esta crónica, publicada há muito  tempo em Serra Negra, e que até me ajudou a receber naquela cidade o prémio "Alto Relevo", em votação popular, é a minha predilecta, aquela que nunca me arrependi de haver escrito. É a que dedico a todos, mas de forma muito especial ao João Roberto Gasparini, por uma fase inesquecível de minha vida. Te amo demais, João!

publicado por LauraBM às 17:32
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Ago 07

japonesa_agradar.gifVocê está num Relacionamento de Violência Emocional?
O seu parceiro degrada-a ou diminui-a continuadamente?
Se você pensa que o seu relacionamento não é de abuso, só porque você não sofre violência física, pense melhor.

A Violência Emocional pode ter consequências devastadoras, tanto na saúde física como na saúde mental.
A Violência Emocional ou Psicológica pode ser difícil de apontar, mas os exemplos abundam por aí.

Eis algumas características:

- Usar o poder económico para a controlar
- Ameaçar ir-se embora
- Incutir-lhe medo de usar certos olhares, gestos ou acções
- Esmagar coisas
- Controlá-la através de a minimizar, negações ou culpas
- Aligeirar o abuso e não levar a sério a sua preocupação sobre isso
- Criticar constantemente, chamar nomes, gritar consigo
- Degradar você emocionalmente em privado, mas agindo com charme em público
- Humilha-a em privado ou em público
- Abster-se de lhe dar aprovação, apreço ou afecto como punição

O que você pode fazer (como vítima):

- Seja responsável.
Você tem tido um papel nesse tipo de relacionamento e deve ter um papel em mudá-lo.
Dizer ao seu parceiro que o tratamento dele não é aceitável não é suficiente.
As suas acções falam mais alto do que as suas palavras, portanto você tem que fazer duas coisas importantes:

Mude a sua própria rotina ou comportamento e diga ao seu parceiro que você não aceita ser mais violentada.

- Não há vítimas, apenas voluntárias!
Não se deixe ir na onda só para alinhar. A paz a qualquer preço não é paz.

- Os relacionamentos estão sempre abertos a negociação.
Você precisa de se sentar com o seu parceiro, olhá-lo nos olhos e dizer-lhe que está a tomar uma posição. Que você não continuará nessa relação se o abuso continuar. A partir daqui comece a negociar. Estabeleça a forma de ambos poderem tomar posição para que a relação funcione bem.

- Vigie-se a si mesma para ter a certeza de que não cai de novo no papel de vítima.
-------------------------------
27/06/2007
Dr. Phil
Tradução: Sara Rafael
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 22:55
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jul 07

calendario.gifContei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

• Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.                    
• Não tolero gabarolices.
• Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
• Já não tenho tempo para projectos megalomaníacos.
• Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo.
• Não quero que me convidem para eventos de um fim-de-semana com a proposta de abalar o milénio.
• Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos.
• Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
• Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de "confrontação", onde "tiramos factos a limpo".

Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário do coral.
Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou:
"as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos".
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos.

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita para a "última hora"; não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja andar humildemente com Deus.

Caminhar perto delas nunca será perda de tempo.
--------------------
Ricardo Gondim
http://www.ricardogondim.com.br/Artigos/artigos.info.asp?tp=61&sg=0&form_search=&pg=1&id=1132
   


NOTA:
Também já não quero juntar-me com amigos que apenas anseiam ter os seus trabalhos repassados por essa Internet, na cegueira de ir a algum lado.
Porque não retiram a venda dos olhos?
Todos temos um pouco de artistas, seja lá no que for.
Para quê perder aqui os serões com repasses inúteis enquanto o tempo urge e pode ser muito melhor empregue em trabalhos úteis ou valiosas distracções?
----------------
15/04/2006
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 22:15
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jun 07

mulhernatural.jpgA bem da verdade, não sou essa mulher fatal que você pensa que eu sou. Aquelas histórias de sedução foram todas inventadas e esse ar superior, de quem sabe lidar com a vida, é apenas autodefesa.
Aquelas frases filosóficas, foram só pra te impressionar, pra te passar essa ilusão de intelectual...

Na verdade eu ainda nem sei se acredito nos valores que me ensinaram, quanto mais  em frases feitas e opiniões formadas!

Senta aí, vai! Deixa eu tirar os sapatos, desmanchar o penteado, retirar a maquilhagem... quero te mostrar que assim de perto não sou tão bonita quanto pareço, por isso uso todos esses artifícios. É que no fundo tenho um medo terrível de que você me ache feia,  de que você encontre em mim uma série de imperfeições.
Sabe, não quero mais usar essa máscara de mulher inatingível, de mulher forte com punhos de aço... No íntimo me sinto uma pequena ave indefesa, leve demais para enfrentar o vento, e que deseja ficar no aconchego do ninho e ser mimada até adormecer.
Olha pra mim, às vezes minha intimidade não tem brilho algum e você terá que  me amar muito para suportar essa minha impotência.  Deixa eu tirar o casaco, tirar o cansaço... essa jornada dupla me deixa tão carente...
A convicção de independência afectiva? É tudo mentira! Eu queria mesmo era dividir a cama, a mesa, o banho... Queria dividir os sentimentos, os sonhos, as ilusões... um pedaço de torta, uma xícara de café, algum segredo...

Ah, eu tenho andado por aí, tenho sido tantas mulheres que não sou! Quantas vezes me inventei e até me convenci da minha identidade.
Administrei minha liberdade. Tomei aviões, tomei whisky... troquei a lâmpada,  abri sozinha o fecho do vestido... decidi o meu destino com tanta segurança! Mas não previ que na linha da  minha vida estivesse demarcada uma paixão inesperada.
Agora, cá estou eu, toda atrapalhada,  um cruzar de pernas diferente,  um olhar mais grave, um molhar de lábios sensual...  mas não sei direito o que fazer para agradar.  Confesso que isso me cansa um pouco. Queria mesmo era falar de todos os meus medos,  "dos seus medos?" você diria, como se eu nunca tivesse temido nada. Queria te falar das minhas marcas de infância,  dos animais que tive,  do meu primeiro dia de aula...queria falar dessas coisas mais elementares, e te levar na casa da minha mãe,  te mostrar meu álbum de retrato(Eu, me equilibrando nos primeiros passos); ah, queria te mostrar minha primeira bicicleta -  Ela ainda existe!                  
Queria te mostrar as árvores que eu plantei (Como elas cresceram!) e todas essas coisas que são tão importantes pra mim e tão insignificantes aos outros.

Ah, você queria falar alguma coisa? Está bem! Antes, só mais uma coisinha:  Estou morrendo de medo que você saia  desta cena antes de mim,  que você saia à francesa desta história,  e eu tenha que recolocar minha máscara e me reinventar, outra vez...

Quantas e quantas vezes,  nós mulheres queremos apenas nos mostrar do jeitinho que somos...
-----------------------------
28/06/2002                          
Recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 19:28
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mai 07

Triste, mas verdadeiro!

retrato_familia.jpg

 

Igualmente triste, mas verdadeiro!   

Tokyo.jpg

Quem segue estas modas não tem muito juizo!!

(repare-se no detalhe:

- parece que a saia é transparente, mas é só tecido estampado)

publicado por LauraBM às 01:43
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Abr 07

bruxamini_vassoura.gifEu tinha 13 anos, em Fortaleza, quando ouvi gritos de pavor. Vinham da vizinhança, da casa de Bete, mocinha linda, que usava tranças.
Levei apenas uma hora para saber o motivo. Bete fora acusada de não ser mais virgem e os irmãos a subjugavam em cima de sua estreita cama de Solteira, para que o médico da família lhe enfiasse a mão enluvada entre as pernas e decretasse se tinha ou não o selo da honra. Como o lacre continuava lá, os pais respiraram, mas a Bete nunca mais foi à janela, nunca mais dançou nos bailes e acabou fugindo para o Piauí, ninguém sabe como, nem com quem.

Eu tinha apenas 14 anos, quando Maria Lúcia tentou escapar, saltando o Muro alto do quintal da sua casa para se encontrar com o namorado.
Agarrada pelos cabelos e dominada, não conseguiu passar no exame ginecológico. O laudo médico registrou vestígios himenais dilacerados, e os pais internaram a pecadora no reformatório Bom Pastor, para se esquecer do mundo. Realmente, esqueceu, morrendo tuberculosa.

Estes episódios marcaram para sempre a minha consciência e me fizeram perguntar que poder é esse que a família e os homens têm sobre o corpo das mulheres? Ontem, para mutilar, amordaçar, silenciar. Hoje, para manipular, moldar, escravizar aos estereótipos. Todos vimos, na televisão, modelos torturados por seguidas cirurgias plásticas. Transformaram seus seios em alegorias para entrar na moda da peitaria robusta das norte americanas.
Entupiram as nádegas de silicone para se tornarem rebolativas e sensuais, garantindo bom sucesso nas passarelas do samba. Substituíram os narizes, desviaram costas, mudaram o traçado do dorso para se adaptarem à moda do momento e ficarem irresistíveis diante dos homens.

E, com isso, Barbies de fancaria, provocaram em muitas outras mulheres - As baixinhas, as gordas, as de óculos - um sentimento de perda de auto-estima.
Isso exactamente no momento em que a maioria de estudantes universitários (56%) é composto de moças. Em que mulheres se afirmam na magistratura, na pesquisa científica, na política, no jornalismo. E, no momento em que as pioneiras do feminismo passam a defender a teoria de que é preciso feminilizar o mundo e torná-lo mais distante da barbárie mercantilista e mais próximo do humanismo.Por mim, acho que só as mulheres podem desarmar a sociedade. Até porque elas são desarmadas pela própria natureza. Nascem sem pénis, sem o poder fálico da penetração e do estupro, tão bem representado por pistolas, revólveres, flechas, espadas e punhais.
Ninguém diz, de uma mulher, que ela é de espadas. Ninguém lhe dá, na primeira infância, um fuzil de plástico, como fazem com os meninos, para fortalecer sua virilidade e violência.

As mulheres detestam o sangue, até mesmo porque têm que derramá-lo na menstruação ou no parto. Odeiam as guerras, os exércitos regulares ou as gangues urbanas, porque lhes tiram os filhos de sua convivência e os colocam na marginalidade, na insegurança e na violência. É preciso voltar os olhos para a população feminina como a grande articuladora da paz.

E para começar, queremos pregar o respeito ao corpo da mulher.
Respeito às suas pernas que têm varizes porque carregam latas d'água e trouxas de roupa.
Respeito aos seus seios que perderam a firmeza porque amamentaram seus filhos ao longo dos anos.
Respeito ao seu dorso que engrossou, porque elas carregam o país nas  costas.
São as mulheres que irão impor um adeus às armas, quando forem ouvidas e valorizadas e puderem fazer prevalecer a ternura de suas mentes e a doçura de seus corações.

"NEM TODA FEITICEIRA É CORCUNDA...NEM TODA BRASILEIRA É SÓ BUNDA!!
---------
05/23/07
Rita Lee

publicado por LauraBM às 01:12
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Abr 07

coracoesminisverm.gifEste vazio do sonho desfeito,
Esta lembrança sem repouso e ninho
É como chaga maltratando o peito.
Sonhar a dois, depois seguir sozinho...

Doces castelos jazem no passado
Deixando n'alma a dor da despedida
Sem um alento, coração cansado
Segue o caminho. É a lei da vida.

Amar com alma e ter no peito a sina
De uma saudade que jamais termina,
Coragem pra seguir... Somente Deus!

Ainda que distante a felicidade
E que o amor conviva com a saudade,
Às vezes, é melhor dizer ADEUS.
------------------------
Lêda Mello
Arapiraca (AL), 05.09.2005

publicado por LauraBM às 01:32
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mar 07
(Requiem) 
 
flores_campo.gif
Que seus dias, suas tardes e suas noites sejam mágicas, e que muitas flores enfeitem o seu caminho!
Fiquemos com Deus! Tchauzinho! Beijinhos!
Jacoba 20/12/2001  
 
barra_rosasvermelhas.gif
Quem relembra um amigo, algures perdido... num tempo atrás... com as saudades se desgosta.
Seria bom recostar-se e, absorvido, lembrar-se que a saudade é dor imposta
por quem nos deixa e jaz, adormecido, no nosso coração. É dor suposta!

Mais uma vez encontro, minha amiga, doce mensagem que desperta o meu sentir.
Quando o trabalho de pesquisa a isso obriga, revolvo tudo que consigo reunir.
Há muito tempo está guardada, é antiga; mas algo, ainda, consegue transmitir:

«Os amigos não morrem nunca mais. Permanecem intactos na lembrança
de quem os desfrutou; e tão reais, que até os nossos ais viram bonança.
Porquanto a dor não existe, atabafais os soluços e o pranto sem tardança!»


Para você, minha amiga, a despedida: - Desejo-lhe um descanso merecido.
Que a Paz de Deus lhe seja concedida, tudo nos céus lhe seja colorido;
igual ao ramo de rosas que, doída, deixo no fim do poema, tão florido.
 
ramorosasverm.gif
 
20/12/2003
 Laura B. Martins S
oc. Port. Autores n.º 20958
publicado por LauraBM às 00:11
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Fev 07

HAHA_vermelho.GIF

CUIDADO COM A LÍNGUA
MULHER: Se eu morresse tu casavas outra vez?
MARIDO: Claro que não!
MULHER: Não?! Não porque?! Não gostas de estar casado?
MARIDO: Claro que gosto!!!
MULHER: Então porque e que não casavas de novo?
MARIDO: Está bem, casava...
MULHER: (com um olhar magoado): Casavas?
MARIDO: Então?...
MULHER: E dormias com ela na nossa cama?
MARIDO: Onde e que tu querias que nós dormíssemos?
MULHER: E substituías as minhas fotografias por fotografias dela?
MARIDO: É natural que sim...
MULHER: E ela ia usar os meus tacos de golfe?
MARIDO: Não. Ela é canhota.
MULHER: (silêncio)
MARIDO: Merda...

ENTENDENDO AS MULHERES
Veja se aprende, como entender as Mulheres...
O cara acorda com a mãe de todas as ressacas, vira-se e ao lado da cama há um copo de água e duas aspirinas. Olha em volta e vê sua roupa passada e pendurada. O quarto está em perfeita ordem. Há um bilhete de sua mulher:
- Querido, deixei teu café pronto na copa. Fui ao super-mercado. Beijos
Ele desce e encontra um lauto café esperando por ele. Pergunta ao filho:
- O que aconteceu ontem?
- Bem, pai, você chegou as 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou móveis e machucou teu olho, ao bater na porta do quarto.
- E porque está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da tua mãe?
- Bem, é que mamãe te arrastou até a cama e quando estava tirando tuas calças, você disse:
- Não faça isso, moça, eu sou casado...


ANTES QUE COMECE
O marido chega a casa, tira os sapatos senta-se no sofá e acende a TV
Diz para a mulher que estava na cozinha:
- Oh, Maria traz aí uma cerveja antes que isto comece...
A mulher pensa: Antes que comece o quê?! Mas que comece o quê?
- Tá bem!
Vai buscar a cerveja.
Mais um bocado, e diz o marido:
- Oh, Maria traz aí uns amendoins antes que isto comece...
Passado mais um bocadinho:
- Oh, Maria traz aí mais 1 cerveja antes que isto comece...
A mulher já irritada diz:
- Mas antes que comece o quê??? És sempre a mesma porcaria. Chegas a casa, sentas-te, ligas a televisão e é só pedir... Não fazes nada e eu que trabalhe e faça tudo...
Diz o marido:
- Pronto, já começou!

MEU RICO DINHEIRINHO
Era uma vez um homem que tinha passado toda a sua vida  a trabalhar e que poupara todos os centavos que havia ganho. Ele era realmente muito muquirana. Mesmo antes de morrer, disse à mulher:
- Ouve-me bem! Quando eu morrer, quero que pegues todo o meu dinheiro e o coloques no caixão junto comigo. Eu quero levar todo o meu dinheiro para minha próxima encarnação.
Dito isto, obrigou a mulher a prometer que quando ele morresse ela colocaria todo o seu dinheiro dentro do caixão junto dele.
Um dia o homem morre. Foi colocado dentro do caixão; e a mulher se mantinha sentada a seu lado, toda de preto, acompanhada pelos amigos mais chegados.  Quando terminaram a cerimónia, e mesmo antes do padre se preparar para fechar o caixão, a mulher disse:  - Só um minuto! Tinha uma caixa de sapatos com ela. Aproximou-se e colocou-a dentro do caixão, juntamente com o corpo.
Um amigo disse-lhe:  - Espero que não tenhas sido doida o suficiente para meteres todo aquele dinheiro dentro do caixão!  Ela respondeu:  - Claro que sim. Eu prometi-lhe que colocaria aquele  dinheiro junto dele e foi exactamente o que fiz."
- Estás a dizer-me que puseste todos os centavos que ele tinha dento do caixão com ele?
- Claro que sim! - respondeu a mulher. Juntei todo o  seu dinheiro, depositei-o na minha conta e passei-lhe  um cheque.
===============

publicado por LauraBM às 23:24
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Jan 07

trevo_fada.gifQue o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.
- Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.
- Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.
- Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.
- Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.
- Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.
- Que o outro sinta quanto me dói a ideia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida, não porque lá está a sua verdade mas talvez seu medo ou sua culpa.
- Que se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles, o outro não desconfie logo que é culpa dele, ou que não o amo mais.
- Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo "Olha que estou tendo muita paciência com você!"
- Que se me entusiasmo por alguma coisa o outro não a diminua, nem me chame de ingénua, nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim, por mais tola que lhe pareça.
- Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.
- Que quando levanto de madrugada e ando pela casa, o outro não venha logo atrás de mim reclamando: "Mas que chateação essa sua mania, volta pra cama!"
- Que se eu peço um segundo drinque no restaurante o outro não comente logo: "Pôxa, mais um?"
- Que se eu eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.
- Que o outro - filho, amigo, amante, marido - não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.
- Que finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou,   nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas um pessoa: vulnerável e forte,  incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa   -   uma mulher.
------------
12/05/2005
Lya Luft

publicado por LauraBM às 23:03
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Jan 07

bebes_gatinhar.gif(Pelos olhos de uma criança)

Quando olho dentes-de-leão, eu vejo ervas daninhas invadindo meu quintal.
Meus filhos vêem flores para mãe e sopram a penugem branca pensando num desejo.
Quando olho um velho mendigo que me sorri, eu vejo uma pessoa suja que provavelmente quer dinheiro e eu me afasto.
Meus filhos vêem alguém sorrir para eles e sorriem de volta.
Quando ouço uma música, eu gosto e sei que não sei cantar e não tenho ritmo, então me sento e escuto.
Meus filhos sentem a batida e dançam. Cantam e se não sabem a letra, criam a sua própria.
Quando sinto um forte vento em meu rosto, me esforço contra ele. Sinto-o atrapalhando meu cabelo e empurrando-me para trás enquanto ando.
Meus filhos fecham seus olhos, abrem seus braços e voam com ele, até que caiam a rir pela terra.
Quando rezo, eu digo Tu e Vós e conceda-me isto, dê-me aquilo.
Meus filhos dizem, "Olá Deus! Agradeço por meus brinquedos e meus amigos. Por favor mantenha longe os maus sonhos hoje à noite. Eu ainda não quero ir para o céu. Eu sentiria falta de minha mãe e de meu pai."
Quando olho uma poça de lama eu dou a volta. Eu vejo sapatos enlameados e tapetes sujos.
Meus filhos sentam-se nela. Vêem represas para construir, rios para cruzar e bichinhos para brincar.

Eu queria saber se nos foram dados os filhos para os ensinarmos ou para aprendermos.
Aprecie as pequenas coisas da vida, porque um dia você poderá olhar para trás e descobrir que eram grandes coisas.
Meu desejo para você?
Grandes poças de lama e dentes-de-leão!!!
-----------------------------------

Artigo recebido via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 22:31
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

24
Dez 06

PaiNatal_luarenas.gif Querido Papai Noel:

Estou escrevendo com antecedência, pois percebi que organização não é seu forte e quero que o senhor tenha tempo de preparar tudo certinho.

Para 2007 não tenho a menor intenção de ser humilde, pensar no próximo, ser caridosa, etc. Vou pedir sem miséria, estou de saco cheio de ser delicada em meus pedidos e receber migalhas. Segue minha lista e posso lhe assegurar que muitas outras mulheres irão gostar, de modo que o senhor pode produzir tudo no atacado para baixar os custos.
1) Desejo que não haja limite nos cartões de crédito, e que exista um código especial para fazer compras, de maneira que a factura seja automaticamente zerada.
2) Quero um homem de verdade, mas, fala sério, Papai Noel, não me traga imitações! Diga NÃO à pirataria! Chega de genéricos!
3) Quero um dispositivo instalado no umbigo que jogue fora toda a gordura consumida, desinflando os pneuzinhos automaticamente.
4) Quero também um aspirador gigante, com detector de canalhas, de modo que se algum deles se aproximar, seja imediatamente sugado, triturado e reduzido a pó.
5) NÃO QUERO ME DEPILAR NUNCA MAIS!!! Ou o senhor faz a moda pedir pernas, axilas, buço e virilha cabeludas, ou suma de vez com todos os pelos indesejados de meu corpo.
6) Um chocolate que elimine a celulite e hidrate a pele ao ser ingerido.
7) Quero uma manicure e pedicure definitiva, que dure para sempre como se tivesse acabado de fazer.
8) Meu marido, noivo, namorado, ou rolo, deve adivinhar todos os meus desejos, e toda vez que se aproximar de mim deve dizer o quanto sou linda, inteligente e especial. Que me traga presentes e trate bem minha
família, e também adivinhe quando for hora de sumir, quando eu estiver sensível ou com TPM.
9) Um presente ideal seria uma gravidez que durasse apenas dois dias e um parto indolor. Para o ciclo menstrual, vou ser camarada, pedir que dure 2 horas.
10) Também gostaria de um botãozinho que eu apertasse se e quando quiser estar fértil.
11) Quero roupas que sofram uma metamorfose de acordo com as tendências e as estações, com tecidos auto-limpantes e auto-passantes.
12) Se um homem se atrever a me trair, ou estiver mentindo, que uma luz vermelha se acenda em seu nariz, como aquela sua rena, e que logo em seguida ele confesse tudo o que fez. Em caso da mais remota chance de infidelidade, faça com que ele não consiga uma erecção naquele momento.
        Mas, atenção, não quero uma brochada definitiva, pois também não me seria conveniente.
13) Quero uns comprimidos que alterem automaticamente a cor, comprimento e textura do cabelo, permitindo os mais variados penteados, mas que os faça voltar ao normal no momento em que eu assim desejar.
14) Vou pedir novamente um suprimento infinito de sapatos, bolsas, cosméticos e jóias, visto que minha solicitação anterior foi esquecida. E quero também um espaço auto-organizante que acomode tudo.
15) Também vou pedir DE NOVO: me mande um robozinho que limpe, lave, passe, cozinhe e toque música, que não falte, não peça aumento e não acabe com o detergente em pó em uma semana.
16) Bumbum, peitos e coxas, tudo com botõezinhos que inflem e desinflem segundo a ocasião, situação e minhas intenções.
17) Que abdominais sejam coisas que possamos comprar prontas, no supermercado.
18) Quero 150 de QI e 50 de cintura, NÃO O CONTRÁRIO !!
PAPAI NOEL, MEU FOFO!!!
Agora inventaram por aqui "beijos no seu coração". Não sei quem foi o génio que inventou isso e ainda não percebi como se faz isso, mas considere-se beijado no coração, no fígado, nos rins, etc......
Vêmo-nos em Dezembro, mas se você conseguir terminar tudo antes, passa logo aqui. Tou esperando...
---------------

6/11/2006
Sara Rafael
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 21:52
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

15
Dez 06

PORQUE VIVER É APRENDER A VIVER! 
 

folhas_coloridas.gif

Aprendi que peixinhos dourados não gostam de gelatina. (5 anos)
Aprendi que não dá para esconder brócolos no copo de leite. (6 anos)
Aprendi que meu pai pode dizer um monte de palavras que eu não posso. (8 anos)
Aprendi que minha professora sempre me chama quando eu não sei a resposta. (9 anos)
Aprendi que os meus melhores amigos são os que sempre me metem em confusão. (11 anos)
Aprendi que, se tenho problemas na escola, tenho mais, ainda, em casa. (12 anos)
Aprendi que quando meu quarto fica do jeito que quero, minha mãe manda eu arrumá-lo. (13 anos)
Aprendi que não se deve descarregar suas frustrações no seu irmão menor, porque seu pai tem frustrações maiores

           e mão mais pesada. (15 anos)
Aprendi que nunca devo elogiar a comida de minha mãe, quando estou comendo alguma coisa que minha mulher

           preparou. (25 anos)
Aprendi que se pode fazer, num instante, algo que vai lhe dar dor de cabeça a vida toda. (29 anos)
Aprendi que quando minha mulher e eu temos, finalmente, uma noite sem as crianças, passamos a maior parte do

           tempo falando delas. (35 anos)
Aprendi que casais que não têm filhos, sabem melhor como você deve educar os seus. (37 anos)
Aprendi que é mais fácil fazer amigos do que se livrar deles. (40 anos)
Aprendi que mulheres gostam de ganhar flores, especialmente sem nenhum motivo. (42 anos)

           Não espere chegar nesta idade para reconhecer que FLORES para quem se AMA faz bem, de vez e sempre!
Aprendi que não cometo muitos erros com a boca fechada. (44 anos)
Aprendi que existem duas coisas essenciais para um casamento feliz: contas bancárias e banheiros separados.

           (44 anos)
Aprendi que a época que preciso, realmente, de férias é justamente quando acabei de voltar delas. (45 anos)
Aprendi que você sabe que sua esposa o ama, quando sobram dois bolinhos e ela pega o menor. (46 anos)
Aprendi que nunca se conhece bem os amigos, até que se tire férias com eles. (46 anos)
Aprendi que casar por dinheiro é a maneira mais difícil de conseguí-lo. (47 anos)
Aprendi que você pode fazer alguém ganhar o dia, simplesmente, mandando-lhe um pequeno cartão. (48 anos)
Aprendi que a qualidade de serviço de um hotel é directamente proporcional à espessura das toalhas. (49 anos)
Aprendi que crianças e avós são aliados naturais. (50 anos)
Aprendi que quando chego atrasado ao trabalho, meu patrão chega cedo. (51 anos)
Aprendi que o objecto mais importante de um escritório é a lata de lixo. (54 anos)
Aprendi que é legal curtir o sucesso, mas não se deve acreditar muito nele. (57 anos)
Aprendi que não posso mudar o que passou, mas posso deixar pra lá. (63 anos)
Aprendi que a maioria das coisas com que me preocupo nunca acontecem. (64 anos)
Aprendi que todas as pessoas que dizem que "dinheiro não é tudo", geralmente, têm muito. (66 anos)
Aprendi que se você espera se aposentar para começar a viver, esperou tempo demais. (67 anos)
Aprendi que nunca se deve ir para cama sem resolver uma briga. (71 anos)
Aprendi que quando as coisas vão mal, eu não tenho que ir com elas. (72 anos)
Aprendi que amei menos do que deveria. (88 anos)
Aprendi que tenho muito a aprender. (90 anos)

A VIDA É CURTA. CURTA A VIDA
----------------------------------
27/10/2005
Texto recebido Via Internet, s/autoria

publicado por LauraBM às 22:15
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Nov 06

silhueta_sombra2.jpgViolência doméstica pode ser resolvida à chapada!

Uma das mais pitorescas tradições portuguesas, a do amor musculado, pode ter os dias contados com a crescente atenção mediática ao problema e a sugestão da LMNSF (Liga das Mulheres que Não Se Ficam) para o resolver.

A LMNSF, organização não-governamental com fins solidários e lucrativos (mediante venda de tapetes persas fabricados em Santo Tirso), foi criada precisamente com o objectivo de encontrar uma solução para a violência doméstica e, após três anos de pesquisa intensa, o objectivo parece ter sido atingido.

De acordo com Estela Cavalão, presidente da LMNSF e campeã ibérica de kickboxing unissexo, “só leva nas trombas quem quer. Quem não quiser pode inscrever-se nos nossos cursos de defesa pessoal ou recorrer ao serviço de Telecapanga.”
Este revolucionário serviço, disponibiliza o aluguer de capangas experientes que poderão ser contratados para retribuir na mesma moeda ao cônjuge agressor.
Depois dos primeiros ossos partidos, promete-se docilidade cordeiral.
----------------------------
fonte: Inépcia
21/08/2006
Sara Rafael
http://geocities.yahoo.com.br/jerusalem_13/sararafael.html

publicado por LauraBM às 23:35
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Out 06

(Poesia encontrada num mosteiro)

corpos_nus.jpg(Fazer amor é pisar na eternidade...
Fazer amor é coisa séria demais...
Não basta um corpo e outro corpo misturados num desejo insosso, desses que dão feito fome trivial nascida da gula descuidada aplacada sem zelo sem composturas, sem respeito,
atendendo exclusivamente a voracidade do apetite.
Fazer amor é percorrer as trilhas da alma, uma alma tacteando outra alma desvendando véus, descobrindo profundezas penetrando nos escondidos sem pressa... com delicadeza.
Porque alma tem textura de cristal, deve ser tocada nas levezas, apalpada com amaciamentos até que o corpo descubra cada uma das suas funções.
Quando a descoberta acontece é que o acto de amor começa.

As mãos deslizam sobre as curvas como se tocando nuvens, a boca vai acordando e retirando gostos, provando os sabores, bebendo a seiva que jorra das nascentes escorrendo em dons.
É o côncavo e o convexo em amorosa conjunção.
Fazer amor é Ressurreição!
É nascer de novo!
No abraço que aperta sem sufocamentos
No beijo que cala a sede gritante
Na escalada dos degraus celestiais que levam ao gozo.
Vale chorar. Vale gemer.
Vale gritar porque aí já se chegou ao paraíso e qualquer som há de sair melódico e afinado
seja grave, agudo, pianinho.
Há de ser sempre o acorde faltante quando amantes iniciam o milagre do encontro.

Corpos se ajustaram. Almas matizaram. Fez-se o Êxtase! 
É o instante da Paz
É a escritura da serenidade
E os amantes em assunção pisam eternidades!
-------------------------------------
19/04/2005
texto recebido via Internet, s/autoria

 

publicado por LauraBM às 23:48
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Set 06

raminholindo.gifRepassando uma crónica especial de Ana Suzuki, uma mulher sessentona que nunca perdeu a capacidade de se entregar ao choro e ao riso, tal qual uma criança, embora presa fácil da saudade dos tempos idos.

Juntem-lhe a bondade da alma, a capacidade de se condoer com os problemas alheios, as histórias para crianças que publica, as palestras que faz, de escolinha para escolinha, incentivando à leitura e encontrarão uma mulher especial como poucas, nos dias d'hoje.

A minha homenagem à Ana Suzuki e ao seu «Trem das Onze» com uma estação mesmo à minha porta!

Para a Schyrlei Pinheiro, o meu agradecimento por nos ter aproximado, achando que ficaríamos amigas. Acertou!

----------------

Laura B. Martins

 

ÀS NOVE EM PONTO

Sempre acompanho o programa que o João  Gasparini  leva ao ar todas as noites, de segunda a sexta, das oito às dez, através da Rádio Serra Negra.
É um programa alegre, descontraído, intimista como convém a uma cidade pequena, onde todos se conhecem.
Só que, às nove em ponto, o João apresenta um momento de oração, nos moldes católicos. Nesse momento, invariavelmente, eu choro. Um choro morno, sem desespero, de pura saudade, por recuperar na memória alguma coisa de um mundo que eu perdi, e que era muito católico.
"Salve a mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida..."

Revejo o oratório de minha avó Laura, o quadro de Santa Luzia, a gravura do anjo da guarda protegendo a menininha que ia cair num precipício. Mamãe rezando à Nossa Senhora Aparecida para que papai voltasse vivo da guerra na Itália. Tia Líbia no Santuário de Santa Terezinha, acendendo velas para iluminar o caminho das almas. Tio Chote assistindo contrito à dança do moçambique. Tia Dita levando-me ao Convento do Carmo para rezar novenas. Enquanto choro, vou revendo outros tios, outras tias, suas devoções.

Naquele mundo devoto, só meu avô Nicolau destoava. Ele dizia:
– Não gosto quando dizem que sou um homem bom! Fico com medo de ir para o céu, quando morrer. Se for como na igreja, não vai ter nada do que eu gosto. Já imaginou ficar uma eternidade sem cerveja, sem jogo de bocha, rezando dia e noite no meio daquela velharada beata? Porca miséria!
Quando vovô estava morrendo, um padre foi chamado para ouvir-lhe a última confissão.
Ao sair do quarto, com lágrimas nos olhos, o padre declarou à família:
– Acabo de ouvir a confissão de um homem quase santo! Só o Bispo será digno de rezar uma missa por ele...
E de facto o meu avô, um pobre marceneiro, teve sua alma especialmente encomendada pelo Bispo da diocese de Taubaté. Talvez porque tivesse conseguido ser bom pelo gosto de ser bom, sem por isto esperar recompensas na terra ou no céu...

Choro sim, e chorando lembro um trem.
Havia um trem, que todo ano me levava para a casa de meus avós. Era sempre noite quando eu chegava, e meu avô já estava esperando na estação. Era sempre madrugada quando eu ia embora, e meu avô ia té a estação para a despedida. Na curva, quando eu olhava pela janela, ele ainda estava lá, acenando com um lenço branco. Eu chorava, e sabia que ele também estava chorando.
Mas haveria um retorno, que hoje não há.
Que é que eu posso fazer em Taubaté, terra onde nasci e onde passava as férias, senão chorar junto às sepulturas de toda uma grande família que se extinguiu?
Se é para chorar, choro aqui mesmo, com hora marcada, às nove em ponto. Pelo menos isso me deixa livre o resto do tempo, para rir, cantar e dançar, para celebrar a vida.

Boa noite, vovô! Quando meu trem chegar, espero que ele me leve directo para a estação onde você está, nem que seja só para passar umas férias.
-------------------------------
(escrito há muito tempo atrás)
Ana França Suzuki

publicado por LauraBM às 18:38
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Ago 06

frs.perfume.gifVivemos um equivoco muito sério.
Achamos que temos de ser aprovadas pelos outros para sermos amadas.
Não é verdade.
O amor é uma energia que fica impregnada em nossas auras.
E não é o amor ao próximo que atrai mais "próximos"; é o amor que temos por nós mesmas.

Se você se aceita, se gosta e tem orgulho do que faz - certo ou errado, não importa porque afinal você faz alguma coisa e quem não estiver contente que venha tomar seu lugar e fazer melhor - então é lógico que vão te amar também.

Quando a gente exala o perfume do amor, da auto-aceitação, da fé em si mesmas, não tem como ser diferente, a gente vive "brilhando" nosso perfume.
-----------------
24/09/2005
Claudia Giovanni

publicado por LauraBM às 17:59
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Jul 06

mulher-chorar.jpgNão é o meu aniversário ou nenhum outro dia especial; tivemos a nossa primeira discussão ontem à noite e ele me disse muitas  coisas cruéis que me ofenderam de verdade.
Mas sei que está arrependido e não as disse a sério, porque ele me  enviou flores hoje.
Não é o nosso aniversário ou nenhum outro dia especial.

Ontem ele atirou-me contra a parede e começou a asfixiar-me.
Parecia um pesadelo, mas dos pesadelos acordamos e sabemos que não é real.
Hoje acordei cheia de dores e com golpes em todos lados.
Mas eu sei que está arrependido porque ele me enviou flores hoje.
E não é São Valentim ou nenhum outro dia especial.

Ontem à noite bateu-me e ameaçou matar-me.
Nem a maquilhagem ou as mangas compridas poderiam ocultar os cortes e golpes que me ocasionou desta vez.
Não pude ir ao emprego hoje porque não queria que se apercebessem.
Mas eu sei que está arrependido porque ele me enviou flores hoje.
E não era dia da mãe ou nenhum outro dia.

Ontem à noite ele voltou a bater-me, mas desta vez foi muito pior.
Se conseguir deixá-lo, o que é vou fazer? Como poderia eu sozinha manter os  meus filhos?
O que acontecerá se faltar o dinheiro? Tenho tanto medo dele!
Mas dependo tanto dele que tenho medo de o deixar.
Mas eu sei que está arrependido, porque ele me enviou flores hoje.

Hoje é um dia muito especial: É o dia do meu funeral.
Ontem finalmente conseguiu matar-me. Bateu-me até eu morrer.
Se ao menos tivesse tido a coragem e a força para o deixar...
Se tivesse pedido ajuda profissional...
Hoje não teria recebido flores!
---------------------
Paulette Kelly ©1992

NOTA:

Por uma vida sem violência!
Partilhem esta mensagem... para criar consciência.
Não podemos deixar que continue. É uma realidade muito triste.
Morrem 5 Mulheres por mês em Portugal vitimas de maus tratos!
Mulheres lembrem-se:
É vital ultrapassar o sentimento de culpa e DENUNCIAR. CORAGEM MULHERES.
Informem-se e denunciem desde o primeiro instante.
Ninguém deve ser vítima dos instintos dos outros, sejam eles quem forem.


M U L H E R !


Existe hoje um:
Serviço de Informação às Vítimas de Violência Doméstica.
Tem o nome de:
Comissão para a Igualdade e para os Direitos das Mulheres


com o nº de TELEFONE GRÁTIS – 800202148

DENUNCIA sem receio
----------------
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:45
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

10
Jun 06

Anna Veronica Mautner @ -
amautner@uol.com.br  http://www1.folha.uol.com.br/fsp/equilibrio/eq2701200501.htm

Há tempo (põe tempo nisso) namoro a ideia de parar de tingir meus cabelos. No fim do ano decidi. Já pensando nisso, há mais de dez anos, troquei a tinta por colorante, imaginando que, quando o dia chegasse, o colorido fosse se esvaindo, deixando o branco ou o grisalho emergir naturalmente.
Pensava eu tratar-se de uma decisão de foro íntimo. Mas que nada! Não ouvi nenhuma palavra de apoio nem da família, nem de amigos, nem de conhecidos: "Você não pode!". "Não combina!". "Grisalho não é jovial!". "Branco põe para baixo!". Na minha santa ingenuidade, não atinava que estava afrontando um tabu. Entendi que a mulher não pode ser grisalha, mas no homem isso é charme e distinção. Existem brancos azulados, bem tratados, que inspiram respeito e até veneração. São os da matriarca, da veneranda chefe de família que ostenta um poder, mas não os da sexualidade.
Exibir os cabelos grisalhos é ostentar a fêmea morta no corpo vivo de uma mulher: é tabu

A questão não está apenas em "aparentar idade" - há quem defenda as rugas. Mas a transformação natural dos cabelos com a idade é uma afronta. Não chega a ser crime, mas senti que estava perto de cometer uma transgressão. Um homem - inteligente e humanista- chegou a enunciar, com todas as letras, que mulher não pode deixar de pintar os cabelos. "Põe uma hena", disse ele. E eu aqui pergunto a mim e a você: por quê?
Olhando a minha volta, só vejo cabelos tintos. É bem verdade que meu círculo de amizades inclui poucas figuras estilo "vovozinha". Minhas amigas são profissionais, além de mães e avós. Conheço algumas excepções, mas elas chamam mais atenção e atraem mais comentários desairosos do que uma "vamp". Escrevo esta coluna em 22 de janeiro. Veraneando à beira-mar desde 23 de dezembro, estou com os cabelos descolorados, de um jeito desgrenhado, caminhando para o grisalho e, portanto, a caminho de uma auto-exclusão social. Trata-se de uma condenação cruel. Podemos envelhecer, mas não tentar nem disfarçar é descaso.
Ostentar a fêmea morta no corpo vivo de uma mulher é tabu. Os homens grisalhos são charmosos, enquanto as mulheres grisalhas parecem lembrar alguma coisa da qual todos queremos esquecer. O cabelo grisalho parece remeter a alguma "cena temida" que conhecemos, mas não queremos rever.
Um colega baiano com o qual eu comentava minha desdita me contou um ditado local. Segundo ele, pêlos pubianos grisalhos, lá no sertão, eram o primeiro sinal de impotência senil.
A voz desse povo pode ser aquela que está me forçando a continuar a tingir os cabelos. Lembrei-me ainda do livro "Amêndoa", da autora muçulmana Nejdma, no qual a personagem principal relata sua dificuldade ao reencontrar um antigo amante. Dizia ela que o que mais a amedrontava em voltar para a cama com ele, 30 anos depois, era sua púbis esbranquiçada e rala. Será que vale para nós também? O grisalho é, sem dúvida, um movimento entre a cor e o branco. Ostentar o grisalho seria uma confissão de deserotização? Mas e o grisalho na cabeça do homem, por que pode? Tenho muitas questões e poucas certezas.
Continuando a pensar, parece-me pouco frequente (se é que existe) a imagem de uma púbis envelhecida na iconografia universal. Na pornografia é claro que não há, mas nem nas belas-artes me lembro de ter visto - e na história da humanidade a maioria dos pintores é de homem. Não tenho respostas, aceito contribuições. Dentro de dois dias tingirei meus cabelos. Se a cena é temida, abdico de agredir meus semelhantes com a minha presença.
A experiência foi válida. Conheci na pele o que é pretender quebrar um tabu e, ao mesmo tempo, conheci um tabu que eu não sabia que existia.
ANNA VERONICA MAUTNER é psicanalista da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e autora de "Cotidiano nas Entrelinhas" (ed. Ágora).
-------------------------------------------------------------------
São Paulo, quinta-feira, 27 de janeiro de 2005
Anna Veronica Mautner @ -
amautner@uol.com.br  http://www1.folha.uol.com.br/fsp/equilibrio/eq2701200501.htm
 

NOTA:
Este texto foi-me repassado por uma amiga.
Respondi para a autora o seguinte, a meu respeito:

 

A feminilidade não é branca - mas os meus cabelos são de prata!

Foto aos 42 anos - Anúncio para farmácias

 

Laura_anuncio1983.jpgOlá, Anna Veronica Mautner.
Esta sua crónica foi-me transmitida por uma amiga da Internet.
Gostei de ler, sim senhor, mas a realidade é que, como pode ver, sou uma portuguesa bem disposta e de cabelos grisalhos.
Em Portugal costumamos dizer «cabelo sal e pimenta».
Começou por uma madeixa branca, mesmo na testa que parecia pintada.
Foi-se espalhando... e jamais pintei os meus cabelos.
O meu marido também tem o dele assim, sal e pimenta.

Nunca achei que valesse a pena enganar alguém, nem o mundo, nem a mim mesma.
Sou assim e pronto.
Eu mesma corto e arranjo o meu cabelo. Há mais de 30 anos que não piso num cabeleireiro.
Não me sinto diminuída por causa da cor dos cabelos e faço bom uso dos penteados que sei executar.
Quando o cabelo ficou mais branco, o que fiz foi evitar usar nas roupas e calçado as cores castanhas; passei aos tons de cinza que me ficam agora melhor.
Uso e abuso dos vermelhos e cor de vinho ou beringela porque ligam com o tom dos cabelos.

Pronto, era só isto que lhe queria dizer.
Por altura dos meus 42 anos, em que eu fazia alguns anúncios para revistas e TV, era sempre contratada para papéis de antes da pintura dos cabelos e para papéis de mulher de meia idade por causa de os usar sem pintura alguma.
Após os «castings», eu ganhava tudo porque as agências só encontravam mulheres da minha idade com cabelos pintados. Tinha imensa graça. Quando queriam alguém com cabelos sal e pimenta e ar jovial, lá ia eu.
Perdi um anúncio muitíssimo bem pago porque era preciso pintar o cabelo para filmar o «antes e depois» das tintas.

 Recusei e disse-lhes que não havia dinheiro que pagasse a prata dos meus cabelos naturais. hihihihihihi
Ficaram de boca aberta!

Cumprimentos e pode visitar os meus 20 blogs, se assim o desejar.
Terei muito gosto em ver por lá os seus comentários.
-----------------------------------------
25/04/2005
Laura B. Martins
http://almasdemulheres.blogs.sapo.pt

publicado por LauraBM às 16:03
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

: ,

06
Jun 06

Mulher_toalhatapar.gif"Se uma memória restou das festinhas e reuniões de familiares da minha infância, foi a divisão sexual entre os convivas: mulheres de um lado, homens do outro.
Não sei se hoje isso ainda ocorre. Sou anti-social ao ponto de não frequentar qualquer evento com mais de 4 pessoas, o que não me credencia a emitir juízo.
Mas era assim que a coisa rolava naqueles tempos.
Tive uma infância feliz: sempre fui considerado esquisito, estranho e solitário, o que me permitia ficar quieto observando a paisagem.

Bom, rapidinho verifiquei que o apartheid sexual ia muito além das diferenças anatómicas.
A fronteira era determinada pelos pontos de vista, atitude e prioridades.
Explico: no "córner" masculino imperava o embate das comparações e disputas. "Meu carro é mais potente, minha TV é mais moderna, meu salário é maior, a vista do meu apartamento é melhor, meu time é mais forte, eu dou 3 por noite" e outras cascatas típicas da macheza latina.

Já no "córner" oposto, respirava- se outro ar. As opiniões eram quase sempre ligadas ao sentir. Falava- se de sentimentos, frustrações e recalques com uma falta de cerimónia que me deliciava.
Os maridos preferiam classificar aquele ti-ti-ti como fofoca. Discordo.
Destas reminiscências infantis veio a minha total e irrestrita paixão pelas mulheres.

Constatem, é fácil.
Enquanto o homem vem ao mundo completamente cru, frequentando e levando bomba no be-a-bá da vida, as mulheres já chegam na metade do segundo grau.
Qualquer menina de 2 ou 3 anos já tem preocupações de ordem prática.
Ela brinca de casinha e aprende a dar um pouco de ordem nas coisas.
Ela pede uma bonequinha que chama de filha e da qual cuida, instintivamente, como qualquer mãe veterana.
Ela fala em namoro mesmo sem ter uma ideia muito clara do que vem a ser isso.
Em outras palavras, ela já chega sabendo. E o que não sabe, intui.

Já com os homens a historia é outra.
Você já viu um menino dessa idade brincando de executivo?
Já ouviu falar de algum moleque fingindo ir ao banco pagar as contas?
Já presenciou um bando de meninos fingindo estar preocupados com a entrega da declaração do Imposto de Renda?
Não, nunca viram e nem verão. Porque o homem nasce, vive e morre uma existência infanto-juvenil.
O que varia ao longo da vida é o preço dos brinquedos.

Aí reside a maior diferença.
O que para as meninas é treino para a vida, para os meninos é fantasia, e competição.
Então a fuga os acompanha o resto da vida, e não percebem quanto tempo eles perdem com seus medos.

Falo sem o menor pudor. Sou assim. Todo homem é assim.
Em relação ao relacionamento homem/mulher, sempre me considerei um privilegiado.
Sempre consegui enxergar a beleza física feminina mesmo onde, segundo os critérios estéticos vigentes, ela inexistia.

Porque toda mulher é linda.
Se não no todo, pelo menos em algum detalhe. É só saber olhar. Todas tem sua graça.
E embora contaminado pela irreversível herança genética que me faz idolatrar os ícones de cafajestismo, sempre me apaixonei perdidamente por todas as incautas que se aproximaram de mim.
Incautas não por serem ingénuas, mas por acreditarem.
Porque toda mulher acredita firmemente na possibilidade do homem ideal.
E esse é o seu único defeito.
-------------------------------------------------
7/11/2004
Sérgio Gonçalves
redactor da Loducca, publicado no jornal da agência.

publicado por LauraBM às 23:55
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Mai 06

homem-chorar2.gif5 de Janeiro
Passei no exame de direcção!
Posso agora dirigir o meu próprio automóvel, sem ter de ouvir as recomendações dos instrutores, sempre dizendo: "por aí é sentido Proibido!", "Vamos em contra-mão!", "Olha a velhinha! Trava! Trava!", e outras coisas do género.
Nem sei como aguentei estes últimos dois anos e meio...

8 de Janeiro
A Auto-Escola fez-me uma festa de despedida. Os instrutores nem sequer deram aulas.
Um deles disse que ia à missa, julgo que vi outro com lágrimas nos olhos e todos disseram que iam  embebedar-se, para comemorar.
Achei simpática a despedida, mas penso que a minha carteira não merecia tal exagero.

12 Janeiro
Comprei carro, e infelizmente tive que deixá-lo na concessionária para substituir o pára-choques traseiro pois, quando tentei sair, engatei marcha-atrás ao invés da primeira.
Deve ser falta de prática. Há uma semana que não dirijo!

14 Janeiro
Já tenho o carro. Fiquei tão feliz ao sair do "Stand", que resolvi dar um passeio.
Parece que muitos outros tiveram a mesma ideia, pois fui seguida por inúmeros automóveis, todos buzinando como num casamento.
Para não parecer antipática, entrei na brincadeira e reduzi a velocidade de 10 para 5km por Hora.
Os outros gostaram e buzinaram ainda mais.

22 Janeiro
Os meus vizinhos são impecáveis. Colocaram posters avisando em grandes letras:
"ATENÇÃO ÀS MANOBRAS", marcaram com tinta branca um lugar bem espaçoso para eu estacionar e proibiram os filhos de sair à rua enquanto durassem as manobras.
Penso que é tudo para não me perturbarem. Ainda há gente boa neste mundo...

31 de Janeiro
Os outros motoristas estão sempre a buzinar e acenar-me. Acho isso simpático, embora um pouco perigoso.
É que um deles apontou para o céu com o dedo espetado. Quando procurei ver o que me apontava, quase bati.
Ainda bem que eu ia à minha velocidade de cruzeiro de 10km por Hora.

10 de Fevereiro
Os outros motoristas tem hábitos estranhos. Além de acenarem muito, estão sempre gritando.
Não os ouço, por ter os vidros fechados, mas julgo que me querem dar informações.
Digo isto porque julgo ter percebido um a dizer "Vai para Casa".
Acho isso espantoso. Não sei como ele adivinhou para onde eu ia.
De qualquer modo, quando eu descobrir onde fica o botão que abre os vidros vou tirar muitas duvidas.

19 de Fevereiro
A Cidade é muito mal iluminada.
Fiz hoje meu primeiro passeio nocturno e tive de andar sempre com o farol alto aceso, para ver convenientemente.
Todos os motoristas com quem me cruzei pareciam concordar comigo, pois também ligaram os máximos e alguns chegaram mesmo a acender outros faróis que tinham.
Só não percebi a razão das buzinadas. Talvez para espantar algum cão ou gato. Sei Lá.

26 de Fevereiro
Hoje tive um acidente.
Entrei numa rotatória, e como havia muitos automóveis (não quero exagerar, mas deviam ser, no mínimo, uns quatro), não consegui sair.
Fui dando voltas bem juntinho ao centro, à espera de uma oportunidade, de tal forma que acabei por ficar tonta e fui chocar com o monumento ao centro da rotatória.
Acho que deviam limitar a circulação nas rotatórias a um carro de cada vez.

03 de Março
Estou em maré de azar.
Fui buscar o carro na oficina e, logo à saída, troquei os pés, acelerando a fundo em vez de travar. Abalroei um carro que ia passando, amassando-lhe todo o lado direito.
O motorista era, por coincidência, o engenheiro que me fez o exame de direcção.
Um bom homem, sem dúvida.
Insisti em dizer-lhe que a culpa era minha, mas ele educadamente, não parava de repetir:
"Que Deus me perdoe! Que Deus me perdoe!".
-----------------------------
encontrado s/autoria na página
http://www.aguiareal.com.br/

publicado por LauraBM às 23:37
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

10
Mai 06

Lembrete_caseiro.jpg

publicado por LauraBM às 23:23
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Abr 06

fruteira_Ana.jpgEu podia, e até queria, haver morrido.
Mas descobri que tinha que comer
E os mortos não comem.
Se eu tinha fome,
Era porque estava viva.
Se estava viva,
Tinha que lutar.

E nunca foi difícil.
Sempre houve uma flor,
um pássaro, um amigo, um luar,
uma comida apetitosa, um poema, um sorriso,
um gato, um cachorro, uma canção,
sempre houve alguma coisa
pra me devolver o apetite,
a fome de viver.
-----------
2/06/2005
Ana Suzuki

publicado por LauraBM às 23:14
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

15
Mar 06

tabaco-mulherfumar.jpgÉ verdade!

Deus nos fez mulheres, mães e, por isso mesmo, com enormes responsabilidades.
No entanto, as mulheres teimam em não querer saber disso e a mania da emancipação atacou de grande e fez também grandes estragos em nós. Levará muitos anos até conseguirmos entender que a liberdade conquistada já ninguém nos retira e podemos, enfim, voltar a ser mulheres em toda a acepção da palavra: sem cigarro ao canto da boca, palavrão à boca cheia e gestos masculinizados, que só nos ficam mal e a nada conduzem. 

- O cigarro faz mal à saúde e passa-nos uma etiqueta de patetas, agora que os homens andam a tentar deixar de fumar e a informação sobre os seus malefícios é cada dia maior, (para não falar no mal que faz às crianças, antes e depois de nascidas, enquanto as mães lhes mandam fumo para a cara e pulmões). O fumo permanece horas e horas num local onde alguém esteve a fumar, mesmo que pensemos o contrário. Todos são lesados: fumadores activos e passivos.

- O palavrão  só faz com que os homens deixem de nos respeitar (era linguagem proibida desde que uma senhora estivesse presente; noutros tempos, claro. Os homens sempre os disseram). 
- Os modos masculinizados não servem a ninguém e os homens deixam de nos considerar como mais frágeis fisicamente. Afinal, sempre era um trunfo que tínhamos, não? Parece mais uma patetice perdê-lo.
Daí vêm atitudes impróprias como hoje assistimos e já não querem levar-nos as compras, nem ceder-nos a cadeirinha para sentarmos o «sim-senhor» e descansar as pernas daqueles malfadados saltos altos.   rsssssss).
O que ganhámos? Nada!!!!!!!

Mas pela parte que me toca, não fumo, digo alguns palavrões apenas em voz baixa, não tenho gestos masculinizados e prezo muito a minha condição de mulher com saltos altos e saia justa, sem achar que isso me faça menos forte interior e intelectualmente. 

Ah! E apesar de não ser loira, odeio as piadas da «loira burra».
-----------------
25/02/2006
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 15:09
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

05
Mar 06

mulher-todostemosdef.jpgPorque os não tens (!?!?), não te aponto defeitos.
Pra ti, já chega ser boa pessoa.
Então, porque vivemos contrafeitos?
A ti, não te dói nada que a mim doa?

Dia após dia, recebo alfinetadas.
Instala-se a incompatibilidade.
Nós somos duas almas separadas
que vivem juntas, com dificuldade.

Insistes nessa tua convicção.
Achas que ser amigo é dar apoio,
tapa nas costas e aperto de mão.
Mas, deves separar trigo de joio.

Pra mim, homem amigo é quem ajuda
na tarefa diária que me pesa.
Nem escrava, nem criada. Vivo muda
pra quem o meu trabalho menospreza.

Na derrocada daquele pedestal
em que te coloquei anos a fio,
em nós, vejo um casal quase normal,
que nada construiu. Só há vazio.
---------------------------
26/04/2003
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 01:26
*TAGS = Temas deste Blog - (Clique em cima) -

:

R O D A P É

TELEFONES S.O.S.

"Vítimas de violência"

Números nacionais:
- SOS Mulher 808 200 175 (Linha Azul)
- Informação Mulher Vítima de Violência: 800 202 148
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710

Lisboa:
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 21 888 4732
- Solidariedade à Mulher : 808 202 710
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta):

Rua de São Lázaro, 111 - 1.º Dto. Telefone: +351 1 886 79 86 - Fax: +351 1 886 70 90

Coimbra:
- S.O.S. Mulher/ Fundação Bissaya Barreto: 239 832073
- APAV, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima: 239 702363 - www.apav.pt

Sintra:
- Informação à Mulher: 21 916 1404

Açores:

- SOS Mulher Angra do Heroísmo

- Rua Álvaro Martins Homem, 12 - 9700 - 017 Angra do Heroísmo - Telefone: 295 217860 Fax: 295 217 837

Ponta Delgada - 296 283221
- UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta):

Ponta Delgada - Rua de São João, 33 A - 2º 9500 - 107 Ponta Delgada Telefone/Fax: 296 283 221

"Gravidez e Planeamento Familiar"
- Solidariedade à Mulher/Gravidez não desejada: 808 202 710
- Lisboa - S.O.S. Grávida/ informação e apoio: 21 395 2143
- Lisboa - Despedimentos por Gravidez: 21 796 4027

"Suicídio"
- Telefone da Amizade - Angústia, solidão e prevenção suicídio: 800 205 535

Lisboa - Centro S.O.S. - Voz Amiga: 21 3544 545 - Das 16h às 07 horas

Ajuda na solidão, angústia, desespero e prevenção do suicídio.
Viseu - Telefone S.O.S. Palavra Amiga das 21h à 1 hora (032) 424282
Coimbra - Telefone S.O.S. Telefone Amigo das 16h à 1 hora: (039) 721010 - Prevenção do suicídio

arquivos
comentários recentes
Gina, e João,Agradeço-lhes os comentários. Também ...
Sente-se um E T por não estar nas redes sociais?...
Oi João, como você, identifiquei-me com a crônica ...
Oi Laura, estava procurando um site para correspon...
Genial!!!Se quiser dar uma olhada no meu blog seri...
Pois, Daiana, também acho que todas deveríamos imp...
Aaaah quero uma camisa dessas kkk
Olá! O bolinho: pode usar farinha só integral, cla...
Posts mais comentados
11 comentários
6 comentários
5 comentários
4 comentários
mais sobre mim
*Espreitar no blog
 
subscrever feeds
Contador de visitas